segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

História de Dona Socorro de Marifran, a Senhora das Chuvas em Patu

Na cidade de Patu a senhora Maria do Socorro Cortez Bento, conhecida como Dona Socorro de Marifran, presta um serviço muito importante ao Estado do Rio Grande do Norte e ao município de forma voluntária há mais de 30 anos. Trata-se do serviço de coleta de registros pluviométricos, ou seja, registrar durante todo o ano a quantidade de chuvas caídas na cidade de Patu. Dona Socorro nasceu em Patu aos 14 de maio de 1942. Ela é casada com Francisco Bento Filho conhecido como Marifran (In Memoriam) onde tiveram um filho, Francisco Walter Cortez Bento, quatro netos: Wagner, Walter Júnior, Sâmia e José Bessa e um bisneto, Caio Vitor.
Dona Socorro começou fazendo a coleta do registro de chuvas para a SUDENE - Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste, no ano de 1985, prestação de serviço voluntário até o ano de 1993 quando passou a informar os registros pluviométricos para a EMPARN - Empresa de Pesquisas Agropecuária do Rio Grande do Norte - também de forma voluntária. No quintal de sua residência, na avenida Lauro Maia, encontra-se instalado um grande pluviômetro onde diariamente dona Socorro verifica os registros pluviométricos, principalmente no período de chuvas de dezembro a Junho.
Dona Socorro diz que presta esse serviço com amor porque gosta do que faz e também é uma forma de estar contribuindo para os estudos que são realizados pelas empresas climatológicas como a EMPARN por exemplo. Dona Socorro exerceu a profissão de professora do ensino primário onde lecionou no ano de 1962 em uma escola isolada, localizada no bairro da estação. Na década de 70 ela lecionou na Escola Estadual Dr. Xavier Fernandes e encerrando a sua carreira no magistério no Ginásio Comercial de Patu no ano de 1991 quando se aposentou.
Aqui o Blogue da Folha Patuense parabeniza Dona Socorro pelo brilhante serviço que ela presta ao Rio Grande do Norte e ao nosso município bem como a contribuição que deixou na área de educação.
Dona Socorro com as suas anotações dos registros pluviométricos da cidade de Patu


Reportagem e fotos de Aluísio Dutra de Oliveira.



Nenhum comentário:

Postar um comentário