terça-feira, 23 de janeiro de 2018

História da Boate Pântano de Patu.

No início dos anos 70 os irmãos Josemar Godeiro e Paulo Godeiro compraram ao senhor Juvêncio Hemetério um terreno localizado na Avenida Lauro Maia, terreno esse alagado, "abrejado" como se diz no linguajar  popular  para ali se construir um clube para festas e eventos da cidade. O nome não podia ser outro,  Boate  Pântano pois a mesma foi construída em verdadeiro pântano no centro da cidade de Patu onde hoje ainda passa um canal de escoamento de água.
 A inauguração da Boate Pântano aconteceu no dia 25 de maio de 1971 com grande festa tendo como animação a Banda Uirapuru  Zimbo da cidade de Souza-PB. Paulo e Josemar Godeiro informaram que muitas atrações do cancioneiro nacional se apresentaram na Boate Pântano,  como os artistas: Valdick Soriano, Ângela Maria,  Agnaldo Timóteo,  Jerry Adriane, José Roberto,  Gillard, Teixeirinha e Mary Teresinha e tantos outros. 
Na época a cidade de Patu não tinha hotel para hospedar os artistas renomados,  os mesmos ficavam hospedados no Hospital Maternidade Dr. Aderson Dutra, no apartamento reservado para os médicos pois dispunha de mais conforto para receber as celebridades. 
Depois de muito tempo os proprietários resolveram vender a boate para o senhor Valdir de Antonele que continuou administrando a boate.  Em seguida o senhor Valdir arrendou a boate para o senhor Pedro José Nogueira conhecido por Pedro Pitombeira que durante muitos anos, junto com os filhos  José Wilson, Jorge Washington, Jailton, Jaelson, José Nilton, Jaedson, Jaedna e Jaélia tocaram pra frente a Boate Pântano. Nessa época foram realizadas memoráveis festas e eventos como podemos citar: Festa das Personalidades, Concurso a Mais Bela Voz do Sertão,   Garota  New Face organizada por Miguel Câmara Rocha "Miguel de Cidin" bem como os memoráveis carnavais e jornadas universitárias organizada pela ACUP - Associação Cultural Universitária de Patu onde trouxe várias atrações como as Bandas Alcano, Skórpio do Recife,  Terríveis,  Impacto Cinco, Ogírio Cavalcante,  Remix, Circuito Musical, Natureza Lucilante, Skalla Show, entre outras. Depois de muito tempo o senhor Valdir de Antonele resolveu vender a boate,  segundo informações de Jaedna Nogueira,  o seu pai Pedro Pitombeira tinha interesse de comprar a boate mas a mesma foi vendida ao senhor Josemar Godeiro, na época Paulo Godeiro já estava na Bahia desempenhando suas atividades empresariais. Nos anos de 1987 e 1988 a Boate Pântano foi administrada por Atimar Godeiro onde nesse período ele promoveu eventos e carnavais envolvendo os blocos da cidade como Ki-Sarro, Os Inflamáveis, Raça Unida, Lança Chamas e tantos outros. 
No início dos anos 2000 teve início a febre das Discotecas Itinerantes onde fez muito sucesso em todo o Rio Grande do Norte a Discoteca "O Fernandão" que se apresentou na Boate Pântanos trazida pelo Jovem empresário Segundo Godeiro.
A Boate Pântanos além de clube festivo foi palco de grandes eventos sociais e políticos como: convenções de partidos políticos,  palestras,  apresentações teatrais,  seminários, concursos musicais,  jogos esportivos,  celebrações religiosas etc.
Como a Boate Pântano foi construída em um local que no passado era um verdadeiro pântano, no ano de 2008 o inverno foi intenso e uma grande chuva caída na tarde do mês de abril, com 126 milímetros de precipitação alagou completamente a Boate Pântano, a água chegou a altura de um metro ou seja na altura da cintura de uma pessoa adulta. A grande chuva causou transtorno na cidade e provocou estragos em várias residências localizadas próximo a boate.
Hoje a Boate Pântanos é administrada por George Godeiro que desde que seu pai, Josemar Godeiro, comprou novamente a boate ele está dando continuidade as atividades do clube onde já promoveu dezenas de atrações como carnavais, apresentações das bandas Bonde do Brasil,  Limão com Mel, Zezo, Toca do Vale, Aviões do Forró, Calipso e muitas outras bandas de forró que fazem sucesso no Nordeste. George Godeiro disse que depois que tiraram a TV Diário de Fortaleza da captação via parabólica, as bandas pequenas e médias  não se apresentam mais nos clubes das pequenas cidades por falta de divulgação, trabalho esse que era feito pela TV Diário.  Hoje existe um monopólio que comanda os contratos das grandes bandas que cobram altos cachês para se apresentarem prejudicando os clubes das pequenas cidades.
Parabenizamos a Boate Pântano que representa um patrimônio histórico e cultural de nossa cidade onde muitas pessoas frequentaram seus eventos e festas, pessoas que se conheceram, se relacionaram, constituíram famílias, formaram gerações. 

Reportagem de Aluísio Dutra de Oliveira. 
Colaboradores: Paulo Godeiro,  Josemar Godeiro,  Jaedna Nogueira,  George Godeiro, Lucicleide.



Grandes artistas nacionais



  Pedro Pitombeira e neta Renata
 Filhos de Pedro Pitombeira
Filho de Pedro Pitombeira
 George Godeiro e Zemar Godeiro
 Paulo Godeiro e Atimar Godeiro, esposa e família de Pedro Pitombeira
Zemar Godeiro, esposa e neto.
 Galego Vovô
 Concurso a Mais Bela Voz do Sertão






Em 2008 chuva de 126 milímetros alagou a Boate Pântanos de Patu




Nenhum comentário:

Postar um comentário