sexta-feira, 24 de março de 2017

Nova realidade no Brasil



Cadê os Batedores de Panelas?

Cadê o Patinho da FIESP?




Patu Acumula este Ano 271 Milímetros de Chuvas

No pluviômetro da EMPARN localizado na avenida Lauro Maia o registro da chuva de ontem (23/03) foi de 40 milímetros. O acumulado deste ano está em 271 milímetros, isso representa 56% do total de chuvas caídas em Patu no ano passado que foi de 484 milímetros. Em outros locais da cidade acontece variações nos registros pluviométricos em virtude das precipitações serem mais fortes. No centro da cidade de Patu, por exemplo, o acumulado de chuvas este ano já ultrapassou 300 milímetros.

Ministério Público do Trabalho vai pedir veto à terceirização


O Ministério Público do Trabalho (MPT) enviou nesta quinta-feira uma nota técnica à Presidência da República pedindo o veto integral da lei que flexibiliza a terceirização. O procurador-geral do Trabalho, Ronaldo Fleury, afirmou ao GLOBO que o projeto aprovado ontem pelo Congresso Nacional não vai cumprir o que propõe e vai gerar mais insegurança jurídica no mercado de trabalho. Para ele as relações empregatícias serão precarizadas e ocorrerá uma substituição de contratos indeterminados por temporários.

Conferência Estadual de Saúde das Mulheres no RN

A importância da consolidação de uma Política Estadual de Saúde da Mulher no Rio Grande do Norte será um dos temas debatidos na próxima segunda-feira (27), às 15h30, no auditório da Assembleia Legislativa. A Audiência Pública, que tem como tema a Conferência Estadual de Saúde das Mulheres, é uma proposta do deputado Fernando Mineiro (PT) em atendimento a um pleito do Conselho Estadual de Saúde (CES/RN).

“Somente com o fortalecimento de uma Política de Saúde da Mulher no RN e de outras políticas públicas voltadas às mulheres, de forma integrada, poderemos garantir prevenção e cuidado em saúde, emprego e renda, mobilidade, educação, entre outros”, defende Mineiro.
A presidente do CES/RN, Mayara Acipreste, explica que a audiência tem o objetivo de divulgar a conferência e estimular o debate para a consolidação de uma Política Estadual de Saúde da Mulher. “Outras questões também precisam ser discutidas, por terem relação direta com a saúde da mulher. É o caso da Segurança Pública, do atendimento nas Delegacias da Mulher, na estruturação das equipes que prestam atendimento e assistência”, observa ela.

quinta-feira, 23 de março de 2017

PARQUE CULTURAL O REI DO BAIÃO: UMA DÉCADA CULTIVANDO A AUTÊNTICA CULTURA NORDESTINA


Por José Romero Araújo Cardoso

Cultivar raízes significa expressão máxima de identidade com a formação cultural que denota as bases imateriais de construção coletiva de um povo no realce ao reconhecimento, pilares da ênfase regionalista que precisam dia após dia ser cimentados para que gerações futuras não percam o rumo quanto à permanência e vigência de valores e costumes que caracterizam a altivez de uma raça e que determinam o próprio significado de nação como fundamento de um povo forte e determinado em permanecer ligado a elos coesos que agregam o reconhecimento em fazer parte de coletividades marcadas por ideais comuns bem definidos e alicerçados.
          
A presença e a importância do legado Gonzagueano na mentalidade da gente nordestina perfaz um dos mais importantes elos culturais que assegura a continuidade e permanência da idéia acerca de pertencer a uma região, requisito indispensável para a efetivação do reconhecimento e plena aceitação da afetividade que devem direcionar as bases da nordestinidade enquanto expressão cultural regionalista.
          
Luiz Gonzaga do Nascimento (13 de dezembro de 1912, Exu, Pernambuco – 2 de agosto de 1989, Recife, Pernambuco) conseguiu de forma sui generis, através de seu talento artístico-musical, amalgamar, na mente dos nordestinos, amor extraordinário às coisas, valores, costumes, fatos corriqueiros do cotidiano da região, etc., os quais caracterizam de forma monumental originalidades referentes ao Nordeste Brasileiro.
          
Em torno da fenomenal construção cultural cuidadosamente trabalhada pelo eterno Rei do Baião, surgiram ao longo dos tempos apreciadores e discípulos da fantástica e sublime manifestação de amor ao torrão natal que o saudoso e inesquecível sanfoneiro do riacho da Brígida enfatizou em suas canções maravilhosas, a maioria retratando o nordeste sofrido com o drama das secas e descaso das quase inflexíveis estruturas de poder.
          
Asa Branca, gravada em 1947, fruto magistral surgido da parceira com o advogado cearense Humberto Teixeira (5 de janeiro de 1915, Iguatu, Ceará – 3 de outubro de 1979, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro), e Vozes das Secas, lançada com coragem e estardalhaço em 1953, composta pelo velho Lua em conjunto com José Dantas de Sousa Filho ( 27 de fevereiro de 1921, Carnaíba, Pernambuco – 11 de março de 1962, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro), o célebre Zé Dantas, médico pernambucano que se tornou um dos principais colaboradores de Luiz Gonzaga em sua missão de erguer o nordeste a patamares culturais superiores, sintetizam magistralmente através de seus acordes, melodias e harmonias agruras e tormentas que historicamente afligem a gente nordestina.
          
Encantado com a arte do grande nordestino, Chico Cardoso inspirou-se na experiência pioneira realizada pelo próprio Luiz Gonzaga em Exu, estruturando em sertões adustos localizados na zona rural do município paraibano de São João do Rio do Peixe espaço dedicado àquele que conseguiu imortalizar a cultura nordestina em sua expressão máxima.
          
Há dez anos, em 2007, surgiu o Parque Cultural O Rei do Baião, cujo trabalho em prol da valorização da autenticidade regional torna-se louvável e expressivo a cada ano que passa, pois constitui lócus magnífico onde o reconhecimento nordestino se faz presente em cada metro quadrado.
          
Intercalando-se com a proposta de homenagear Luiz Gonzaga, sua arte e sua influência na música regional nordestina, encontra-se presente tributo merecido a destacadas personalidades do mundo cultural, sobretudo paraibano, cujas influências no âmbito político verificaram-se de forma proeminente, ressaltando a afinidade de Chico Cardoso com a instigante arte de administrar o processo de organização do espaço.  
          
O universo conspirou em favor do grande jornalista e animador cultural a ponto de existir nas imediações do Parque Cultural que estruturou comunidade rural denominada Cacimba Nova.
          
A Fazenda Cacimba Nova, localizada nos Cariris Velhos, território marcado profundamente pela figura do grande poeta paraibano José Marcolino (28 de junho de 1930, Sumé, Paraíba – 20 de setembro de 1987, Carnaíba, Pernambuco), intitula uma das mais belas canções compostas pelo saudoso menestrel em parceira com Luiz Gonzaga, denominando ainda o lugar de origem de Luiz Pereira de Sousa, o famoso Luiz do Triângulo, corajoso combatente de Princesa, a serviço do Coronel José Pereira (4 de dezembro de 1884, Princesa, Parahyba – 13 de novembro de 1949, Recife, Pernambuco), quando da verdadeira guerra civil ocorrida no Estado da Parahyba em 1930.
          
Comandante de um dos destacamentos enviados por Zé Pereira em 28 de fevereiro de 1930 para libertar a família Dantas Villar, aprisionada pelo Tenente Ascendino Feitosa e sua tropa na então Vila do Teixeira, Luiz do Triângulo recebeu título de nobreza na literatura armorial de Ariano Suassuna (16 de junho de 1927, Parahyba, Parahyba – 23 de julho de 2014, Recife, Pernambuco), em célebre trabalho literário intitulado Romance da Pedra do Reino e o Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta.
          
Valorizando a cultura regional, Chico Cardoso e equipe instituíram concursos que se tornaram concorridíssimos, os quais abrangem de cordel a festival de sanfoneiros, interpretando a arte magistral do eterno Rei do Baião, sem falar de incentivo à produção textual através de crônicas e cartas, cujo enfoque tem sido dado ao universo gonzagueano.
          
Consciente de que para preservar tem que cultivar em grau exponencial, a direção do Parque Cultural O Rei do Baião tem fomentado de forma lógica e incondicional ênfase à relação direta entre a originalidade nordestina e as manifestações culturais destacadas nos eventos anuais que são realizados com a finalidade de assinalar a importância da identidade cultural regional através da inspiração no legado do Rei do Baião.
          
Contribuir para que o verdadeiro reconhecimento nordestino não seja destruído pelas exigências da pós-modernidade marcada pelo advento fantástico da era assinalada pela revolução técnico-científico-informacional que exige dilapidação e desorganização de culturas originais, um dos fundamentos da globalização, tornou-se um dos motivos de existência do Parque Cultural O Rei do Baião, principalmente quando crise de valores atinge de forma avassaladora todos os quadrantes da nave espacial conhecida como planeta Terra.      

José Romero Araújo Cardoso. Geógrafo. Professor-Adjunto do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte.

Eita: Vai Chover Processos na Justiça!!!

‘Chifre’ pode dar indenização por dano moral

Depende apenas de votação em duas comissões da Câmara dos Deputados uma mudança no Código Civil para tornar lei uma regra que, na prática, já foi aplicada em algumas decisões judiciais: a traição no casamento pode passar a dar direito ao parceiro traído a uma indenização financeira por dano moral.
É o que prevê projeto de lei (PL 5716/16) em tramitação na Câmara dos Deputados que modifica o Código Civil, incluindo punição para descumprimento do artigo que coloca a “fidelidade recíproca” como um “dever” no casamento.
De acordo com o texto, “o cônjuge que pratica conduta em evidente descumprimento do dever de fidelidade recíproca no casamento responde pelo dano moral provocado ao outro cônjuge”.

Câmara aprova projeto que permite terceirização em todas as atividades

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite desta quarta-feira (22/3), projeto de lei de 19 anos atrás que permite terceirização irrestrita em empresas privadas e no serviço público. A proposta também amplia a permissão para contratação de trabalhadores temporários, dos atuais três meses para até nove meses – seis meses, renováveis por mais três.

RN será beneficiado pelas águas do São Francisco de duas maneiras

O Rio Grande do Norte será beneficiado pelas águas do São Francisco de duas maneiras. Na primeira delas é com a perenização do rio Piranhas/Açu. Pelo projeto, que abrange o eixo Leste, as águas do rio, que nascem na Serra do Piancó, na Paraíba, devem ser represadas pela barragem de Oiticica antes que elas desemboquem na barragem Armando Ribeiro Gonçalves, o maior reservatório do estado.

A outra forma da água chegar ao estado será com a construção um sistema denominado Ramal Apodi, uma etapa da obra que faz parte do chamado Eixo Norte da transposição. Por este ramal, as águas deverão correr por canais, túneis, aquedutos e barragens, totalizando 115,5 quilômetros de extensão.
Em solo potiguar, as obras da transposição afetarão famílias em Luís Gomes, Major Sales e José da Penha, por onde o ramal passará até chegar ao açude público de Pau dos Ferros, de onde as águas partirão até Angicos, já na região Central do estado. Ao final do percurso, 44 municípios devem ser beneficiados.

Governo do RN pode perder secretário de Saúde

O Secretário de Saúde do Estado, George Antunes, poderá colocar o cargo à disposição. É o que revela matéria da Tribuna do Norte publicada nesta quinta-feira (23). Segundo o titular da pasta, a situação está quase inadministrável.

O médico detalha que as dívidas superam os 50 milhões de reais, além de um déficit de mão de obra de em torno de dois mil trabalhadores, entre vários outros problemas.
A condição para a permanência do secretário na pasta depende de uma reunião, agendada para esta manhã, com o secretário de Planejamento e Finanças do RN, Gustavo Nogueira.
George Antunes afirma que já teve três reuniões com o secretário de planejamento, e que infelizmente não adiantaram muito.
Dramática a entrevista de Antunes.
BG

Segura o bolso vem aí mais um aumento

É melhor o brasileiro ir se preparando para novo aumento dos impostos. A equipe econômica avisou ao presidente Temer que, sem aumento de impostos, não haverá como o governo federal fechar as contas e o déficit ficará em torno de R$ 139 bilhões.

Choveu granizo ontem na Paraíba

Uma chuva de granizo assustou os moradores da cidade de Nova Floresta, no Curimataú paraibano, na tarde desta quarta-feira (22). A chuva chegou a causar pequenos estragos na casa de alguns moradores. O G1 tentou entrar em contato com a Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), mas as ligações não foram atendidas

Chuva de 200 milímetros foi registrada na Zona Rural de Parelhas


chuva
A zona rural de Parelhas recebeu ótimas precipitações de chuva nas últimas horas. A maior delas foi no Sítio Maracujá com 200 milímetros. O açude da comunidade transbordou, e como não suportou o volume d’água foi destruído. Outros registros: Sítio Cachoeira (70mm), Sítio Gameio (20mm), Povoado Joazeiro (120mm), Povoado Santo Antônio da Cobra (65mm)

Pedro Fernandes e Fátima Raquel vencem a eleição de Reitor e Vice-reitora da UERN

Os candidatos Pedro Fernandes e Fátima Raquel foram eleitos pela Comunidade Acadêmica – Professores, Estudantes e Técnicos – como Reitor e Vice-reitora da UERN para o mandato de 2017/2021.

A Comissão Eleitoral apurou 91% das urnas da eleição para Reitor(a) e Vice-Reitor(a) até as 0h20 desta quinta-feira (23). A apuração de 9% das urnas restantes será finalizada no período da tarde, às 14h, no Auditório da FAFIC. Não foram apuradas duas urnas de Caicó e duas de Assú – essas urnas não foram entregues oficialmente à Comissão Eleitoral.
Com 63,4% dos votos válidos, Pedro Fernandes foi reeleito Reitor da UERN, já Telma Gurgel obteve 36,6% dos votos. Na disputa para o cargo de Vice-Reitor(a), Fátima Raquel obteve 59,3% dos votos válidos, William Coelho ficou com 35,1% e Ivanaldo Gaudêncio com 5,2%.
Com o quadro irreversível, Pedro Fernandes falou sobre a vitória. “Tivemos a participação dos três segmentos. Agradecemos a todos os professores, técnicos administrativos e alunos que foram votar. Um reconhecimento à Comissão Eleitoral por encarar esse trabalho tão importante. A partir de agora, a Universidade deve se unir”, afirmou Pedro Fernandes.
A Vice-reitora eleita, Fátima Raquel, reforçou o agradecimento: “Faremos tudo o que for possível para honrar nosso compromisso. Vamos ter cada vez mais uma gestão democrática. Obrigada a todos vocês, podem ter certeza que esses quatro anos serão de muito trabalho”.
O agradecimento pode ser conferido integralmente nas redes sociais da UERN. Clique AQUI.
O percentual de 91% das urnas apuradas contabilizou 5.175 participantes – entre docentes, estudantes e técnicos administrativos, de um total de 11.236 aptos a votarem. Essa participação equivale a 45,95% do universo de eleitores da UERN, a abstenção foi de 54,05%.
O resultado final da eleição será oficializado pela Comissão Eleitoral na tarde desta quinta-feira (23), com a totalização da apuração.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Mais de 11 mil eleitores estão aptos a votar para Reitor(a) e Vice-reitor(a)

Nesta quarta-feira, dia 22 de março, será realizada a eleição para Reitor(a) e Vice-Reitor(a) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN). A votação indicará os nomes que irão compor a Lista Tríplice que será entregue ao governador Robinson Faria – chanceler da UERN – a quem cabe nomear o (a) Reitor (a) e Vice-Reitor (a) da UERN, com mandato de quatro anos – 2017/2021.
Ao todo estão aptos a votar 11.219 eleitores, sendo 894 docentes, 654 técnicos e 9.671 estudantes. Uma das novidades é a conquista da Paridade pelos três segmentos. A partir da eleição deste ano, o peso dos votos será o mesmo para estudantes, professores e técnicos. Para a votação, os eleitores precisam levar documento oficial de identificação com foto.
Disputam o cargo de Reitor(a): Telma Gurgel da Silva e Pedro Fernandes Ribeiro Neto. Para o cargo de Vice-reitor(a) concorrem: Fátima Raquel Rosado Morais, Ivanaldo Gaudêncio e William Coelho de Oliveira.
Serão utilizadas 44 mesas/urnas receptoras/apuradoras espalhadas nas cidades onde a UERN possui Campus: Mossoró, Natal, Caicó, Pau dos Ferros, Assu e Patu. Em Mossoró, os professores lotados no Campus Central votam no auditório da FAFIC e os técnicos do Campus Central votam na Biblioteca. Além do Campus Central, haverá urnas na Faculdade de Enfermagem (FAEN) – para professores da FAEN e da Faculdade de Ciências da Saúde (FACS); técnicos da FAEN, FACS, Reitoria, Epílogo de Campos e Prática Jurídica; e estudantes do curso de Enfermagem. Todas as faculdades possuem urnas para alunos. Também haverá urnas nos Núcleos Avançados de: Macau, Alexandria, Santa Cruz, Umarizal, Caraúbas, Nova Cruz, João Câmara, São Miguel, Touros e Apodi.
A Comissão Eleitoral está instalada no Auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC). A votação será realizada das 8h às 22h e a apuração geral será iniciada após as 22h, no Auditório da FAFIC.

Por
 Iuska Freire
 -


quinta-feira, 16 de março de 2017

Agência do Banco do Brasil de Patu-RN Poderá Abrir com certas restrições

Foi realizada ontem a noite (15/03/2017) na sede da Câmara Municipal de Patu uma audiência púbica para discutir a situação da agência do Banco do Brasil que se encontra fechada para movimentação de valores há vários meses em virtude de arrombamento em seu cofre. A audiência contou contou com a presença de autoridades do poderes executivo (Patu e Messias Targino), legislativo, lojistas, comando das polícias civil e militar no município de Patu, entidades sindicais, religiosas, educacionais e população em geral. A superintendência do Banco do Brasil informou a todos que existe a possibilidade da reabertura da agência mas com certas restrições como por exemplo: 1 - Operar com pouco dinheiro, 2 - nos finais de semana os caixas eletrônicos serão fechados, 3 - Na semana os terminais eletrônicos serão abertos no horário das 09:00 h às 18:00 h e 4, proposta de criação de um conselho da comunidade para ajudar a agência e segurança pública nas questões de prevenções e mais segurança. Muitas pessoas falaram durante a audiência mas concordaram com a proposta porque é melhor uma agência aberta do que movimentar contas e numerários em outros municípios.
        

A candidatura de Fátima é irreversível

Segundo uma fonte ligada ao alto escalão petista do RN, a candidatura dá senadora Fátima Bezerra (PT) ao governo do RN em 2018 é irreversível.

O desgaste do governo Temer (PMDB) e as dificuldades da gestão de Robinson Faria (PSD) dão o combustível necessário para animar a militância dá senadora.
“Além do mais, ela não tem o que perder. Mesmo que seja derrotada, continua senadora”, analisou a fonte, que acrescentou: “Fátima dará palanque a Lula no RN”.

Nome de José Agripino aparece na lista

O senador José Agripino, do DEM, é um dos 18 senadores que estão na lista dos documentos apreendidos na casa de executivo da Odebrecht. Eles só serão investigados se estiverem na lista de Janot.

Eis a relação dos senadores:
José Agripino (DEM-RN)
Aécio Neves (PSDB-MG)
Ana Amélia Lemos (PP-RS)
Armando Monteiro (PTB-PE)
Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)
Ciro Nogueira (PP-PI)
Eunício Oliveira (PMDB-CE)
Fernando Bezerra (PSB-PE)
Gleisi Hoffmann (PT-PR)
Humberto Costa (PT-PE)
Jader Barbalho (PMDB-PA)
José Aníbal (PSDB-SP) – suplente
José Serra (PSDB-SP)
Lindbergh Farias (PT-RJ)
Randolfe Rodrigues (Rede-AP)
Renan Calheiros (PMDB-AL)
Romero Jucá (PMDB-RR)
Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM)

Nascidos em maio e junho recebem benefício do PIS


DINHEIRO
Os trabalhadores nascidos nos meses de maio e junho, que recebem até dois salários mínimos, poderão sacar o abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) a partir de hoje (16). A retirada poderá ser feita nas agências da Caixa Econômica Federal, nos caixas eletrônicos por meio do Cartão do Cidadão, nas casas lotéricas e nos correspondentes bancários.
O banco também pagará os rendimentos das cotas do PIS para os trabalhadores cadastrados no programa antes de 4 de outubro de 1988. Nesse caso, os rendimentos variam conforme o saldo existente na conta do PIS vinculada ao trabalhador.
Quem é correntista da Caixa teve o dinheiro depositado na última terça-feira (14) na conta-corrente. Para saber se tem direito a receber o benefício, de até um salário mínimo, o trabalhador pode consultar o site do banco ou ligar no 0800 726 0207, opção 1.

terça-feira, 14 de março de 2017

Departamento de Matemática do CAP promove a I SEMAT




Teve início ontem (13/03) e vai prosseguir até o dia 16 de março de 2017  a I Semana de Matemática do Campus Avançado de Patu, com o tema "O Processo de Ensino/Aprendizagem da Matemática no Ensino Básico: desafios e perspectivas.

Para mais informações sobre a programação e inscrições acessem o site do evento: http://sematcapuern7.webnode.com/

Patu Acumula este ano 208 Milímetros de Chuvas

Segundo dados da EMPARN, que possui um pluviômetro instalado na avenida Lauro Maia, a cidade de Patu acumula este ano 208 milímetros. Isso representa 43% do total de chuvas caídas no ano passado que foi de 484 milímetros. Outras cidades aqui da região o registro está bem maior, girando em torno dos 500 a 600 milímetros  com chuvas caídas nos meses de fevereiro e março, como são os casos das cidades de Umarizal e Campo Grande respectivamente.
Patu choveu ontem apenas 10 milímetros.


  

Tribunal de Contas do Estado bloqueia conta de 24 prefeituras paraibanas


lupadinheiroO Tribunal de Contas do Estado da Paraíba determinou, na tarde desta segunda-feira (13), o  bloqueio  das contas bancárias de Campina Grande e outras 24 prefeituras paraibanas que não repassaram seus balancetes referentes ao mês de janeiro ao TCE-PB. O prazo se expirou em 10 de março (a última sexta-feira). Cada balancete mensal dos organismos jurisdicionados deve ser entregue ao Tribunal até o final do mês subsequente.
Os ofícios encaminhados ao Banco do Brasil e à Caixa Econômica Federal ressaltam que o bloqueio implica “a total impossibilidade de movimentação de contas bancárias, por meio de cheques ou qualquer documento hábil, permitida, porém, a realização de depósitos ou transferências para aplicação financeira que preserve o poder aquisitivo dos recursos, e somente poderá ser levantado o dito bloqueio mediante autorização do Tribunal.”

Chove em 87 municípios do RN

Choveu em 87 municípios do Rio Grande do Norte. Só em Bom Jesus, no Agreste, choveu 164,7 mm – o maior volume registrado. Os dados são da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn) e se referem ao período das 7h da sexta-feira (10) até as 7h desta segunda (13).

Ainda no Agreste, choveu também em outros 17 municípios, com destaque para Monte Alegre (76 mm), Vera Cruz (68 mm), Jundiá (40 mm), Santo Antônio (32,6 mm), Serrinha (24,1 mm) e Ielmo Marinho (23 mm).
Já a região Oeste teve o maior número de cidades com chuva – 40. Choveu mais forte em São Rafael (146,9 mm), Martins (98 mm), Serra do Mel (84,5 mm), Paraú (78 mm), Viçosa (61 mm), Rafael Godeiro (54,4 mm) e Messias Targino (51 mm).
Na região Central, onde fica o Seridó, as chuvas do fim de semana molharam 19 municípios. Os maiores volumes caíram em Florânia (56,8 mm), Acari (41 mm), São Vicente (35 mm), Santana do Matos (30,5 mm) e Pedro Avelino (29,5 mm).
Natal (26,6 mm) e outros nove municípios do Leste potiguar registraram chuvas. Entre eles estão: Baía Formosa (114,7 mm), Montanhas (67,5 mm), Canguaretama (51,2 mm), Parnamirim (35,5 mm), Extremoz (31,1 mm) e Senador Georgino Avelino (25,5 mm).

segunda-feira, 13 de março de 2017

Dilma virá com Lula visitar cidade de Monteiro

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) acompanhará o ex-presidente Lula na visita a obra de Transposição em Monteiro na Paraíba, no dia 19 de março. A vinda de Dilma foi confirmada ao Portal MaisPB pelo presidente estadual do Partido dos Trabalhadores, Charliton Marchado.
Monteiro foi  a primeira cidade paraibana que  recebeu ás águas do ‘Velho Chico’ através do Eixo Leste, inaugurado na última sexta-feira (10) pelo presidente Michel Temer.
A escolha do dia 19 para a vinda dos ex-presidentes se deve ao fato do dia ter um significado especial para os nordestinos e  é dedicado a São José.  De acordo com a crença dos agricultores da região, se chove nesse dia  é sinal que o ano será de muita chuva e garantia de boa safra.
Além de Monteiro, os petistas também irão a Sertânia, em Pernambuco.
MaisPB

Açude começa a encher com água do São Francisco

As águas da Transposição do Rio São Francisco chegaram à Paraíba na última semana e já começam a encher os açudes. Na cidade de Monteiro, no Cariri paraibano, o açude de Poções, primeiro reservatório a receber água vinda do Rio São Francisco no Estado, começa a encher.

De acordo com dados divulgados neste domingo (12) pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), o açude já aumentou em mais de 100 mil metros cúbicos o volume de água no reservatório em apenas 48h.
O reservatório, que tem capacidade máxima de 29,8 milhões de m³, já está com 382.938 m³, o que corresponde a 1,3% de sua capacidade de armazenamento. Apesar do aumento considerável, o reservatório ainda é considerado em situação crítica, quadro que deve ser revertido em breve.

A lista de janot sai hoje. O RN treme

Dois anos depois de divulgada a chamada “Lista de Janot”, com a primeira leva de pedidos de abertura de inquéritos da Lava-Jato enviados ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vai encaminhar à corte a segunda edição da “lista” — desta vez, mais extensa e com maior potencial ofensivo à nata do poder.

Serão cerca de 80 pedidos de abertura de inquérito contra a cúpula do governo Temer, parlamentares da situação e da oposição e até ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). A lista de citados é tão grande que o clima é cada vez mais tenso no Palácio do Planalto. Segundo parlamentares que conversaram com o presidente Michel Temer no fim de semana, ele está preocupado com a abrangência da lista.
Aliados de Temer cogitam que haja cerca de 400 políticos arrolados pelos 78 delatores da Odebrecht nos níveis federal, estadual e municipal. Para amigos, Temer tem externado que sua preocupação não se deve apenas a uma eventual menção ao ministro Eliseu Padilha, da Casa Civil, mas a todo o contexto e alcance das investigações.
A expectativa é que a lista atinja “todo mundo” da classe política, mas em especial o PMDB, partido do presidente.
O Globo

quinta-feira, 9 de março de 2017

Redação do Enem será aplicada no primeiro dia de provas

O Ministério da Educação (MEC) anunciou nesta quinta-feira (9/3) uma série de alterações no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). De acordo com o MEC, um total de 600 mil pessoas deram sugestões de mudanças e votaram nas alterações apresentadas ao público pela internet.

Uma das principais mudanças no exame é a modificação do dia da aplicação da prova de redação. Até o ano passado, a redação era realizada no segundo dia de aplicação do certame, junto a prova de matemática e suas tecnologias.

Registro Histórico

A SENHORA QUE SEGURA A CRIANÇA ROMERO CARDOSO JÚNIOR ASSISTIU O ASSASSINATO DO SEU PAI JOAQUIM LAURINDO DE SOUSA VINGANÇA IMPLACÁVEL DE LAMPIÃO


José Romero Araújo Cardoso Júnior nos braços de Madalena de Sousa. Madalena era nossa vizinha no Conjunto Castelo Branco II, em João Pessoa/PB. Filha de Joaquim Laurindo de Sousa e Luisa Alves de Sousa, Madalena encontrava-se com os pais quando concretizou-se a vingança implacável de Lampião contra seu genitor, o cangaceiro Moreno, assassinado na noite do dia 13 de fevereiro de 1936 na fazenda Croatá, pertencente a João Marques Sandes. Fatos e episódios que culminaram na tragédia do cultivado cangaceiro que integrou o bando de Sinhô Pereira e que desertou logo após a ascensão de Lampião à chefia foram narrados em artigo intitulado MORENO E A VINGANÇA IMPLACÁVEL DE LAMPIÃO.

Crédito da foto: José Romero Araújo Cardoso

Enviado pelo professor, escritor, pesquisador do cangaço e gonzaguiano José Romero de Araújo Cardoso

Mensgem: Dia Universal da Mulher


A REFLEXÃO MASCULINA DO PRESIDENTE DA ASCRIM
EM HOMENAGEM AO DIA INTERNACIONAL DA MULHER !
PARABÉNS A TODAS MULHERES DO MUNDO!
  “TOTA DIE UNIVERSALIS FEMINA”
"TODO DIA É  UNIVERSAL DA MULHER"
FRANCISCO JOSÉ DA SILVA NETO
- PRESIDENTE DA ASCRIM -
“EXCERTOS DO CONTO "QUINTESSÊNCIA MULHER"
(livro de SILVA NETO)”
(...)
TEOREMAS DA PRISIONEIRA DO AMOR

Texto que romanceia a Psicopatologia da mulher, uma visão machista, como forma de erradicar, na ótica Sociológica, o elo perdido entre o êxodo da prisão e o exílio de liberdade da mulher, imposta pelo homem. !
NUMA SIMBIOSE HOMEM X MULHER, ESTA, ECLETICAMENTE PRECONIZA  EMANCIPAÇÃO DIALÉTICA ANTERIOR AO MACHISMO:
" ... – Não sou casulo! Não sou caça! Por que me confundes com utopia, mito e mística? Pensas que sou escrava, seu endeusado rato imberbe! Sou mulher e vivo para ser mulher! És tão convencido de tua hipotética sabedoria que te confundes em teu próprio contrassenso! Chego a crer que não sabes que foste gerado de uma mulher!
(,,,)
 “Ora, tanto o servo quanto o rei aguardam o momento certo de servir e servir-se. Como signatário daqueles personagens não contrariou quaisquer arrazoamentos; não quebrei a magia encantada que se formara entre nós dois. Um amigo não se justifica com o poder, unicamente, da cura, se impõe externando confiabilidade, eliminando desconfianças, reconstruindo falibilidades. Tínhamos um acordo tácito: APENAS UM MINUTO PARA UMA VIDA SER TOCADA, APENAS UMA ETERNIDADE PARA UMA MULHER SER AMADA.”
(...)
Observei a agonia e a esperança se fundirem, quais forças opostas congruentes, paradoxais, criando novos blocos de sentimentos; fusão estadista, urdida no descrédito e na penúria, como fogueira queimando a felicidade. Nessa alquimia, o caráter inusitado das novas emoções a fez debater-se; inconsciente ou conscientemente ela colocava-se no plano da tese e da antítese das deusas amantes.
“era uma videira, não uma mulher da vida”! Encheu-me de pavor, a ideia de vê-la definhar, mitigando à falta de afeto. Essa carência assustou-a, fê-la emigrar em nova viagem para os Alpes andinos."
(...)
De volta ao Brasil, resoluta, contou-me dos dias e noites infindáveis; dormia cansada e acordava exausta, sem fogo para queimar o seu frio, sem corpo para aninhar o seu calor; entrava e saia do lar, ainda prisioneira da maléfica obcecação de querer ficar para não fugir; disse-me, quantas vezes não olhou para o homem que lhe fazia companhia, mas estava sempre só, sem o amparo da legítima união que imanta a vida de um casal.
Descobriu, em tempo, que as mentiras expiadas não se afinavam com as verdades expiradas.
Refletiu sobre a coragem de ceder, mas desfaleceu no furor das traições sujas. Ousou testemunhar que a fonte do amar deixa de ser cristalina quando torna impura a água que a expele.
“Andei sobre as veredas do inconformismo, onde o princípio sugere viver metade da vida com base no infinitismo do mundo. Um corpo delira nas mãos de quem semeia a libertação, vence o vendaval e se protege no beijo da borboleta.” Fi-la ouvir: A TUA ÁGUA E O TEU FÔGO MOLDAM E TRANSFORMAM CADA PENSAMENTO DIAMANTINO DO TEU AMOR” (SN). (...)

SILVA NETO, autor do texto(integra no LIVRO QUINTESSÊNCIA MULHER)
Enviado pelo professor, escritor, pesquisador do cangaço e gonzaguiano José Romero de Araújo Cardoso.
http://blogdomendesemendes.blogspot.com

quarta-feira, 8 de março de 2017

Essa é de Lascar Mesmo. Fiquemos de Olho Qual Deputado Estadual será a favor desse absurdo.

Robinson mantém projeto que aumenta desconto previdenciário

O Projeto de Lei que aumenta de 11% para 14% a contribuição previdenciária dos servidores estaduais permanece na pauta da Assembleia. Deputados chegaram a anunciar que o governo teria retirado de pauta. No entanto, apesar dos protestos dos funcionários, o Executivo continua pleiteando a aprovação. A matéria já foi lida em plenário e seguirá para as comissões.

Governo leva investimentos de mais de 100 milhões para o interior

O Governo do Estado do RN cumpre agenda na próxima sexta-feira(10), em três municípios da região Oeste, Messias Targino, Almino Afonso e Apodi. O objetivo é assinar os contratos dos projetos de acesso à água, inclusão produtiva, entrega das bandas filarmônicas as comunidades rurais, entrega de equipamentos de informática aos Conselhos Comunitários e ainda assinatura dos contratos com as assistências técnicas para os projetos pilotos de inclusão produtiva de cajucultura e apicultura.

O Governador Robinson Faria, ao lado dos secretários Julianne Faria (Sethas), Vagner Araújo (Segepro), Guilherme Saldanha (Sape) iniciam a agenda às 8h30, em Messias Targino. O Governador Robinson Faria e seus auxiliares estarão assinando os contratos de ordem de serviço dos projetos de acesso à água para comunidades rurais que somam R$ 1,3 milhão e contemplam os municípios de Messias Targino, Janduís, Patu, Rafael Godeiro e Triunfo Potiguar.

Reflexão!!


segunda-feira, 6 de março de 2017

Papa explica que o verdadeiro jejum é se reconhecer pecador


PAPA-FRANCISCO-300x201
O Papa Francisco explicou que o verdadeiro jejum é se reconhecer pecador e ajudar o próximo. Como atitudes que agradam a Deus, o Papa sugeriu o pagamento justo das domésticas, a garantia de direitos dos funcionários, a partilha do pão com famintos e o acolhimento dos pobres em casa

Moreno e a vingança implacável de Lampião [1]


Artigo de Autoria: José Romero Araújo Cardoso [2]

Sebastião Pereira e Silva (Sinhô Pereira) ocupa posição destacada na grande saga do cangaço nordestino, tendo sido um dos seus comandantes. Era neto de Andrelino Pereira, o Barão do Pajeú. Em suas andanças pelo sertão, na vida bandoleira, Sinhô Pereira se comportou como homem honesto e nobre, tendo como meta a vingança de dois parentes, vítimas da violenta luta entre as famílias Pereira e Carvalho, que encharcou de sangue e ódio o vale do Pajeú, desde o ano de 1848.
Sob o comando de Sinhô Pereira, como chefe de cangaço, esteve Joaquim Laurindo de Sousa, cearense nascido m Missão Velha no ano de 1898, que passou a ser conhecido pelo apelido de Moreno, devido a cor da sua pele. Ele se destacou como cabra de confiança do seu chefe, entre tantos que compunham o bando cangaceiro.
Antes de ingressar no cangaço, sob as ordens de Sinhô Pereira, Joaquim Laurindo residiu na fazenda Bom Nome, na comarca de Vila Bela (hoje Serra Talhada, Estado de Pernambuco), de propriedade de João (Janjão) Pereira, irmão de Sinhô Pereira, onde conheceu e fez amizade com muitos cangaceiros, mais tarde seus companheiros na vida bandoleira.
Numa festa no Bom Nome, Joaquim Laurindo conheceu, em meados de 1914, uma moça de nome Luísa Alves Batista, filha do vaqueiro Tomás, misto de agregado e capataz da fazenda Pitombeira, também situada na comarca e Vila Bela, pertencente a Antônio Pereira, filho do Barão do Pajeú e tio de Sinhô Pereira. Havia inimizade entre os dois por causa de divergências corriqueiras.
Desde logo, Joaquim Laurindo começou a namorar a filha do vaqueiro Tomás, contra a vontade do “Coronel” Antônio Pereira, que para ela tinha um outro pretendente ao casamento. Luísa estava decidida a se unir por laço matrimonial ao jovem cearense de Missão Velha, o que de fato aconteceu, acompanhando-o até o fim de sua jornada de infortúnios.
Luísa Alves Batista nasceu no dia 25 de agosto de 1894, na fazenda Pitombeira, onde se criou, possuindo razoável grau de instrução para a época. Como Joaquim Laurindo era analfabeto, ela logo tratou de alfabetizá-lo aos pouco, conseguindo bons resultados.
Apesar da oposição do “Coronel” Antônio Pereira, Luísa e Joaquim Laurindo se casaram em 1916 e foram residir na fazenda de Janjão Pereira, porque nenhum outro proprietário de terras da comarca de Vila Bela ousaria aceitar o casal como seus moradores, para não desagradar o intransigente dono da fazenda Pitombeira.
Logo após o casamento, deu-se o ingresso de Joaquim Laurindo no bando de Sinhô Pereira, pois a fazenda Bom Nome era um dos coitos preferidos pelo grupo. Um outro local de concentração de cangaceiros na comarca de Vila Bela, era a fazenda Abóboras, pertencente ao “Coronel” Marçal Florentino Diniz, mais tarde propriedade do “Coronel” José (Zé) Pereira Lima, genro e cunhado do antecessor.
Então, já com o apelido de Moreno, Joaquim Laurindo serviu lealmente a Sinhô Pereira em seus propósitos cangaceiros. No bando, Moreno conheceu e conviveu com importantes companheiros, entre os quais Virgulino Ferreira da Silva (Lampião) e seus irmãos.
A primeira retirada de Sinhô Pereira para o Estado de Goiás ocorreu em dezembro de 1918. Por isto, Moreno decidiu abandonar o cangaço, indo se fixar no Barro (Estado do Ceará), onde não chegou a desfrutar da proteção do “Major” José Inácio de Sousa. Em março de 1920, com o retorno de Sinhô Pereira ao sertão do Pajeú, Moreno voltou à vida cangaceira, nela permanecendo na companhia do seu chefe, até que se largou em definitivo o cangaço e regressou a Goiás, o que se deu no dia 8 de agosto de 1922. Em decorrência disto, o bando passou a ser comandado por Lampião.
Moreno, então, recebeu convites entusiásticos, da parte do novo chefe, para permanecer no cangaço, não os tendo levado em consideração. Tal recusa lhe trouxe a aversão de Lampião.
Depois disso, Moreno e sua família passaram a morar na fazenda Saco dos Caçulas, pertencente a Marcolino Pereira Diniz, situada nas proximidades do povoado Patos de Irerê, no município de Princesa (Estado da Paraíba). Ele logo mereceu a confiança de todos que ali viviam, dedicando-se tão-somente à agricultura e ao pastoreio. Por sua vez, Luísa muito se aproximou da senhora Alexandrina Pereira Lima (Dona Xandu), esposa e sobrinha do “Coronel” Zé Pereira Lima, a ponto de se tornar a sua queijeira preferida.
Na fazenda Saco dos Caçulas, Luísa tratou do calcanhar de Lampião, com ervas medicinais recomendadas pelo doutor Severiano Diniz, após o tiro que o bandido recebeu da volante de Teófanes Ferraz Torres.
Naquela época, o município de Princesa era procurado por cangaceiros de todas as procedências, o que explica os freqüentes encontros de Moreno com os seus antigos companheiros.
Antônio Augusto Correia (Bagaço e depois Meia-Noite) foi um dos bandidos que compunham o bando de Sinhô Pereira. Durante algum tempo ele se fixou em Patos de Irerê, trabalhando nas moagens dos engenhos de rapadura e aguardente do “Coronel” Marçal Florentino Diniz. De dia era um simples trabalhador nos canaviais e moendas, voltando a ser bandido à noite, quando roubava propriedades rurais de outros municípios, razão do seu segundo apelido.
Engajado no bando cangaceiro chefiado por Chico Pereira, Chico Lopes e os irmãos de Lampião (Antônio e Levino Ferreira), Meia-Noite se encontrava entre os cabras que atacaram a cidade de Sousa (Estado da Paraíba), no dia 27 de julho de 1924. Juntamente com o cangaceiro Paizinho, ele cometeu os maiores desatinos contra o juiz de Direito daquela comarca sertaneja.
De regresso ao município de Princesa, Meia-Noite se casou com uma mulata, Maria Alexandrina Vieira, filha de um morador do Saco dos Caçulas, o que ocorreu sob os protestos do Padre Floro Florentino Diniz.
Perseguido por forças volantes, Meia-Noite e sua esposa se homiziaram no sítio Tataíra, situado em área fronteiriça dos municípios de Princesa e Triunfo (Estado de Pernambuco). Ali, uma tropa de cachimbos contratada pelo “Coronel” Zé Pereira lhes deu cerco numa casa-de-farinha, resultando em intenso tiroteio. Meia-Noite e sua mulher resistiram galhardamente, tendo ele abandonado o refúgio somente quando as forças policiais e civis aquarteladas na serra do Pau Ferrado, comandada pelos Tenentes Manuel Benício, Clementino Quelé e Francisco de Oliveira, se deslocaram para o sítio Tataíra, formando um efetivo de 84 homens cercando o cangaceiro. Este fugiu após ter deflagrado 496 cartuchos de fuzil Mauser DWN, modelo 1912. Maria Alexandrina foi presa e escoltada para a cadeia da cidade de Princesa (Almeida, 1926: 65-67)
Com muito esforço, ferido gravemente, Meia-Noite conseguiu chegar ao Saco dos Caçulas, onde Luísa Alves Batista o atendeu compadecida, dando-lhe uma cuida d´água. De imediato, o bandido foi transportado para local ermo e afastado da sede da fazenda, onde foi assassinado por um cabra conhecido por Tocha, ou Antônio Lalau, morte ordenada por Manuel Lopes Diniz. Este era inspetor de quarteirão do povoado de Patos de Irerê, sendo homem da inteira confiança de Marcolino Pereira Lima e chefe da guarda pessoal do “Coronel” Zé Pereira Lima.
Lampião acusou Moreno de ser cúmplice da morte de Meia-Noite, o que não era verdade. Segundo consta, Moreno apenas acompanhou a esposa do cangaceiro até a cadeia de Princesa, como medida de proteção, pois ela estava em mãos de verdadeiras feras humanas.
Com a experiência adquirida na militância no cangaço, Moreno deve ter pressentido a fúria de vingança implacável que poderia se abater sobre ele, pois bem conhecia a personalidade e a periculosidade de Virgulino Ferreira da Silva (Lampião). Por isso, tratou logo de se engajar em forças volantes aquarteladas em Princesa, em campanha de combate ao banditismo, forte e ostensivamente organizada pelo governo do Estado da Paraíba, na presidência de João Suassuna (1924-1928).
Moreno permaneceu como soldado até a eclosão da revolta de Princesa, quando desertou da sua tropa para servir sob o comando dos chefes da sedição.
Comandado por Marcolino Pereira Diniz, ele encontrou na luta armada antigos companheiros do bando de Sinhô Pereira, entre os quais se destacaram os cabras Luís do Triângulo e Chocho. Tornou-se um dos maiores cabos-de-guerra, tendo participado da tomada de Patos de Irerê, pois esta localidade foi invadida por forças legalistas, com o objetivo de transformar em reféns os membros de famílias importantes ali residentes.
Era intenção de tais forças legalistas marchar em direção a Princesa, usando mulheres reféns como escudos humanos. Entre estas se encontrava a senhora Alexandrina (Xandu) Douetts Diniz, esposa de Marcolino Pereira Diniz, acompanhada de outras mulheres de tradicionais famílias de Princesa.
Na luta pela posse de Patos de Irerê, a tropa da Polícia Militar da Paraíba sofreu as maiores baixas, pois foram devastadoras as investidas dos sediciosos, para libertação dos reféns, resultando na derrota dos legalistas, comandados pelo Tenente Raimundo Nonato.
Moreno também participou do cerco ao povoado Tavares, onde se desenrolaram lances trágicos e desumanos. Os revoltosos usaram de todos os artifícios para dizimar a coluna legalista ali aquartelada, ficando oficiais e soldados em condições vexatórias até o final da luta.
Após o assassinato de João Pessoa, ocorrido em 26 de julho de 1930, Moreno perambulou com a família pelos sertões de Pernambuco e Alagoas, indo se fixar no povoado alagoano de Matinha de Água Branca.
Há tempos Lampião estava agindo na área fronteiriça dos Estados de Pernambuco e Alagoas, onde quase conseguiu por as mãos no “Coronel” Zé Pereira Lima, quando este palmilhava o sertão, juntamente com o mestre Abílio da Metralhadora, fugindo da fúria vingadora dos liberais, fanatizados com a vitória da Revolução de 1930.
Ao saber que Moreno estava residindo em sua área de atuação, renasceu o ódio que Lampião tinha pelo antigo companheiro de cangaço.
Na fazenda Croatá, situada nas proximidades de Matinha de Água Branca, propriedade de João Marques Sandes, ligado por laços de parentesco à Baronesa de Água Branca, Moreno viveu aparentemente sossegado, co a sua família, até o dia 13 de fevereiro de 1936. Na fatídica noite daquele dia, Lampião com a sua caterva o aprisionou em sua própria casa. Em seguida, foi amarrado e minuciosamente inquirido em frente a uma fogueira acesa pelo bando. Depois, Moreno foi fuzilado, tendo o serviço sido executado pelo cangaceiro Chumbinho.
Dessa forma, Lampião agia inexoravelmente com os seus desafetos, independentemente de qualquer projeção espacial ou temporal. Como sempre acontecia, sua vingança era implacável e terrível. Para Lampião, apenas a morte pagava uma traição.
Em carta datada de 3 de março de 1978, procedente de Lagoa Grande, distrito de Presidente Olegário (Estado de Minas Gerais), dirigida a Luísa Alves Batista, Sinhô Pereira confessa que já não tinha boa vontade com Lampião, devido aos assassinatos de Zé Nogueira e Moreno. A morte de Zé Nogueira foi um episódio hediondo, protagonizado por Lampião e seu irmão Antônio, tendo ocorrido o crime no dia 23 de fevereiro de 1926, na fazenda Serra Vermelha (Serra Talhada – Estado de Pernambuco).
Agradecimentos: Agradeço as entrevistas que me concederam Madalena de Sousa, Rita Maria de Sousa e José Laurindo de Sousa, filhos de Joaquim Laurindo de Sousa (Moreno) e Luísa Alves de Sousa. Igualmente agradeço a Hermosa Goes Sitônio, Belarmino Medeios e Zacarias Sitônio, testemunhas oculares dos fatos históricos ocorridos em Princesa, referidos neste estudo, pelas entrevistas a mim concedidas.
Bibliografia selecionada
Entrevistas pessoais:
Medeiros, Belarmino. João Pessoa, 15 de maio de 1993
Sitônio, Hermosa Goes. João Pessoa, 15 de maio de 1993
Sitônio, Zacarias. João Pessoa, 15 de maio de 1993
Sousa, José Laurindo de. João Pessoa, 13 de junho de 1993
Sousa, Madalena de. João Pessoa, 21 de abril de 1993
Sousa, Rita Maria de. João Pessoa, 21 de abril de 1993
Referência bibliográfica
Almeida, E. – 1926 – Lampeão – sua história. Imprensa Official, 130 pp., [6] ests., Parahyba (João Pessoa).
[1] Publicado no D. O. Leitura – São Paulo, 12 (143) abril de 1994, p. 4.
[2] José Romero Araújo Cardoso. Geógrafo (UFPB). Professo-adjunto do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente (PRODEMA/UERN).

FONTE: http://www.caldeiraodochico.com.br/moreno-e-a-vinganca-implacavel-de-lampiao-1/