quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Movimento Patu 2001 Homenageou Engenheiro Agrônomo do INCRA


(Dr. Rodrigues, banner do MP 2001 e Epitácio Andrade)
No último dia 15 de dezembro, sob a liderança do médico psiquiatra e pesquisador social Epitácio de Andrade Filho, o Movimento Patu 2001, durante a festa cultural alusiva ao seu aniversário, ocorrida no bar do músico patuense Cláudio Saraiva, no cruzamento da Rua Aníbal Brandão com a Rua Sucupira, em Nova Parnamirim, grande Natal, prestou homenagem ao engenheiro agrônomo Francisco Rodrigues (Kavei), do quadro técnico do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), pela sua participação no resgate histórico da comunidade Jatobá, localizada na zona rural de Patu, município do médio-oeste potiguar, resultando no processo mais avançado do Rio Grande do Norte de regularização fundiária de uma área quilombola.
Fundado em 18 de outubro de 1997, com o objetivo de fomentar alternativas de desenvolvimento sustentável para o bioma da caatinga, o Movimento Patu 2001, em 20 de novembro do ano de sua fundação, dia da consciência negra, começou a realizar atividades na comunidade Jatobá, como o passeio ecológico: “Desafiando a abstinência”, para intervir no problema do alcoolismo na época prevalente na comunidade; viabilizando a visita de Dona Chica Brejeira, a mulher de maior longevidade já registrada no Brasil (1884-2002), para estimular a elevação da autoestima; apresentando a comunidade à Fundação Palmares, para favorecer sua organização social; criando a biblioteca, para a formação de massa crítica; defendendo a preservação do sítio arqueológico, para diversificar o seu rico acervo cultural; e muitas outras iniciativas que contaram com a participação decisiva de Francisco Rodrigues, carinhosamente chamado pelo apelido de doutor Kavei.
 Durante sua participação no aniversário do Movimento Patu 2001, Francisco Rodrigues fez um relato detalhado das ações desenvolvidas pelo INCRA na comunidade quilombola do Jatobá e da parceria com o movimento, que culminaram com a imissão de posse coletiva da terra, ocorrida no último dia 22 de novembro, em evento na própria comunidade com a presença da superintendência da instituição, garantindo a propriedade definitiva dos 220 hectares para 17 famílias.
(Fundador do movimento reunido com Rodrigues na sede do INCRA)
Exemplares da revista “Reforma Agrária”, uma publicação que elenca as ações do INCRA de 2003 a 2010, foram autografados e distribuídos aos presentes pelo engenheiro Francisco Rodrigues, sempre referenciando que a página número 14 contem uma fotografia do casal Chico Luiz e dona Maurina, autênticos representantes da comunidade quilombola do Jatobá.
(Epitácio Andrade com exemplar da revista INCRA apresentada por Rodrigues)
Ostentando uma estampa em sua camiseta que mostra a comunidade do Jatobá e o sorriso de um garoto quilombola, Rodrigues fez uma referência às principais lideranças da comunidade, como Sandra Aquino e seu esposo Júnior, que já foram saudados pelo então presidente Lula, e lembrou as mudanças ocorridas na qualidade de vida dos comunitários desde os primórdios com o velho e saudoso Sivirino Sebastião, “Sereno”, até os dias atuais do Brasil - quilombola.
(Sereno (em memória), líder do Jatobá)
Ao final de sua intervenção oral na festa cultural do aniversário do Movimento Patu 2001, o engenheiro agrônomo Francisco Rodrigues foi agraciado com um “botton” metálico com a simbologia do Movimento Patu 2001.
(Engenheiro Rodrigues do INCRA sendo agraciado pelo MP 2001)
Texto: Epitácio de Andrade, Médico e Pesquisador Social
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário