quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

A História da Capela de Santa Teresinha - Patu RN.

A ideia da construção da Capela de Santa Teresinha em Patu surgiu através de uma revelação ou mesmo um sonho, na verdade ainda é um mistério, sonho ou aparição? No ano de 1974 a senhora Maria Dantas Godeiro, na época casada com o senhor Francisco Pereira da Silva, conhecido por Chiquinho de Odilon, quando a mesma estava na cidade de Catolé do Rocha-PB, hospedada em uma pousada, ela viu uma pessoa balançando a sua rede. Segunda dona Maria Dantas Godeiro, se tratava da pessoa de sua tia, Maria Lina, que tinha falecido em 1967, esposa de Rafael Godeiro da Silva, ex-prefeito de Patu em três períodos de nossa história. Dona Maria Dantas Godeiro disse que a sua tia, Maria Lina, apareceu a ela dizendo que desejava realizar um sonho não realizado em vida. Ela disse que era um desejo e não uma promessa. 

O desejo era para que no terreno que pertencia a ela fosse construída uma capela para Santa Teresinha e para isso dona Maria Dantas teria que tirá esmolas e doações para a construção da referida capela. O vigário na época era o Padre José Kruza. Segundo informações dos registros da capela de Santa Teresinha, dona Maria Lina tinha três desejos: o primeiro era receber a extrema unção antes de morrer. O Segundo era que seu esposo Rafael Godeiro não morresse antes dela e o terceiro a construção da capela de Santa Teresinha. Dona Maria Lina estava muito doente e faleceu antes do esposo Rafael Godeiro, que faleceu cinco dias depois do falecimento da esposa.
Dona Maria Dantas, mais conhecida como Dona Maria mãe de Atimar Godeiro ficou bastante preocupada com aquela revelação e ficou com a ideia de pedir doações ao povo para a construção da capela. Um ano depois da revelação Dona Maria teve um grande pesadelo onde ficou aperreada pois a construção ainda não tinha sido começada, então ela decidiu iniciar os trabalhos de construção da capela com ajuda de várias pessoas da comunidade.  Ela mesma pediu a doação do terreno ao proprietário da época, o senhor Zé Godeiro que prontamente atendeu a sua solicitação e com as esmolas e doações recebidas a capela teve a sua construção iniciada em 30 de outubro de 1975. 
Dona Maria Dantas disse que muitas pessoas se envolveram para ajudar na coleta de esmolas e doações, principalmente dona Tetê, Abigail e seu Dirceu onde eles foram colaboradores diários dos trabalhos da Capela de Santa Teresinha. Durante vários meses a imagem de Santa Teresinha passava pelos lares da cidade de Patu onde aconteciam celebrações e coletas para a construção da capela. Mesmo ainda não estando coberta a capela teve a sua primeira missa celebrada pelo padre Eurico em 03 de março de 1977 pois o padre José Kruza já tinha falecido em 10 de novembro de 1976. Outras celebrações foram acontecendo mesmo a capela ainda estando em construção. A primeira festa de Santa Teresinha foi realizada em 1978 com a realização de novenas, leilão, barracas e procissão pelas ruas do bairro. 
Depois de muito tempo com a cidade de Patu em crescimento muitas residências começaram a ser construídas próximo a capela que já estava pequena para atender aos fiéis dos bairros do Quartel, Estação e Boa Vista. Na época  os padres alemães Xavier e Padre Antônio celebravam todos os domingos na capela. O Padre Xavier em uma missa laçou a ideia de se construir uma capela de porte médio que pudesse atender melhor aos fiéis católicos daquela setor da cidade. A comunidade gostou da ideia e começaram a construção. O padre Xavier foi um grande colaborador financeiro da construção da nova capela tendo como administrador o senhor Manoel Santiago de Paiva conhecido como Manoel de Didi. Padre Xavier teve que viajar para a sua cidade natal mas de lá sempre enviava a sua ajuda para a conclusão da capela que foi reinaugurada em 06 de janeiro de 1990. A comunidade se reuniu também e consegui realizar outro sonho de uma imagem de Cristo Crucificado onde foi realizada a benção da imagem em 21 de fevereiro de 1993. Depois os colaboradores da capela de Santa Teresinha conseguiram as estações da via sacra onde procissão foi realizada em 27 de março de 1998, período da semana santa. O padre alemão Antônio Shulte-Wrede durante a sua permanência em Patu sempre ajudou na Capela de Santa Teresinha como também a judou a muitos fiéis com os recursos que ele recebia de seus familiares na Alemanha. Padre Antônio foi um verdadeiro santo nas obras do senhor e tinha amor aos mais pobres e humildes, seu corpo encontra-se sepultado no Santuário do Lima ao lado do túmulo de Pe. Henrique Spitz.
O Pe. Silvano Schoenberger  teve uma grande participação na Capela de Santa  Teresinha nos anos 80, ele foi  quem fundou o primeiro  grupo de jovens, o JOCAP (Jovens Católicos Patuense).  Ensinou muito aos jovens do bairro, trazia filmes superinteressante pra comunidade, angariava fundos para participação dos jovens em eventos em Patu e em outras cidades, até  em outros estados com intuito de trazer crescimento espiritual, era muito envolvido e preocupado com a comunidade do Bairro. Muitos jovens vieram a conhecer sobre cinema através de Padre Silvano.
A semente de fundar um grupo de jovens brotou pois anos depois outros grupos surgiram como o Grupo de Jovens Santa Terezinha, Grupo de Jovens Semente de Fé e grupo de Jovens São Francisco inclusive esses grupos ajudaram na construção do salão da Capela de Santa Teresinha que foi construído ao lado da capela onde serve até hoje para reuniões e eventos.

No ano de 2002 a torre da capela foi construída sob a responsabilidade do comerciante Genival Cosmo dos Santos, onde na época o vigário era o Padre Francisco Carlos Azevedo que informou que a capela tinha a disposição apenas uma parte dos recursos mas que não dava para construir a torre, então o comerciante Genival Cosmo dos Santos patrocinou o restante da obra e construiu a torre da capela tendo como pedreiro responsável o senhor Canindé. Queremos aqui destacar o empenho de várias pessoas que ajudaram muito nos trabalhos religiosos da Capela de Santa Teresinha como: Tetê, Abigail, Seu Dirceu, Zé Bezerra, dona Neuza Alexandrino, Giselda Martins,  Expedito Clemente,  Raniery Alves,  Edno, Paulo Maia, Glória Andrade e outros.
Dona Maria Dantas Godeiro tem três filhos do primeiro casamento: Francimar Godeiro "Atimar Godeiro", Francineide Godeiro "Neide" e Francilde Godeiro. Hoje ela é casada com o senhor Raimundo Braga Linhares onde sente muito feliz em ver o desejo de sua tia Maria Lina realizado.
















Reportagem de Aluísio Dutra de Oliveira.
Colaboração de Maria Dantas Godeiro e Dona Tetê Godeiro.
Fotos cedidas pela família e google imagem.


Nenhum comentário:

Postar um comentário