quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Notícias


Missa Dia de Finados em Patu

Disse-lhe Jesus:" Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá".  João 11:25

PROGRAMAÇÃO

Dia 02/11/2012 - Sexta-feira
6h- Missa de Finados - CEMITÉRIO VELHO
9h - Missa de Finados - SANTUÁRIO DO LIMA 
19h - Missa de Finados - NA FRENTE DO CEMITÉRIO NOVOhospedagem de site barata

Transmissão Ao Vivo


Preparativos para o Dia de Finados 
Familiares dos falecidos sepultados no Cemitério Público de Patu estão fazendo limpezas nos túmulos com vistas ao dia de finados nesta sexta feira (02/11). Na manhã de hoje (01/11) o cemitério contava com inúmeras pessoas trabalhando na limpeza dos túmulos para receber os visitantes no dia dedicado aos mortos.  


Acredite se Quiser
"Ja vi coisas estranhas no Cemitério de Patu".  
Relatam as Zeladoras Ritinha e Zefinha
A redação do Blog A Folha Patuense esteve no cemitério público de Patu e conversou com as zeladoras de túmulos e covas que prestam serviços no cemitério, sobre o seu trabalho. Elas disseram que procuram ganhar o pão de cada dia prestando serviço particular às pessoas que necessitam de zelo nos túmulos e covas de familiares. Há vários anos elas trabalham neste serviço sendo um complemento na renda familiar.
Ritinha de Beirada e Zefinha do Cemitério, como são conhecidas, relataram a redação do Blog que já passaram por situações estranhas no cemitério, vejam:
Ritinha de Beirada conta que estava sozinha no cemitério carregando na mão uma lata dágua quando de repente alguém chutou a lata que foi cair longe. Ela olhou e não viu ninguém ao seu redor. Continuou trabalhando normnalmente.
Zefinha do Cemitério disse que certa vez estava com o seu marido, às 5 horas da manhã, no cemitério quando uma mulher muito estranha, que ela nunca tinha visto, passou por ela sem dizer nada. Logo em seguida ela procurou essa dita mulher em toda parte do cemitério, mas, não encontrou mais.
Zefinha relata ainda que certa vez estava carregando uma lata dágua quando sofreu um grande empurão que a derrubou. O fato é que ela caiu sentada com a lata na mão sem derramar um pingo dágua, olhou ao seu redor e não viu nada. 
A redação do Blog perguntou as mesmas se elas tinham medo de trabalhar no cemitério por cauda dessas coisas estranhas ou de ver almas. Elas dissseram que não tem um pingo de medo, pois nunca ouviram dizer que alguém que já morreu fez mal a outro. Finalizaram dizendo, temos  medo sim, de quem está vivo.
Reportagem e fotos de Aluísio Dutra.       
      
Do Blog Patu News


COMANDANTE DA 2ª COMPANHIA DE POLÍCIA MILITAR DE PATU DETERMINA O HASTEAMENTO DIÁRIO DO PAVILHÃO NACIONAL

Desde que assumiu a 2ª Companhia de Polícia Militar de Patu no dia 13 de junho de 2012, a Capitã PM MYRIA de Freitas Suassuna, a primeira mulher a assumir o comando da Companhia de Patu, vem implementando diversas melhorias na unidade Policial Militar, principalmente na estrutura física da Companhia, mas este será assunto de uma matéria nos próximos dias.  Uma das mudanças implementadas pela Capitã MYRIA foi a volta do hasteamento diário do pavilhão nacional e da bandeira da comandante, fato rotineiro nos quartéis das forças armadas, mas esquecido há muito tempo nos quartéis da Polícia Militar, principalmente nas unidades do interior.
Este é um fato que para muitos pode ser considerado irrelevante, mas é uma amostra de que a comandante está seguindo a risco os regulamentos, demonstrando o nível de organização implementado por uma gestão feminina à frente da nossa querida Companhia de Polícia Militar de Patu. 
 




 A bandeira pequena hasteada indica que a comandante da Companhia se encontra na unidade. 



Fotos: PatuNews

Nenhum comentário:

Postar um comentário