terça-feira, 6 de novembro de 2012

Notícias


Departamento de Educação/CAP faz seleção para professor substituto

 A Fundação Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (FUERN), por meio da Pró-Reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Estudantis e do Departamento de Educação/CAP, abre inscrições para o processo de seleção simplificado para professor(a) substituto(a) do curso de Pedagogia.



São 4 vagas, sendo uma para Língua Brasileira de Sinais - Libras e 3 para Instrumentalização Didático-Pedagógica, todas com regime de trabalho de 40 horas.
Para mais informações, veja o comunicado de seleção.
Departamento de Educação
Campus de Patu/UERN



A Fundação Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (FUERN), por meio da Pró-Reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Estudantis e do Departamento de Educação/CAP, abre inscrições para o processo de seleção simplificado para professor(a) substituto(a) do curso de Pedagogia.




São 4 vagas, sendo uma para Língua Brasileira de Sinais - Libras e 3 para Instrumentalização Didático-Pedagógica, todas com regime de trabalho de 40 horas.

Para mais informações, veja o comunicado de seleção.

Departamento de Educação
Campus de Patu/UERN

Do Portal G1 Rio Grande do Norte
06/11/2012 11h39 - Atualizado em 06/11/2012 11h40

Seca no RN faz macacos descerem a serra em busca de água e comida

Falta de vegetação está levando macacos prego às casas de Patu.
Alimentação dada pela população pode causar desequilíbrio, alerta Ibama.

Rafael Barbosa Do G1 RN
2 comentários
Macacos prego estão descendo a Serra do Lima. Os animais entram nas casas dos moradores em busca de comida e água (Foto: Bruno Campelo) 
Macacos prego estão descendo a Serra do Lima. Os animais entram nas casas dos moradores em busca de comida e água (Foto: Bruno Campelo)
A seca que assola 83% dos 167 municípios potiguares, além de sofrimento ao sertanejo, também tem causado mudanças no comportamento de animais. No município de Patu, na região Oeste do estado, a estiagem está mudando o comportamento de colônias inteiras de macacos prego. Em busca de água e comida, os animais estão descendo a Serra do Lima e invadindo a cidade. Levantamento realizado pela Secretaria de Meio Ambiente do município aponta para aproximadamente 1.500 símios na região. A Prefeitura está preocupada com a situação e o Ibama alerta: dar comida aos bichos pode causar desequilíbrio ambiental.
O secretário de Comunicação de Patu, Bruno Campelo, afirmou que o Ibama recomendou que as pessoas não alimentem os animais. Ele disse que os macacos podem se acostumar e adotar o hábito. "Eu receio que eles continuem buscando alimento entre as pessoas mesmo quando a chuva retornar", acrescentou.
Campelo informou ainda que a mudança de comportamento dos macacos prego ocorre desde que um incêndio, ocorrido em agosto passado, devastou a vegetação de palmeiras da espécie coco-catolé, principal alimento dos símios que habitam a Serra. Ainda segundo o secretário de comunicação, a queimada não ocorreu de forma natural, mas ainda não se descobriu o responsável por ter ateado fogo na vegetação. E, como não chove na região há meses, as plantas ainda não se regeneraram.
Em agosto, incêndio queimou boa parte da vegetação (Foto: Bruno Campelo)Em agosto, incêndio queimou boa parte da mata
(Foto: Bruno Campelo)
A Secretaria de de Meio Ambiente de Patu fez um levantamento e identificou a existência de cinco colônias de macacos prego no território geográfico da Serra do Lima, o que daria, aproximadamente, 1.500 animais. Também já foram identificados os locais onde os macacos estão bebendo água diariamente, pois, de acordo com o estudo, ainda há reservatórios de água em cima da serra e a ida dos animais à cidade seria provocada apenas pela falta do coco-catolé.
"Cada colônia de macacos agrupa entre 250 a 300 animais em territórios demarcados. Esta é uma das preocupações do Ibama. Além de acostumar os animais a conseguirem alimento de forma mais fácil, as pessoas que dão comida aos macacos podem promover o encontro destes símios pertencentes a colônias diferentes, ocasionando confrontos", relatou Campelo.
Serra do Lima
A Serra do Lima tem 699 metros de altura e é o principal ponto turístico da cidade de Patu. Em cima dela, fica localizado o Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis, procurada por muitos religiosos. Comumente ocorrem romarias para o santuário, que é bastante conhecido em todo o estado do Rio Grande do Norte.
A serra também é procurada pelos praticantes de esportes radicais. Além das trilhas realizadas no local, a Serra do Lima é bastante frequentada por pessoas que praticam saltos de asa delta na modalidade parapente.
Serra do Lima, em Patu, tem vegetação exuberante durante o período de chuvas (Foto: Bruno Campelo) 
Serra do Lima, em Patu, tem vegetação exuberante durante o período de chuvas (Foto: Bruno Campelo)
Seca atinge 83% dos municípios do RN
O Governo do Estado do Rio Grande do Norte prorrogou o Decreto nº 22.637, de 11 de abril de 2012, que declarou situação de emergência nos municípios potiguares atingidos pela falta de chuvas. O novo decreto, de número 23.037, assinado neste dia 9 de outubro, prorroga a situação por mais 180 dias (seis meses) em 139 cidades potiguares atingidas pela seca, o que corresponde a 83% dos 167 municípios do estado. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (10).
Para ler mais notícias do G1 Rio Grande do Norte, clique em g1.globo.com/rn. Siga também o G1 RN no Twitter e por RSS.

Dilma anuncia prorrogação do programa Bolsa Estiagem

A presidente Dilma Rousseff (PT) disse, na manhã desta segunda-feira (5), que o Governo Federal vai prorrogar por mais dois meses o pagamento do Bolsa Estiagem em razão da seca prolongada na Região Nordeste e no norte de Minas Gerais. Segundo o G1, cada família beneficiada pelo programa vai receber mais duas parcelas de R$ 80, totalizando um custeio de R$ 560, e não mais de R$ 400.

Dilma destacou ainda que os agricultores cadastrados no Garantia Safra também vão receber ajuda extra do Governo Federal em razão da estiagem. A eles serão pagas duas parcelas a mais do benefício, cada uma no valor de R$ 136. “Com mais dois meses de Bolsa Estiagem e dois meses de Garantia Safra, estamos garantindo renda para 1,5 milhão de famílias que vivem no Semiárido”, avaliou.

Outra medida anunciada pela presidente trata da prorrogação, até fevereiro de 2013, da venda de milho a um preço mais baixo que o do mercado para pequenos agricultores. Além disso, Dilma informou que a Operação Carro-Pipa será ampliada – o Exército Brasileiro foi autorizado a contratar mais 906 carros-pipa, que vão se juntar aos 4.082 em serviço. Os Estados, segundo ela, também receberam recursos e já contrataram mais de dois mil carros-pipa.
Representantes da região oeste vão participar de encontro  estadual da direção e coordenadores regionais da FETRAFRN

 
Um dos encaminhamentos   da reunião da Fetraf  do médio oeste realizada em Janduis na última  quarta-feira (31), foi garantir a participação dos dirigentes da região  no Encontro Estadual da Direção Executiva e as Coordenações Regionais  da FETRAF-RN que será realizado nos dias 07 e 08 de Novembro de 2012 no Acampamento Renovo , no Município de São Paulo do Potengí-RN.

Já confirmaram presença no encontro o presidente do Sintraf de Messias Targino e Coordenador Estadual de Formação Sindical e Profissional da  FETRAF/RN, Pôla Pinto , Hildebrando Neres da Rocha  Coordenação de Políticas Agrícolas e Agrária. 


O presidente do Sintraf de Janduis Raimundo Canuto também  confirmou sua participação no encontro.Os dirigentes dos Sintrafs  dos municípios de Felipe Guerra Francisco Antonio da Silva (Duquinha)  e Francisco Junior  de Apodi são outras lideranças da região que vão participar do evento.
O encontro tem como o objetivo de Avaliar e ao mesmo tempo planejar todas as atividades da Instituição. Na oportunidade a Federação, estará avaliando o resultado das eleições 2012 dentro do contexto de candidaturas de dirigentes sindicais de base da Fetraf , além de discutir sobre a participação na Plenária Nacional da Fetraf-Brasil  ,que ocorrerá entre os dias 27 a 29 de Novembro próximo.
A Fetraf-RN , também irá discutir e deliberar com seu quadro de Diretores , Diretoras e Lideranças Sindicais sobre a reorganização das regionais sindicais;A Auto-Sustentação Financeira da entidade; Os Projetos em Andamento como:habitação, Mulheres, Rio Potengi, P1+2 e CENTRAF); e o Registro Sindical serão  debatido durante o encontro.
terça-feira, 6 de novembro de 2012 PATU- Seca no RN faz macacos descerem a serra em busca de água e comida Falta de vegetação está levando macacos prego às casas de Patu.Alimentação dada pela população pode causar desequilíbrio, alerta Ibama. Macacos prego estão descendo a Serra do Lima. Os animais entram nas casas dos moradores em busca de comida e água (Foto: Bruno Campelo) Macacos prego estão descendo a Serra do Lima. Os animais entram nas casas dos moradores em busca de comida e água (Foto: Bruno Campelo) A seca que assola 83% dos 167 municípios potiguares, além de sofrimento ao sertanejo, também tem causado mudanças no comportamento de animais. No município de Patu, na região Oeste do estado, a estiagem está mudando o comportamento de colônias inteiras de macacos prego. Em busca de água e comida, os animais estão descendo a Serra do Lima e invadindo a cidade. Levantamento realizado pela Secretaria de Meio Ambiente do município aponta para aproximadamente 1.500 símios na região. A Prefeitura está preocupada com a situação e o Ibama alerta: dar comida aos bichos pode causar desequilíbrio ambiental. O secretário de Comunicação de Patu, Bruno Campelo, afirmou que o Ibama recomendou que as pessoas não alimentem os animais. Ele disse que os macacos podem se acostumar e adotar o hábito. "Eu receio que eles continuem buscando alimento entre as pessoas mesmo quando a chuva retornar", acrescentou. Campelo informou ainda que a mudança de comportamento dos macacos prego ocorre desde que um incêndio, ocorrido em agosto passado, devastou a vegetação de palmeiras da espécie coco-catolé, principal alimento dos símios que habitam a Serra. Ainda segundo o secretário de comunicação, a queimada não ocorreu de forma natural, mas ainda não se descobriu o responsável por ter ateado fogo na vegetação. E, como não chove na região há meses, as plantas ainda não se regeneraram. A Secretaria de de Meio Ambiente de Patu fez um levantamento e identificou a existência de cinco colônias de macacos prego no território geográfico da Serra do Lima, o que daria, aproximadamente, 1.500 animais. Também já foram identificados os locais onde os macacos estão bebendo água diariamente, pois, de acordo com o estudo, ainda há reservatórios de água em cima da serra e a ida dos animais à cidade seria provocada apenas pela falta do coco-catolé. "Cada colônia de macacos agrupa entre 250 a 300 animais em territórios demarcados. Esta é uma das preocupações do Ibama. Além de acostumar os animais a conseguirem alimento de forma mais fácil, as pessoas que dão comida aos macacos podem promover o encontro destes símios pertencentes a colônias diferentes, ocasionando confrontos", relatou Campelo. Serra do Lima Serra do Lima, em Patu, tem vegetação exuberante durante o período de chuvas (Foto: Bruno Campelo) Serra do Lima, em Patu, tem vegetação exuberante durante o período de chuvas (Foto: Bruno Campelo) A Serra do Lima tem 699 metros de altura e é o principal ponto turístico da cidade de Patu. Em cima dela, fica localizado o Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis, procurada por muitos religiosos. Comumente ocorrem romarias para o santuário, que é bastante conhecido em todo o estado do Rio Grande do Norte. A serra também é procurada pelos praticantes de esportes radicais. Além das trilhas realizadas no local, a Serra do Lima é bastante frequentada por pessoas que praticam saltos de asa delta na modalidade parapente. Seca atinge 83% dos municípios do RN O Governo do Estado do Rio Grande do Norte prorrogou o Decreto nº 22.637, de 11 de abril de 2012, que declarou situação de emergência nos municípios potiguares atingidos pela falta de chuvas. O novo decreto, de número 23.037, assinado neste dia 9 de outubro, prorroga a situação por mais 180 dias (seis meses) em 139 cidades potiguares atingidas pela seca, o que corresponde a 83% dos 167 municípios do estado. O documento foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (10). Fonte: G1melhor hospedagem

Nenhum comentário:

Postar um comentário