quarta-feira, 21 de abril de 2021

Especial: Você sabia que no estado do Ceará existe um Campo de Concentração com o nome de Patu?



No município de Senador Pompeu, estado do Ceará, na seca do ano de 1932 foi construído pelo Governo Federal, presidente Getúlio Vargas, um Campo de Concentração para confinar os milhares de flagelados da seca, e desta formar frear o avançado deles para a Capital Cearense.  

O único Campo de Concentração brasileiro, foi tombado como patrimônio histórico. A iniciativa partiu do Município de Senador Pompeu. O conjunto arquitetônico, localizado no entorno da cidade, onde foi construído o Açude Patu, situado em uma das áreas mais áridas do sertão cearense. O 'Campo de Concentração do Patu' foi utilizado na seca de 1932 para confinar retirantes que seguiam para a capital cearense, fugindo da seca e da fome. Naquela área, onde está localizado o açude Patu, milhares morreram de fome e se renderam à mortalha da cólera. Essa tragédia ocorreu pouco mais de uma década após o início da construção da barragem. 

Na década de 1930 o Governo da República instalou sete Campos de Concentrações de flagelados da seca no Ceará. Na capital foram dois, o do Matadouro e do Urubu; um em Ipu; um em Quixeramobim; um em Cariús e o Campo do Buriti, no município de Crato. O do Açude Patu, em Senador Pompeu, completa a lista.

O sarampo matou a maioria das crianças no campo. O paratifo, causado por piolhos, levou a raspar as cabeças de todos, homens e mulheres. As pessoas morriam de maus-tratos, de inanição e de disenteria. O Campo de Concentração do Patu perdurou até março de 1933.

No 'Campo de Concentração' do Patu, contou com uma população de aproximadamente 20 mil pessoas. E desses 20 mil, embora não haja registros oficiais, pois não se lavravam certidões de óbitos, a estimativa é que entre 8 mil e 12 mil pessoas morreram e foram enterradas em valas coletivas.

A mortandade foi tal, que os mortos foram enterrados no Cemitério da Barragem Patu, local improvisado como um sepulcro coletivo, onde inúmeras valas foram criadas e milhares de mortos postos lá. Por conta disso, o padre italiano Albino Donati criou, em 1982, quando era pároco da cidade, a Caminhada da Seca. Desde então, no segundo domingo de novembro, mais de cinco mil pessoas participam do cortejo, da Igreja Matriz de Nossa Senhora das Dores, até o campo santo, em memória das "Santas Almas da Barragem Patu". A caminhada também se transforma em uma mobilização social, por políticas públicas de convívio com a seca, um fenômeno natural que transcende o tempo.

Na região da bacia Hidrográfica do Banabuiú fica localizada a Serra do Patu e o Rio Patu que é afluente do Rio Banabuiú. A barragem  do Patu foi construída no leito do rio e abastece a cidade de Senador Pompeu.

  

Fonte: Alex Pimentel, regiao@verdesmares.com.br

Site   http://valdecyalves.blogspot.com/

Diário do Nordeste.

Casarão do Campo de Concentração Patu - Senador Pompeu-CE
Local da construção da Barragem Patu - Senador Pompeu-CE.
Serra Patu - Região da Bacia Hidrográfica Banabuiú
Casarão em ruínas
Cemitério do Campo de Concentração Patu, ao lado da barragem
Bacia Hidrográfica da Barragem Patu - Senador Pompeu-CE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário