terça-feira, 5 de dezembro de 2017

CARAMURÚ PAIVA DEFENDE A INTERIORIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO COMO CONDIÇÃO PARA ESTADUALIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO


O Engenheiro agrônomo Caramurú Paiva discursou na abertura da Conferência Popular em Defesa da Educação, ocorrida em Caraúbas, nesta segunda-feira (4), no auditório da UFERSA. Na ocasião ele representou a Senadora Fátima Bezerra e defendeu a importância da interiorização da educação.
Segundo Caramurú Paiva a criação e ampliação da UFERSA juntamente com as implantações de 21 institutos federais, as UAB e a extensão da UERN começaram a promover uma distribuição do conhecimento e consequentemente o desenvolvimento equilibrado do RN. "Vimos nos dados recém lançados pelo IBGE que a renda da população do interior é metade do rendimento de quem mora na capital. Uma parte desta distinção está na formação educacional", afirmou Caramurú Paiva.
Outro ponto mencionado por Caramurú Paiva foi a importância da mobilização social contra a redução de investimentos na educação, o baixíssimo orçamento destinado para ciência e tecnologia para 2018 e a extinção de programas na área da educação. "A sociedade civil organizada a partir das conferências populares começa uma grande luta em defesa das conquistas no campo da educação que foram essenciais para gari virar administrador de empresas e doméstica virar professora, conforme os exemplos dos jovens Chico e Arcleide, ambos alunos da UERN", disse Caramurú.
A conferência popular em defesa da educação de Caraúbas foi organizada pelo SINDSPUMC, FETAM, SINTE, Sindicato dos Trabalhadores e das Trabalhadoras Rurais de Caraúbas, ATOS, ASCAR, UFERSA, Fórum Estadual de Educação com o apoio de outras entidades públicas e da sociedade civil.



Nenhum comentário:

Postar um comentário