segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

CARAMURÚ PAIVA DEFENDE AMPLA MOBILIZAÇÃO SOCIAL CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA, NA REUNIÃO DO DIRETÓRIO ESTADUAL DO PT


Neste sábado (9) estiveram reunidas em Natal as lideranças estaduais do Partido do Trabalhadores para análise da conjuntura atual e deliberação da resolução partidária a respeito das eleições 2018. O evento aconteceu na sede do SINSENAT e reuniu nomes como a Senadora Fátima Bezerra, o engenheiro agrônomo Caramurú Paiva, a vereadora Natália Bonavides, o ex prefeito Francisco de Parelhas, o deputado estadual Fernando Mineiro, o presidente e ex deputado estadual Júnior Souto e muitos líderes petista de todo Estado.
A fala de Caramurú Paiva destacou a reforma previdenciária como a mais abrangente perversidade das reformas de Temer porque “alcança as pessoas na idade em que não podem mais servirem a sociedade com a mesma intensidade da juventude. A aposentadoria é a retribuição e o reconhecimento do esforço de uma vida inteira e com a reforma da previdência fica praticamente impossível o trabalhador ou a trabalhadora se aposentar”, avaliou Caramurú.

Ainda foi observado que apesar do recuo do governo Temer diante da pressão popular, a proposta pode ser colocada em votação até o final deste ano. “O assunto mobiliza toda a sociedade e precisamos denunciar esta ação que afeta fortemente também a economia dos pequenos municípios uma vez que a aposentadoria representa mais entradas de recursos do que o próprio FPM”, afirmou Caramurú Paiva.

Outra análise feita pelo petista foi a respeito do PT preparar uma pauta que acione e conquista a população para retirada do país da queda livre em que entrou desde a Ascenção de Temer ao poder. “É hora de ser retomado o debate sobre o modelo de desenvolvimento para o país que inclua por exemplo a perspectiva da interiorização dos investimentos e a produção de alimentos saudáveis através do imenso potencial existente no país. Isso passa ainda pela revisão do modelo de gestão das águas e da diversificação das fontes energéticas nacionais”, concluiu Caramurú Paiva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário