sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Notícias 01 de Fevereiro de 2013

PAFOR CAP-UERN Promove Hoje a Noite Palestra

Tema: Jornadas de História: Discutindo a Identidade Potiguar

Feliz Aniversário!
 Pe. Domingos de Sá Filho

Ano Letivo da Rede Municipal tem Início Dia 25 de Fevereiro



Chemilla Cavalcante- Sec. de Educação

O ano letivo de 2013 na rede municipal de ensino que estava previsto para ser iniciado no dia 18 de fevereiro foi adiado para o dia 25 do mesmo mês.
De acordo com a Secretária Municipal de Educação, Chemilla Cavalcante, as aulas só serão iniciadas no dia 25 em virtude de algumas reformas nas escolas, que ainda não foram concluídas, como também à transferência da Escola Carmelita Rocha para à sede do PETI para melhor atender aos alunos da educação infantil.
Chemilla lembra que o Carmelita Rocha passará a funcionar em dois horários, o que beneficiará diretamente o Bairro Nova Patu. “Estas mudanças foram estudadas e chegamos à conclusão de que à demanda de alunos no Nova Patu é muito grande, com isso, não só os alunos mas todo o bairro ganham mais fôlego e novas vagas no ensino público municipal,”disse à secretária.

Fonte: SECOM

NOTA DO BLOG: O ano letivo da rede estadual de ensino também está previsto iniciar no dia 25 de fevereiro.

Conheça o Personagem que dá nome a sua rua em Patu
Juarez Duarte
Juarez Duarte da Silva nasceu em Patu no dia 15 de novembro de 1932, filho de João Nunes da Silva e de Sebastiana Tomaz de Oliveira. Juarez Duarte foi eleito vereador em Patu por três mandatos. No município ele exerceu a profissão de construtor (responsável pela obra) de casas, ou seja, ele comprava terrenos, construía casas e depois vendia. Dezenas de casas localizadas no bairros da estação, quartel e outros bairros foram construídas por Juarez Duarte, principalmente as localizadas próximo ao cacimbão que leva o seu nome e na rua das Cajaranas.
Juarez era casado com dona Alzira Gomes de Oliveira com teve os seguintes filhos: José Duarte, Jair Duarte, Arita Duarte, Anacélia Duarte e Jeferson Duarte. Juarez Duarte faleceu aos 59 anos de idade, no dia 13 de setembro de 1991.

Rua Vereador Juarez Duarte da Silva (Bairro da Estação)
     

Coordenação do PELC RN Realizou Encontro em Patu
 
Foi realizado ontem em Patu (31/01) encontro mensal do PELC - Programa Esporte e Lazer da Cidade. O encontro foi realizado na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais sendo presidido pela coordenadora estadual do PELC, Luciana Kelly.
O encontro de Patu contou com a participação dos coordenadores municipais do PELC dos Municípios de Patu, Campo Grande, Upanema e Alexandria.
O Programa Esporte e Lazer da Cidade – PELC foi elaborado pelo Ministério de Esportes do Governo Federal para atingir dois objetivos principais: democratizar o acesso às práticas esportivas e de lazer e universalizar o direito social ao esporte e ao lazer. As ações do PELC visam suprir a carência de políticas públicas e sociais que atendam às crescentes necessidades e demandas da população por esporte recreativo e lazer, sobretudo em situações de vulnerabilidade social e econômica.
O PELC em Patu está implantado há um ano, recebendo as parcerias da Prefeitura Municipal de Patu e os dos mandatos da deputada Fátima Bezerra e da vereadora Lucélia Ribeiro.   

 Momento do Encontro de Patu
Participantes


Aguinaldo Gomes Foi Eleito pela Quarta Vez
Presidente do Conselho Municipal de Saúde 

 Aguinaldo Gomes


O professor Aguinaldo Gomes, atual presidente do Conselho Municipal de Saúde de Patu, foi reeleito pelos seus pares para presidir o órgão consultivo e deliberativo da saúde do município de Patu. O mandato é válido por dois anos sendo que o referido conselho se reúne uma vez por mês, e extraordinariamente caso se faça necessário.
Aguinaldo Gomes vai presidir o referido conselho pela quarta vez, tendo como vice presidente Raniery Alves.  

O Conselho é o órgão dependente e fiscalizador no âmbito da saúde pública do município, inclusive no setor financeiro.
Fonte: Com informações da SECOM. 


Artigo: O ano da educação, por Fátima Bezerra

Imagem Interna

O ano de 2013 se inicia com desafios que exigirão do governo de coalizão liderado pela presidenta Dilma Rousseff e da sociedade brasileira um esforço contínuo de atenção, mobilização e ação.
No plano econômico destacaria a necessidade de ampliar a capacidade de investimento do Estado brasileiro para que possamos prosseguir em direção ao pleno emprego, manter o controle da inflação e efetivar cada vez mais os direitos da maioria do povo brasileiro. O governo liderado pelo PT já demonstrou que isso é possível ao retirar milhares de brasileiros e brasileiras da pobreza e inserir na chamada “nova classe média”, mas para manter o ritmo de crescimento com inclusão social será necessário repactuar a relação entre capital e trabalho em nossa sociedade, pacto que é concretamente retratado no Congresso Nacional. Ou conquistamos o apoio da maioria dos (as) parlamentares para o projeto de desenvolvimento em curso ou muito brevemente nosso projeto poderá se estagnar num estágio que podemos metaforicamente caracterizar como adolescência. Repactuar significa realizar reformas estruturais extremamente necessárias para democratizar a democracia brasileira, da tributação à comunicação, da questão agrária à questão política. Repactuar significa redistribuir renda concentrada, privilegiar o capital produtivo em detrimento do capital especulativo, dar voz a todos os segmentos da sociedade brasileira e permitir que o parlamento seja um retrato mais verossímil de nossa sociedade.Repactuar, entretanto, não é uma tarefa apenas do governo e dos partidos políticos, os movimentos populares e a pressão social podem e devem cumprir um papel decisivo.
Não poderia deixar de destacar também um outro desafio extremamente importante para o presente e o futuro do Brasil. Trata-se exatamente da educação, da educação como parte imprescindível de um projeto de desenvolvimento nacional. Universalizar o acesso à educação (da educação infantil ao ensino superior) e investir na qualidade da educação brasileira significa mais do que garantir direitos historicamente negados a parcelas significativas do povo brasileiro; significa também preparar a sociedade brasileira para conquistarmos nossa soberania científica e tecnológica, significar construir a base de uma nação soberana que poderá vir a exercer cada vez mais influência na modificação do pacto capitalista global em sua faceta imperialista.
Sendo assim, o ano de 2013 não pode deixar de ser o ano da educação. O ano em que devemos permanecer em contínua vigilância para que o novo Plano Nacional de Educação seja aprovado no Congresso Nacional e não sofra nenhum tipo de retrocesso do ponto de vista programático durante sua tramitação no Senado. O ano em que devemos corrigir o equívoco cometido pela maioria dos parlamentares da Câmara dos Deputados e aprovar a medida provisória que destina 100% dos royalties e 50% do fundo social do pré-sal à educação brasileira. A aprovação da medida provisória é a garantia de que, do ponto de vista orçamentário, o novo Plano Nacional de Educação deixará de ser uma carta de intenções e passará a ser uma política pública exequível, uma política pública que pode revolucionar a educação brasileira nos próximos dez anos.
Para tanto, o governo Dilma precisará de muita habilidade e sensibilidade, os partidos de esquerda deverão mobilizar seus militantes e os movimentos sociais serem cada vez mais ousados e aguerridos. Não podemos perder mais uma oportunidade de, transformando a educação brasileira, elevar o Brasil a outro patamar de desenvolvimento econômico e social. Todos pela educação para construir uma nova nação!


Fátima Bezerra

Professora e deputada federal



Plenária Estadual da FETRAF-RN reuniu dirigentes de todo estado.
 A Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar do Rio Grande Norte (FETRAF-RN), realizou  na terça e quarta-feira, em São Paulo do Potengi no Centro de Capacitação e Estudos em Metodologias e Tecnologias de Desenvolvimento Sustentável da Agricultura Familiar – CEMTRAF sua primeira  Plenária Estadual do ano de 2013, que reuniu 97 representantes de todo  o estado do Rio Grande do Norte ligados ao sistema FETRAFRN.

Na terça-feira (29) pela manhã  foi inaugurado CEMTRAF, em uma solenidade bastante participativa  formada por dirigentes e autoridades  da região  do Potengi. Já  na parte da tarde  foi discutido   todo os aspectos de organização e mobilização  da IX Jornada de Lutas 2013.

Também foi  discutido e definindo  todo  calendário de preparação  para o III Congresso da FETRAF –Brasil que acontecerá  no mês  de julho deste ano. Ainda  foi discutido o andamento de vários projetos que estão sendo trabalhado pela FETRAFRN  nas  regiões do estado.

Já na  quarta-feira (30), a Plenária Estadual teve continuidade  com as discussões .Foi apresentado um sistema  que  será implantado nos sindicatos  e vai funcionar online com a federação. Também foi apresentado os resultados do sistema de descontos dos aposentados rurais  que já está em pleno  funcionamento.
 
Por último foi discutido  a realização  do 2º Encontro dos Fetrafianos na Política que será realizado dia 5  de fevereiro,  em São Paulo do Potengi no CEMTRAF, que  vai reunir Prefeitos, Vice-prefeitos, Vereadores e Secretários  de Agriculturas ligados a FETRAFRN
Do Sindicato  de Messias Targino participaram  da plenária , Pôla Pinto e  Debora Ruht  de Almeida. Também  estiveram presentes representantes  dos Sintrafs dos municípios de  Janduís, ( Raimundo Canuto),Felipe Guerra ( Marcos da Silva e Piririnha) e Campo Grande ( Hildebrando Rocha) da região do Médio Oeste.




Encontro discutiu fortalecimento da FETRAF-RN na região do Alto  Oeste


No último sábado  (26), representantes dos municípios de   Rafael Fernandes, Luiz Gomes, Riacho de Santana, Encanto, Pau dos Ferros,  São Francisco do Oeste e Dr Severiano  estiveram reunidos no município de Pau dos Ferros , na Universidade Federal , onde discutiram o fortalecimento e ampliação da FETRAF-RN na região do  Alto Oeste.

O encontro  foi coordenado pelo  presidente do Sintraf de Messias Targino e Coordenador Estadual de Formação Sindical e Profissional da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar do Rio Grande do Norte - FETRAF/RN, Pôla Pinto  e o presidente do Sintraf de Janduis Raimundo Canuto.



Durante o encontro foi feito uma apresentação pelo coordenador  da Regional FETRAF/RN,  mostrando o Projeto e as Ações da Federação no estado. Também foi discutido todos os aspectos referente à legislação e passo a passo para a criação de SINTRAFs, que foi definido pela FETRAF/RN.
 

Ficou definido a participação de representantes dos municípios nas reuniões regionais da FETRAF/RN do Médio Oeste e  a realização  de uma reunião no município de  Encanto no mês de Março que vai conta com a participação do coordenador geral da FETRAFRN, João Cabral.



“Não existe mais nenhuma razão de se manter o bloqueio”, diz Lula em Cuba


“Não existe mais nenhuma razão de se manter o bloqueio [de Cuba] a não ser a teimosia de quem não reconhece que perdeu a guerra, e perdeu a guerra para Cuba”, disse hoje, dia 30, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao discursar no encerramento da 3ª Conferência Internacional pelo Equilíbrio do Mundo, patrocinada pela Unesco.“Espero que [Barak] Obama neste mandato tenha um olhar mais igualitário e mais justo para a nossa querida América Latina”, defendeu o ex-presidente. E completou: “Como sou otimista, eu acredito que um dia os Estados Unidos vão rever a sua posição, e espero que seja no governo Obama, pois tem nenhuma razão para continuar com o bloqueio a Cuba.”


A Conferência, a terceira realizada em 10 anos, é patrocinada pela Oficina do Programa Martiano, que se propõe a debater internacionalmente a contribuição intelectual do herói da independência cubana, José Martí. O evento coincide com os 160 anos de Martí e com o aniversário de 60 anos da invasão do Quartel de Moncada, um importante marco da revolução cubana, e reuniu cerca de 1500 participantes, dos quais 800 estrangeiros de 44 países.
Lula abriu o seu discurso pedindo um minuto de silêncio para as vítimas do incêndio em Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e fez uma homenagem a Hugo Chavez, que se encontra internado em Havana, em tratamento de saúde. E ressaltou a importância do evento para a integração latino-americana. “Vocês não podem voltar para suas casas e simplesmente colocar isso [a participação no evento] nas suas biografias. É necessário que vocês saiam daqui cúmplices e parceiros de uma coisa maior, de uma vontade de fazer alguma coisa juntos mesmo não estando reunidos”, afirmou Lula. A interação permitida pelos meios de comunicação modernos, como a internet, abre grandes possibilidades de furar o bloqueio de informação imposto pela mídia tradicional aos governos progressistas e ao processo de integração latino-americano. “Nunca tivemos tanta oportunidade de sermos tão independentes”, observou.


“Nem reclamo, porque no Brasil a imprensa gosta muito de mim”, ironizou o ex-presidente. E deu a sua opinião sobre a razão pela qual a mídia tradicional tem resistência a ele: “Eu nasci assim, eu cresci assim e vou continuar assim, e isso os deixa [os órgãos de imprensa] muito nervosos”. O mesmo se aplicaria aos outros governos progressistas da América Latina: “Eles não gostam da esquerda, não gostam de [Hugo] Chávez, não gostam de [Rafael] Correa, não gostam de Mujica, não gostam de Cristina [Kirchner],não gostam de Evo Morales, e não gostam não pelos nossos erros, mas pelos nossos acertos”, disse. Para Lula, as elites não gostam que pobre ande de avião, compre um carro novo ou tenha uma conta bancária.
“Quem imaginava que um índio, com cara de índio, jeito de índio, comportamento de índio, governaria um país e, mais do que isso, seu governo daria certo?”, indagou Lula, referindo-se a Evo Morales, presidente da Bolívia. Ele contou que a direita brasileira queria que ele brigasse com Evo, quando ele estatizou a empresa de gás boliviana, que era de propriedade da Petrobras. “Aí eu pensei: eu não consigo entender como um ex-metalúrgico vai brigar com um índio da Bolívia”, contou o ex-presidente, sob os aplausos da plateia.


Nenhum comentário:

Postar um comentário