quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Polícia Militar tenta impor cerco à manifestantes na SEPLAN

A Polícia Militar tentou cercar, na tarde de hoje (23) a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Finanças (SEPLAN), que está ocupada por docentes da UERN e servidores da saúde. As categorias, que estão em greve, reivindicam o pagamento dos salários atrasados e um calendário que preveja o pagamento de novembro, dezembro e do 13º.
Durante o início da tarde, os PM’s surpreenderam os servidores ao chegaram à SEPLAN em um carro não identificado, com diversas grades na carroceria. Questionados pelas Direções sindicais sobre a o porquê das grades, os polícias explicaram que a ordem para cercar o prédio e impedir entrada e saída dos manifestantes tinha vindo do Comando Geral da PM.
As direções sindicais, que realizavam uma reunião conjunta no momento da ação policial, convocaram os trabalhadores e trabalhadoras a ocupar a frente da secretaria e impedir a instalação das grades. Os policiais ainda permaneceram nas imediações do prédio por cerca de 30 minutos, após isso se retiraram e suspenderam a ação.
Preocupados com a situação, dirigentes da ADUERN e do SindSaude iniciaram um amplo trabalho de divulgação da truculência policial nas redes sociais, convidando a imprensa, parlamentares e servidores de todas as categorias a se somar à ocupação.
Docentes da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e servidores de diversos segmentos da saúde deflagraram greve unificada no início do mês (UERN no dia 10/11 e saúde no dia 13/11), reivindicando o pagamento dos salários atrasados e um calendário que preveja os vencimentos de novembro, dezembro e do 13º.
Fonte: ADUERN.

Nenhum comentário:

Postar um comentário