quarta-feira, 20 de abril de 2022

Curiosidades do Cangaço

O Cangaceiro Antônio Silvino ao passar na cidade de Jardim do Piranhas-RN deu ordem ao chefe político para limpar e pintar a cidade.

Foto: site: Encantos do Seridó. 

Manoel Baptista de Moraes, o famoso cangaceiro Antônio Silvino, em janeiro de 1912,  aporta em Jardim de Piranhas, na época uma Vila sem grande expressão econômica, mas integrada aos centros comerciais de Caicó e Catolé do Rocha. Era dia de feira em Jardim de Piranhas. Por entre o minguado comércio do lugar, os homens do bando se espalharam e recolheram algum dinheiro. O cangaceiro Antônio Silvino manteve-se à distância, observando cuidadosamente a Vila. À primeira vista, o lugar pareceu-lhe insalubre e abandonado. Animais vagavam soltos em meio aos feirantes. Prédios sujos, paredes por rebocar, calçadas inacabadas, buracos nas ruas e lixo por toda parte. O “Capitão” ficou indignado com o que viu.

O cangaceiro mandou chamar o Prefeito ou o Intendente da época e outras pessoas e deu  um prazo para mandarem limpar e caiar todos os edifícios. O prazo foi de onze meses para solucionar o caso. Decorrido certo tempo ele voltou à cidade e quase não reconheceu. Transformação geral. Linda e catita mesmo, segundo ele. Tempos depois, o mesmo recordando o caso, abriu um largo sorriso, ao recordar-se do fato pitoresco e comentou: “Não foi melhor assim?” e tornou a sorrir.

Fonte: Blog Mendes e Mendes.

Livro: Antônio Silvino: O Cangaceiro, O Homem, O Mito.

Autor: Sérgio Dantas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário