terça-feira, 24 de abril de 2018

CARAMURU PAIVA TERÁ O APOIO MACIÇO DO EX-PREFEITO DE PARELHAS E PRÉ-CANDIDATO A DEPUTADO ESTADUAL, FRANCISCO DO PT.


Uma dobradinha que trará grandes benefícios para o projeto de Caramuru Paiva como postulante a câmara dos Deputados.
O ex-prefeito de Parelhas, na região do Seridó, Francisco do PT, lançou no último sábado, a sua pré-candidatura a deputado estadual. Um evento recheado de presenças ilustres não só do Partido dos trabalhadores, como de siglas partidárias que devem compor aliança com o PT.
Na sua fala, Chico do PT, como também é conhecido, fez uma citação que em muito reflete no que poderá ganhar o Oeste potiguar. O pré-candidato disse que parte para a luta por uma vaga no legislativo do RN, tendo uma parceria afinadíssima com o engenheiro agrônomo Caramuru Paiva e que pedirá aos seus amigos, correligionários e eleitores, que sigam a dobradinha Francisco/Caramuru, por que conhece o trabalho sempre ativo e igualitário de Caramuru Paiva.
O apoio do ex-prefeito de Parelhas e pré-candidato a assembleia legislativa, renderá frutos valorosos para a candidatura a deputado federal de Caramuru Paiva, que já começa a ser difundida no Seridó no RN.
Francisco do PT tem o apoio do atual prefeito de Parelhas, Antônio Petronilo e mostra que a candidatura do petista vem com amplas chances de uma cadeira no parlamento estadual.
Fátima Bezerra se fez presente e enalteceu a história política de Francisco do PT, dizendo que o Seridó e o Rio Grande do Norte, terão muito o que ganhar, com a representatividade do ex-prefeito parelhense, na assembleia legislativa.
Emocionada, a governadorável repassou aos presentes o que lhe disse o ex-presidente Lula: "Diga aos quatro cantos do nosso Brasil, que eu não vou desistir da luta”.

Fonte: RN Política em dia


Janduís sedia encontro do Movimento Escambo

Artistas e grupos culturais do Movimento Popular Escambo Livre de Rua devem se encontrar no período de 27 e 29 de abril de 2018, em Janduís/RN.
O 48º encontro é realizado ao mesmo tempo em que o “Escambito Raízes”, encontro que acontece anualmente com menos representações, para celebrar o aniversário da Cia. Ciranduís.
São esperados pelo menos 100 artistas do Rio Grande do Norte, Ceará e Paraíba para troca de saberes, rodas de conversas, vivências e ofertados 10 espetáculos gratuitos a comunidade.

“O intuito da atividade é celebrar os 25 anos da Companhia Ciranduís, fortalecer as ações do Movimento Escambo e mais que isso, quebrar um pouco o clima sombrio que paira sobre a cidade com alguns fatos ocorridos deixando a comunidade em comoção”. Declarou J. Rhuann, coordenador da Cia. Ciranduís.
O 48º Escambo Popular e Escambito Raízes conta com as parcerias da Prefeitura de Janduís, FUNCULT, Senadora Fátima Bezerra, Dr. Salomão Gurgel, Neto Gonçalves, ALSOL, Net Mais, Jacinto Fernandes – vice-prefeito, Oficina do Deyjair (Frutuoso Gomes/RN) E CS Design.

Fonte: Ciranduis.

Governador Robinson Faria revela que o vice Fábio Dantas queria demitir 20 mil pais de família


O vice-governador Fábio Dantas sugeriu ao governador Robinson Faria (PSD) a demissão de 20 mil pais de família. A revelação foi feita pelo próprio governador, durante entrevista concedida ao Jornal de Fato, em Mossoró. Semana Passada, Dantas havia declarado ao mesmo veículo de comunicação que a candidatura à reeleição de Robinson Faria seria uma “insensatez”. Robinson, no entanto, agora deu o troco, expondo a articulação do vice-governador para demitir servidores públicos efetivos.
Robinson Faria criticou ainda o fato de Fábio Dantas agora falar do governo, do qual, segundo o governador, participava ativamente. “Como é que um vice-governador que participou do nosso governo, de todas as reuniões, com direito a voz, que deu sugestões, que indicou espaços no governo, quer falar mal agora? ”, questionou.
De acordo com Robinson, entre as sugestões administrativas desencadeadas por Fábio Dantas Fábio, destaca-se a que envolvia a demissão de 20 mil funcionários públicos – medida essa que não foi acatada pelo governador, que optou pela manutenção do emprego dos servidores estaduais.
“Ele (Fábio) tem dito que ofereceu uma fórmula para enfrentar a crise. Qual foi a fórmula? A que ele queria que eu demitisse 20 mil servidores efetivos, pais de família? Eu não faço isso. Eu estou pagando um preço por não ter demitido, como queria o vice-governador. Não estou arrependido. Ao contrário. Estou tentando salvar o emprego deles”, revelou.

NOTA DO BLOG. Um sem futuro falando do outro.  

segunda-feira, 23 de abril de 2018

História do Bairro do Fomento e o Açude do Governo

Nos anos 40 até os anos 70 o governo federal implantou em muitos municípios do Brasil um projeto ou programa denominado de Fomento Agrícola. Fomento vem de fomentar, estimular, incentivar, auxiliar. O programa Fomento Agrícola tinha esse objetivo de impulsionar e incentivar a agricultura através de ações técnicas e de implementos agrícolas utilizando máquinas e equipamentos para o desenvolvimento dos trabalhos na agricultura. No Rio Grande do Norte alguns municípios tiveram implantados pelo governo federal o programa Fomento Agrícola, citamos por exemplo o Fomento Agrícola da cidade de Caicó-RN e de Patu-RN. 
O Fomento Agrícola de Patu ficava localizado onde hoje é o bairro popularmente conhecido como Bairro do Fomento, exatamente pelo local onde estava localizado a sua sede administrativa. O escritório do Fomento Agrícola de Patu ficava instalado em um prédio na rua Dr Aderson Dutra de Almeida onde hoje esse prédio se encontra em ruínas sob os cuidados do senhor Joaquim Pessoa que desde os anos 80 toma conta para que vândalos não utilizem o mesmo para outros fins. Naquela época poucas casas existiam no bairro, parecia mesmo uma comunidade rural. Através das ações do Fomento Agrícola o governo federal construiu um açude conhecido por todos como "Açude do Governo" ele ficava localizado entre os bairros do Fomento e Quartel, sua parede ficava localizada onde hoje é a rua Laurita Ferreira de Lima. 
As águas que chegavam ao açude do governo vinham através do canal que passa ao lado da Boate Pântanos, atravessando a avenida Laura Maia, seguindo até o mesmo. No início dos anos 70 o prefeito de Patu da época, Lourival Rocha, fez manutenção nesse açude bem como construiu na avenida Lauro Maia uma ponte sobre o canal da Boate Pântanos. Como o açude era do governo, portanto público, todos utilizavam o mesmo para as atividades e necessidades do dia a dia, carroceiros retiravam água, lavadeiras lavavam roupas, agricultores retiravam água para as plantações, ou seja, era um açude que beneficiava a todos. Segundo informações de Neto da Serraria, ele conta que na véspera do seu aniversário, ou seja, dia 4 de março do ano de 1976, por volta de uma hora da tarde começou uma chuva muito forte em Patu que durou a tarde inteira.
Essa chuva provocou alagamentos em vários locais da cidade, a parede lateral da Boate Pântanos desabou, o canal transbordou e o Açude do Governo não suportou a grande quantidade de água, vindo provocar o seu arrombamento, naquela tarde do mês de março. Hoje só restam as lembranças desse açude público que serviu tanto a população de Patu. O programa Fomento Agrícola foi desativado e hoje o prédio se encontra em ruínas no bairro que levou o seu nome. Anos depois a Câmara Municipal de Patu aprovou projeto de lei dando um novo nome ao Bairro do Fomento, que atualmente leva o nome do ex-prefeito de Patu, Epitácio Andrade. Portanto essa é mais uma história de Patu. A história do bairro que em décadas passadas funcionou um importante projeto do governo federal, chamado de Fomento Agrícola, onde também foi construído o Açude do Governo, hoje lembrado pelos moradores mais antigos que recordam bem desse período.

Reportagem de Aluísio Dutra de Oliveira.



Colaboradores: Neto da Serraria, Antônio José da Silva, Michael Douglas, Pablo Vinícius, Joaquim Pessoa e Sandoval Dutra.

 Antigo Escritório do Fomento Agrícola de Patu-RN

 Antigas casas do bairro do fomento

 O antigo escritório do Fomento Agrícola encontra-se em ruínas

  Antigas casas do bairro do fomento

Local onde foi a parede do Açude do Governo

 Bairro do Fomento, Hoje Epitácio Andrade

 Riacho do Açude do Governo




Patu Já passou de 700 Milímetros de Chuvas este ano.

A cidade de Patu neste ano de 2018 já passou dos 700 milímetros. Segundo informações da EMPARN Patu acumula este ano 701 milímetros de chuvas, atingindo assim a média de chuvas do Nordeste que gira em torno de 700 milímetros. Para a cidade de Patu atingir agora a sua média histórica de chuvas nos últimos 20 anos, que é de 830 milímetros, faltam 129 milímetros.  O açude Paulista no dia de ontem (22/04/2018) faltava 1 metro e 20 centímetros para atingir a sua sangria.

Barragem Armando Ribeiro ainda precisa aumentar 14 metros para atingir cota de sangria

O nível da lâmina de água da barragem Armando Ribeiro Gonçalves aumentou de ontem para hoje, 23 de abril, vinte e um centímetros.
No período de 12 de fevereiro, data em que foi registrado o menor nível de 2018, até hoje, a elevação acumulada no nível da barragem foi de 6,49 metros.
Faltam 14,05 metros para a barragem atingir a cota de sangria.

Vacinação contra a gripe começa hoje em todo o país

Começa hoje (23) a 20ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. Até o dia 1º de junho, devem ser imunizados idosos a partir de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem receber a dose. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos de saúde em que estão registrados para receber a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

Deputado preso integra comissão que prepara novo Código de Processo Penal


Da Revista Fórum

Indicação de João Rodrigues (PSD-SC) foi feita em abril de 2015 e ele foi condenado em segunda instância em 2009 por fraude e dispensa de licitação, quando era prefeito da cidade de Pinhalzinho, em Santa Catarina

Preso desde fevereiro por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), o deputado João Rodrigues (PSD-SC) é um dos parlamentares que integram a comissão especial que analisa a proposta de novo Código de Processo Penal (CPP). Em caso de aprovação, o novo CPP vai substituir o atual, que é de 1941. O código, segundo reportagem de Fernanda Vivas, do G1, traz regras para investigações criminais e ações penais que podem resultar em condenações na Justiça.

O líder do PSD, deputado Domingos Neto (CE), justificou o fato, por meio de sua assessoria, dizendo que o deputado foi reconduzido às comissões que já participava antes – procedimento comum na Casa. Afirmou, também, que o processo de Rodrigues não transitou em julgado – ou seja, não se esgotaram as possibilidades de recursos na Justiça. E que, até a indicação para a comissão, o deputado ainda estava em atividade na Câmara.

A indicação de João Rodrigues para a comissão foi feita em abril de 2015 e ele foi condenado em segunda instância em 2009 por fraude e dispensa de licitação, quando era prefeito da cidade de Pinhalzinho, em Santa Catarina. Em fevereiro de 2018, foi preso, por determinação do Supremo Tribunal Federal, que negou recurso do parlamentar e determinou a execução provisória da pena, de 5 anos e 3 meses de prisão.

Fonte: www.falandoverdades.com.br/ Via O Messiense.

Direito da Ufersa alcança 2º lugar no Exame da OAB com 84% de aprovação


A Ordem dos Advogados do Brasil, OAB, divulgou na noite desta terça-feira, dia 17, os dados finais do XXIV Exame da Ordem realizado com os alunos egressos de Direito de todo o país. Pelo ranking, e considerando o critério para selo OAB (mais de 20 inscritos), o curso de Direito da Ufersa obteve um índice de 84% de aprovação geral entre os seus alunos inscritos.

Foi o segundo melhor índice nacional, ficando atrás apenas da Universidade Federal de Sergipe, que alcançou a média de 90% de aprovação. “Parabéns a todos que fazem o curso de Direito Ufersa. Isso é espelho de um forte compromisso com o ensino. Um curso tão novo em meio a tantos cursos históricos. O orgulho só aumenta. Parabéns a todos: Reitoria, Pró-reitorias, Centro, Docentes, Técnicos e, em especial, os nossos discentes”, comemorou o Coordenador do curso de Direito, o professor José Albenes Bezerra Júnior.

Pelos dados, mais de 1000 cursos de Direito de centenas de instituições de ensino do país tiveram seus alunos avaliados pelo Exame da OAB. O curso de Direito da Ufersa se destacou mais uma vez. Dos 25 alunos que participaram do Exame, 21 foram aprovados. A média nacional de aprovação no exame foi de 23,35%. Esse resultado veio num dia festivo para a Ufersa.

Segue o ranking das cinco primeiras colocadas:

1. Universidade Federal de Sergipe – 90%
2. Universidade Federal Rural do Semi-Árido – 84%
3. Universidade de São Paulo – 81,48%
4. Universidade Federal de Minas Gerais – 80,92%
5. Universidade Federal de Juiz de Fora – 79,71%

Fonte: www.gutembergmoura.com.br/via O Messiense.

quinta-feira, 19 de abril de 2018

Agência do Banco do Brasil de Patu fica sem funcionamento por falta de energia elétrica


Em Patu, a agência do Banco do Brasil está sem funcionar por completo desde a última terça-feira, 17 de abril. Nem mesmo os terminais de autoatendimento estão funcionando.
O motivo é a falta de energia elétrica na referida agência bancária, ocasionada, segundo informações de quem trabalha na agência, pela queima de um transformador de energia que serve unicamente ao Banco, localizado num poste que fica em frente à agência.
Ninguém, porém, sabe indicar uma precisão de quando o problema será resolvido, pois é necessário adquirir um novo transformador, medida que, segundo a burocracia da legislação e do próprio Banco, não será realizada com tanta imediatidade.
Enquanto isso, alguns serviços do Banco do Brasil são prestados pelo Correio e por empresas correspondentes.
A agência do Banco do Brasil de Patu é responsável pelo atendimento de uma população bastante razoável, tanto do Município de Patu como de Municípios que estão no seu entorno.
Fonte: O Messiense.

História do Açude do Paulista - Patu-RN

Em um passado muito distante a família Leite, através do seu patriarca, Etelvino Leite, possuía uma grande quantidade de terras localizadas entre os municípios de Patu e Olho D'água do Borges. O senhor Etelvino Leite vendeu essas terras há vários proprietários rurais, como o Coronel Oliveira Rocha e o senhor Vicente Felipe de Moura, entre outros. Nessas terras passava um riacho denominado de Paulista, onde na época do inverno por ele percorria grande quantidade de água. Nos idos dos anos 70, sendo prefeito de Patu o senhor Lourival Rocha e o governador do Estado do Rio Grande do Norte, Cortez Pereira, deram início a construção da estrada ligando Patu a Olho D'água do Borges, hoje denominada de RN 117. A RN 117 teria de cortar o Riacho Paulista, então foi preciso construir uma ponte sobre o mesmo.
A estrada serviu de parede e desta forma um açude foi construído no leito do Riacho Paulista, sendo ainda construído o sangradouro que fica localizado abaixo da ponte do Riacho Paulista, hoje é a ponte sobre a parede do Açude do Paulista. Em 30 de março de 1973 o Governador Cortez Pereira e sua comitiva chegava de avião a Patu, onde o mesmo aterrizou no Campo de Pouso da Fazenda Lajes. Na oportunidade o Governador Cortez Pereira, juntamente com o coronel Mauro Luiz Gomes dos Santos vieram a Patu para a inauguração da 3ª Cia de Policia Militar, pertencente ao 2º Batalhão de Polícia Militar. Após a inauguração da 3ª Cia de Policia Militar todos foram para inauguração do Açude do Paulista. Segundo relato em cartas de dona Carmelita Rocha, esposa do Coronel Oliveira Rocha, ele mandou fazer uma cerca e pintar as estacas todas de branco e limpou o leito do açude, até onde é terra dele.
As águas do açude do Paulista beneficiaram pela vazante vários proprietários de terras daquela localidade, como podemos citar o próprio Joaquim de Oliveira Rocha, Vicente Felipe de Moura, Luiz Felipe e Sebastião Felipe. Além do mais, abasteceu a cidade de Patu até o momento em que a tubulação seria estendida ao açude do Tourão, devido sua maior capacidade. Infelizmente as tubulações não chegaram ao açude Tourão para o abastecimento da cidade de Patu deixando a mesma em colapso. O grande consumo de água, ocasionado pelo crescimento da cidade, parecia ter solução apenas através da adutora que traria água da Barragem Armando Ribeiro Gonçalves de Assu. Na realidade até hoje não se encontrou uma solução adequada e permanente para o problema da falta de água de Patu.
No ano de 1996 o Açude do Paulista teve uma grande cheia onde o mesmo transbordou fazendo a alegria de toda a cidade. Depois de um longo período de estiagem, mais de dez anos, o Açude do Paulista veio transbordar no ano de 2008. Nesse ano o inverno em Patu foi muito intenso, bem como em toda região. Naquele ano o registro pluviométrico, segundo a EMPARN, foi de 1.397 milímetros, ou seja, quase o dobro da média do Nordeste que gira em torno de 700 milímetros.
No início do mês de abril de 2008 foram registradas fortes chuvas em Patu de 118, 126 e 141 milímetros onde encheram vários açudes do município como: Pé da Serra, Vicentinho e Morada Nova, todos eles trasbordaram para o açude do Paulista que rapidamente encheu. No dia 04 de abril de 2008 por volta das 23:55 h o açude do Paulista iniciou sua sangria trazendo muita alegria pois o mesmo fazia muito tempo que não transbordava. 
No dia (08/04/2008) choveu forte em Patu, no momento da chuva surgiu uma notícia na cidade do possível arrombamento do açude de propriedade do senhor Antônio Suassuna, localizado no Pé da Serra do Lima. Na época a polícia fez um alerta a todos os moradores dos bairros Epitácio Andrade (Fomento) e Nova Patu sobre a situação. Muitos dormiram em escolas e na Capela de Santa Teresinha. O açude de Vicentinho, na época, recebeu reforço da empresa responsável pela obra que estava sendo feita na BR 226, trecho Patu-Almino Afonso onde foram colocadas pedras nos locais dos sangradouros.
O açude do Paulista continuava transbordando e recebendo mais águas, pois as chuvas continuavam fortes naquele mês de abril de 2008. Às margens da RN 117 estava tudo alagado com a sangria do açude que abriu outro espaço, onde uma parte do sangradouro rompeu abrindo valas para outros locais, sendo um sinal de alerta para o açude da Fazenda Lajes.
As águas começaram a escavar a parede do açude do Paulista e assombrou a população de Patu pois havia riscos de arrombamento. Na manhã do dia (09/04/2008), uma equipe formada por policiais militares de Patu, como o  Capitão Gurgel, Subtenente Apolinário, Sargento Armendes, Cabo Benjamim e muitos voluntários da cidade como a pessoa de Shaiche irmão de Sheyla, José Ernesto Sobrinho "Zé Doido" e muitos outros iniciou a abertura de uma valeta do outro lado do açude, tendo essa iniciativa tomada pelo policial Antônio Apolinário, que vendo o perigo foi até a residência do prefeito Possidônio Queiroga,  que era perfeito a época, juntamente com os companheiros da Polícia Militar, e após ele tomar conhecimento autorizou a compra de várias enxadas e chibancas e dessa forma fizeram a abertura de uma valeta que amenizou muito a força das águas pela parede, enquanto a escavadeira que tinha sido solicitada não chegava, tendo essa máquina chegado nas primeiras horas da tarde. A escavadeira da Empresa EIT - Empresa Industrial Técnica - trabalhou vários dias para evitar que a água atingisse a parede do açude. A população de Patu acompanhava tudo da ponte do açude, preocupada com aquela situação de risco de arrobamento do mesmo, fato esse que chamou a atenção também da imprensa que passou a informar noticias para todo o estado sobre a situação de alerta da cidade de Patu, com relação às fortes chuvas caídas no município, onde recebeu a cobertura jornalística dos seguintes veículos de comunicação: Jornal de Fato, TV Ponta Negra, Inter TV Cabugi, Gazeta do Oeste, Jornal O Mossoroense, Correio da Tarde, Blog do Campelo, Blog da Paróquia de Patu, Blog do Márlio Fortes e Blog da Folha Patuense, entre outros. No dia 10 de abril de 2008 o Açude Tourão também transbordava, onde há vinte anos anos não chegava a esse intento, o mesmo chegou a uma lâmina de água de mais de 50 cm sobre o seu sangradouro.
Aquele mês de abril de 2008 ficou registrado na história de Patu como das grandes chuvas caídas no município onde as mesmas ameaçaram o açude do Paulista de ser arrombado. Agora em 2018 o Açude do Paulista está recebendo um bom volume de água e sua sangria é aguardada para os próximos dias. Aqui relatamos um pouco da história do Açude do Paulista, assim denominado em virtude do antigo riacho Paulista que deu origem ao seu nome, bem como é o açude mais querido do município de Patu que apesar de está localizado em terras de particulares a população de Patu já adotou o mesmo como público.

Reportagem: Aluísio Dutra de Oliveira.
Colaboradores: Silvano Schoenberger, Mirian Rocha, Dona Carmelita Rocha “In Memorian e Sandoval Dutra.
Fotos: Aluísio Dutra de Oliveira.


Coronel Oliveira Rocha e Dona Carmelita Rocha


Vicente e Tião Felipe


Aluísio Dutra - Sangria do Açude do Paulista ano de 1996 


Dona Carmelita Rocha - Esposa do Coronel Oliveira Rocha


Ponte sobre o Açude do Paulista




Campus de Patu da UERN Elegeu seus Novos Dirigentes

A Comunidade Universitária do Campus Avançado de Patu da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte elegeu na última quarta feira, 18 de abril, seus novos dirigentes. Apenas uma chapa concorreu ao pleito, sendo encabeçada pela professora Cláudia Tomé como candidata a diretora e o professor Aluísio Dutra de Oliveira como candidato a vice diretor. A eleição transcorreu em clima de tranquilidade e a apuração foi realizada logo após a votação.
O presidente da comissão eleitoral, professor Benedito Manoel do Nascimento Costa, divulgou o seguinte resultado. Cláudia Tomé eleita diretora obtendo 100% dos votos válidos e o prof. Aluísio Dutra de Oliveira, eleito vice-diretor obtendo 100% dos votos válidos. Em breve o reitor da UERN, Pedro Fernandes, dará posse aos novos dirigentes do Campus Avançado de Patu com mandato para os próximos quatro anos.

quarta-feira, 18 de abril de 2018

Campus de Patu Elege Hoje seus novos dirigentes


A Comunidade Universitária do Campus Avançado de Patu da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte elege hoje seus novos dirigentes. Apenas uma chapa está concorrendo ao pleito, sendo encabeçada pela professora Cláudia Tomé como candidata a diretora e o professor Aluísio Dutra de Oliveira como candidato a vice diretor. A eleição teve início as 08:00 h e prossegue até as 22:00 h. Após o processo de votação terá início a apuração. O presidente da comissão eleitoral é o professor Benedito Manoel do Nascimento Costa.

Volume da barragem Armando Ribeiro atingiu 547 milhões de metros cúbico

18/abr/2018

Na manhã desta quarta-feira, dia 18 de abril, o volume da barragem Armando Ribeiro Gonçalves atingiu 547,1 milhões de metros cúbicos. De ontem para hoje ocorreu um aumento no nível da lâmina d’água de noventa e seis centímetros.

No período de 12 de fevereiro, data em que foi registrado o menor nível de 2018, até hoje, a elevação acumulada no nível da barragem foi de 5,2 metros. A reserva hídrica é de 22,79%. Faltam 15,34 metros para a barragem atingir a cota de sangria.

RN: Conta de energia da Cosern aumenta 14,81%

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou o aumento de 14,81% na conta de luz de consumidores residenciais do Rio Grande do Norte. Para os consumidores de alta tensão, o aumento é de 17,47%. O reajuste entra em vigor no dia 22 de abril.

A decisão foi tomada durante a reunião púbica realizada nesta terça-feira (17). Segundo a Aneel, a revisão tarifária periódica reposiciona as tarifas cobradas dos consumidores após analisar os custos eficientes e os investimentos prudentes para a prestação dos serviços de distribuição de energia elétrica, em intervalo médio de quatro anos.
De acordo com a Aneel, a Companhia Energética do Rio Grande do Norte (Cosern) atende 1,4 milhão de consumidores em todo o estado.

terça-feira, 17 de abril de 2018

Fátima Bezerra com Lula hoje (17) em Curitiba



A juíza federal Carolina Lebbos, responsável pela execução penal do ex-presidente Lula, autorizou que parlamentares da Comissão de Direitos Humanos do Senado verifiquem hoje (17) as instalações onde o petista prisioneiro está preso. Lula está preso desde sábado (7) na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba(PR).
Estarão presentes na visita, às 14h, os parlamentares Regina Sousa (PT-PI), Paulo Paim (PT-RS), Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), Lindbergh Farias (PT-RJ), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Roberto Requião (PMDB-PR), Paulo Rocha (PT-PA), João Capiberibe (PSB-AP), Fátima Bezerra (PT-RN), Lídice da Mata (PSB-BA), Humberto Costa (PT-PE), José Pimentel (PT-CE), Telmário Mota (PTB-RR) e Ângela Portela (PDT-RR).

História do Cagaceiro Jesuíno Brilhante




Cangaceiro Jesuíno Brilhante, uma espécie matuta de Robin Hood do sertão

Karla Andressa – Gazeto do Oeste.
Colaborador: Prof. Aluísio Dutra de Oliveira.

Uma gruta onde o famoso cangaceiro Jesuíno Brilhante chegou a transformar em esconderijo, no Sítio Cajueiro, em Patu, desperta estudiosos sobre o cangaço, acentuando o debate sobre os questionamentos que colocam cangaceiros famosos como Virgulino Ferreira, o Lampião, no centro das discussões, lançando luz a ações que dividem a opinião pública sobre o prisma do herói ou bandido.
Jesuíno Alves de Melo Calado nasceu no Sítio Tuiuiú, no município de Patu, Rio Grande do Norte, em 1844. Filho da aristocracia rural sertaneja, seu pai José Alves de Melo Calado e D. Alexandrina Brilhante de Alencar, sua mãe. Em 1871 entrou no cangaço por vingança, após um irmão seu ter sofrido uma surra nas ruas da cidade e uma cabra de sua fazenda ter sido roubada.
O seu cangaço difere dos demais bandoleiros que povoam a memória popular nordestina como Virgulino Ferreira - mais conhecido como Lampião - e Antônio Silvino, pois Jesuíno implantou a sua maneira um sistema de “justiça” em uma terra onde reinava a lei do mais forte e não fez dessa atividade uma profissão.
Jesuíno se difere dos demais cangaceiros por ter procurado intervir em questões sociais como a distribuição para as pessoas necessitadas dos gêneros alimentícios destinados a combater as secas, que subtraía dos coronéis saqueando os comboios de víveres (gêneros alimentícios) que eram enviados pelo Governo para as vítimas das secas, mas que ficavam nas mãos dos poderosos e nunca chegava à população. Jesuíno também se destacou por intervir em situações de violência sexual contra as mulheres uma década antes do reconhecimento legal do crime de estupro.
Para Câmara Cascudo, ele "foi o cangaceiro gentil-homem, o bandoleiro romântico, espécie matuta de Robin Hood, adorado pela população pobre, defensor dos fracos, dos velhos oprimidos, das moças ultrajadas, das crianças agredidas. Homem claro, desempenado, cavaleiro maravilhoso, atirador incomparável de pistola e clavinote, jogava bem a faca e sua força física garantia-lhe sucesso na hora do "corpo a corpo". Era ainda bom nadador, vaqueiro afamado, derrubador e laçador de gado. Sua pontaria infalível causava assombro, especialmente porque Jesuíno, ambidestro, atirava com qualquer das mãos".
Famílias inteiras chegaram a fazer parte do seu bando como estratégia de sobrevivência. De 1871 a 1879, implantou um “Estado paralelo” nos sertões nordestinos, cujo eixo central era a região do Patu (“terra alta”, em tupi) e cuja principal fortaleza a chamada Casa de Pedra (caverna encravada na Serra do Lima).
Casou com D. Maria, tendo cinco filhos dessa união. Envolvido com uma questão de família, Jesuíno matou o negro Honorato Limão, no dia 25 de dezembro de 1871. Foi sua primeira vítima. Era “irredutível em questão de honra”. Vários autores escreveram sobre Jesuíno, entre eles Luís Câmara Cascudo, Gustavo Barroso, Ariano Suassuna e Raimundo Nonato. Este último é autor de Jesuíno Brilhante, O Cangaceiro Romântico, que narra a inteira epopeia do bandoleiro. Entre as principais ações de Jesuíno, narradas no livro de Raimundo Nonato, encontra-se um episódio, onde Jesuíno Brilhante se hospedou em uma casa. O marido estava ausente. Um bandido, de nome Montezuma, procurou se aproveitar da situação para perseguir a proprietária da casa. Jesuíno, revoltado, matou o malfeitor. Outro caso: assassinou um escravo, José, porque tentou violentar uma mulher. Segundo Cascudo, "ficaram famosos os assaltos à cadeia de Pombal, (PB) para libertar seu irmão Lucas (1874) e, no ano de 1876, à cidade de Martins (RN). Cercado pela polícia local, Jesuíno e seus dez companheiros abriram passagem através de casas, rompendo as paredes, cantando a antiga “Corujinha”. O coronel João Dantas foi parceiro de Jesuíno no ataque à Cadeia de Pombal, na Paraíba, para resgate do irmão do cangaceiro. João Dantas aliou-se a Jesuíno com o intuito de aumentar seu poder, mas o rompimento entre os dois ocorreu quando o coronel pediu para Jesuíno matar o jornalista Vulpes Alba, que denunciou no Diário de Pernambuco o ataque à Cadeia de Pombal, considerada uma das mais seguras do Nordeste. Com a recusa de Jesuíno, os dois não mais se entenderam. Os filhos do coronel acabaram assassinando o jornalista. Câmara Cascudo afirma ainda que Jesuíno “nunca exigiu dinheiro ou matou para roubar”. A imaginação popular acrescentou à biografia do cangaceiro centenas de batalhas, das quais Jesuíno Brilhante teria participado sem que tivesse levado um só tiro.
Em dezembro de 1879, Jesuíno foi vítima da emboscada de uma milícia liderada por Preto Limão, seu algoz, sob encomenda do coronel João Dantas, após ter sido traído por um seleiro nas margens do Riacho dos Porcos, na comunidade Palha no sopé da Serra de João do Vale, no município de São José do Brejo do Cruz, na Paraíba, antigamente São José dos Cassetes. Atingido no braço e no peito, foi levado, agonizante, por seus amigos. Morreu no lugar chamado “Palha”, onde foi sepultado. Em 1883, o dr. Francisco Pinheiro de Almeida visitou o túmulo do bandido e levou a caveira do cangaceiro para sua casa, em Mossoró. Após sua morte, a caveira de Jesuíno foi levada para o Grupo Escolar "30 de Setembro". No ano de 1924, a caveira foi transferida para a Escola Normal. Seus restos mortais foram resgatados pelo médico Almeida Castro e durante várias décadas estiveram expostos no Colégio Diocesano em Mossoró, para depois fazer parte do acervo museológico do alienista Juliano Moreira, no Rio de Janeiro.
Gruta é uma obra da natureza. Segundo o historiador patuense, Petronilo Hemetério Filho, a Casa de Pedra também conhecida como “Casa de Pedra Jesuíno Brilhante” fica na Serra do Cajueiro, distante da cidade 6 km, ao lado da BR que dá acesso para Catolé do Rocha, na Paraíba. É uma obra da natureza, contendo um salão que dá para abrigar 30 pessoas, três fendas largas na rocha como se fossem três quartos e uma espécie de parapeito por toda largura do portão de entrada, onde Jesuíno Brilhante se entrincheirava, para dali, deitado por trás do balcão de pedra fazer “fogo” contra a polícia, com seus companheiros. Nunca foram atingidos pelas balas da força pública chamada de “volante”, e nunca sofreram uma derrota nas lutas travadas com a polícia, várias vezes, com dezenas de soldados. Durante certo tempo, Jesuíno Brilhante morava lá com a sua família achando-se seguro na fortaleza, feita pela natureza, onde contemplava a beleza da montanha e os gorjeios dos pássaros. Respirava o oxigênio puro. Como só havia um caminho de acesso, de lá de cima da quebrada da serra avistava quem se dirigia à Casa de Pedra. Sentia-se seguro com a espionagem e ainda zombava da polícia. Só iam lá os amigos e familiares. Os que tentassem violar seu esquema de segurança sem se comunicar, eram recebidos na boca do bacamarte. A gruta onde Jesuíno se escondia no Sítio Cajueiro, a Casa de Pedra do Sítio Escondido, bem como a casa em ruínas do coronel João Dantas no Sítio Patu de Fora e o sítio arqueológico do Jatobá, são os três primeiros sítios, comprovadamente que receberam o cangaceiro em seus domínios. Já o terceiro foi reduto dos negros Limões, famosos inimigos do cangaceiro. Acredita-se que o sítio arqueológico do Jatobá não seja de interesse apenas por contar a vida do cangaceiro, mas possivelmente ele tem objetos de populações pré-indígenas que viveram no local há mais de 10 mil anos.
Convém lembrar a municipalidade para fazer um decreto transformando a Casa de Pedra, em patrimônio público, local de visitação, já que é um ponto turístico e pitoresco.
Recentemente, foram localizados dois objetos que pertenceram ao cangaceiro e poderão ser apreciados na Casa de Cultura de Campo Grande. Uma das garruchas, um revólver antigo usado por ele, estava com Orlando Alencar, descendente materno de Jesuíno. E a moringa, garrafa do século 19, produzida em Amsterdã, na Holanda, teria sido adquirida por Jesuíno na capital do Oeste, sendo um dos primeiros objetos da era industrial a chegar a Mossoró. Ela também pertencia ao acervo do descendente. A cidade de Campo Grande também tem ligação com Jesuíno. O professor Epitácio lembra que Câmara Cascudo, no livro Flor dos Romances Trágicos, menciona a passagem pela fazenda de familiares do escritor do cangaceiro Jesuíno Brilhante. Existe a intenção de fazer um mausoléu para Jesuíno no local em que foi morto pelo inimigo Preto Limão".
 Livro: Jesuíno Brilhante, O Cangaceiro Romântico.
Autor: Raimundo Nonato.

Livro: Jesuíno Brilhante, O Cangaceiro Romântico.
Autor: Raimundo Nonato.

Antigo Prédio da Cadeia Pública de Pombal PB






segunda-feira, 16 de abril de 2018

Registro de Chuvas em Patu já ultrapassou o ano de 2017


Segundo informações da EMPARN, o registro de chuvas em Patu já ultrapassou o ano de 2017. Esse ano já choveu 560 milímetros. Em 2017 o registro foi de 510 milímetros. As chuvas caídas em dias seguidos foram favoráveis para o acúmulo de água em diversos açudes e barragens da região que já conseguiram transbordar. No ano de 2017 as chuvas aconteciam esporadicamente, ou seja, em períodos distintos, não proporcionando acúmulo de água. Vários pequenos açudes da região já transbordaram como é o caso do Açude Vicentinho, Três Lagoas, Barragem do Lima e outros açudes da região.
Para Patu chegar a média de chuvas registradas nos últimos 20 anos, que foi de 830 milímetros, ainda falta chover 270 milímetros.

  

Açude Itans de Caicó saiu do Volume Morto.

O volume do Açude Itans, nesta segunda-feira (16) é de  7.105.000.00 de metros cúbicos de água, o que é equivalente a  8,69%, da sua capacidade total que é de 81.750.000.00m³. O reservatório de Caicó chegou a secar completamente em uma das maiores estiagens já vivenciadas na região do Seridó. De ontem para hoje recebeu 54 cm em sua lâmina d’água. Já saiu do volume morto, de acordo com informações do morador que reside na área do reservatório, Cícero Romão.
Fonte: Blog do Robson Pires.

Açude de Coremas ultrapassa 100 milhões de metros cúbicos de água

O Açude Coremas–Mãe d’Água, recebeu uma recarga considerável no fim de semana. De acordo com a medição feita  nesta segunda-feira (16), o seu volume é de 102.299.600 milhões de metros cúbicos de sua capacidade total. Até o mês de abril já foram acumulados  9 metros e 67 centímetros em sua lâmina d’água.


Barragem Armando Ribeiro continua elevando seu nível


O nível da Barragem Armado Ribeiro continua subindo com as chuvas caídas no fim de semana.
Neste segunda-feira ela está na cota 37.37. Somente de ontem para hoje subiu 58 centímetros.
Fonte: Blog do Robson Pires.

terça-feira, 10 de abril de 2018

Novo adesivo mede glicose sem necessidade do uso de agulhas

Um estudo publicado nesta segunda-feira (9) pela revista Nature Nanotechnology detalha um  novo adesivo que serve para medir o nível de glicose através da pele, o que pode fazer com que milhões de diabéticos não precisem usar agulhas para fazer as medições periódicas. A informação é da EFE.

O adesivo extrai a glicose do fluido entre as células epiteliais através dos folículos pilosos, aos quais tem acesso individualmente graças a sensores em miniatura que usam uma pequena corrente elétrica e recolhem a glicose em pequenos reservatórios para medi-la.
As leituras do nível da substância podem ser feitas a cada 10 ou 15 minutos ao longo de várias horas, segundo o estudo da Universidade de Bath, no Reino Unido.