quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Patu Passará a Fazer Parte do Projeto Dom Helder Câmara


O município de Patu passará a integrar o raio de ação do Projeto Dom Helder Câmara. A informação foi repassada pelo diretor do Projeto Dom Helder Câmara, Expedito Rufino, no encontro do Território Sertão do Apodi realizado ontem (12/12) em Caraúbas. Além de Patu mais seis municípios do Território Sertão do Apodi serão incorporados ao Projeto Dom Hélder Câmara a partir do ano de 2014, são eles: Messias Targino, Paraú, Itaú, Triunfo Potiguar, Severiano Melo e Rodolfo Fernandes.
No encontro do Território Sertão do Apodi foi apresentado um relatório das ações desenvolvidas pelo Projeto Dom Helder no ano de 2013, apresentação da segunda fase do projeto que passará a integrar todos os 17 municípios do território bem como as metas a serem desenvolvidas no ano de 2014.
Os municípios no mapa acima destacado em Branco são os novos que passarão a integrar o Projeto Dom Helder Câmara
O Projeto Dom Helder Câmara é uma ação operacional descentralizada do Ministério do Desenvolvimento Agrário no Nordeste, iniciado em 2001, a partir de um acordo de Empréstimo Internacional firmado entre a República Federativa do Brasil e o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola – FIDA, e de uma doação do Fundo Mundial para o Meio Ambiente – GEF.
Na sua essência, o Projeto Dom Helder Camara é um programa de ações referenciais de combate à pobreza e apoio ao desenvolvimento rural sustentável no semiárido do Nordeste, embasado conceito de convivência com o semiárido, articulando às dimensões sócio-políticas, ambientais, culturais, econômicas e tecnológicas e por processos participativos de planejamento, gestão e controle social.
O Projeto Dom Helder Camara ao longo de sua atuação se consolidou, fundamentalmente, por desenvolver uma proposta de Assessoria Técnica Permanente, multidimensional, diferenciada, concebida como uma ação contínua e sistêmica, focada nas demandas, objetivos e áreas de resultado de interesse das famílias beneficiárias e referendada em posicionamento técnico e avaliações participativas que garantem a viabilidade das proposições apresentadas.
O Projeto Dom Helder Camara - PDHC atua em 6 estados do Nordeste Brasileiro, envolvendo 8 Territórios Rurais e 77 Municípios do Semiárido. O PDHC beneficia, diretamente, através das suas ações, 15.021 famílias.
Com a incorporação de mais 7 municípios ao Projeto Dom Helder Câmara, ou seja, todo o território Sertão do Apodi será atendido pelo projeto. Com a segunda fase do Projeto Dom Helder que passará integrar mais municípios a meta de famílias a serem atendidas passará de 15.000 para 25.000 famílias.

Imagens da Reunião do Território Sertão do Apodi em Caraúbas








Máquinas Doadas pelo Governo Federal Deverão Ser Gerenciadas pelas Secretarias Municipais de Agricultura, Segundo o que Recomenda o Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA

Agricultores, sindicalistas  e demais representantes dos movimentos sociais organizados do Território Sertão do Apodi estão insatisfeitos com a forma que estão sendo utilizadas as máquinas doadas pelo governo federal. Segundo eles o Ministério do Desenvolvimento Agrário recomendou que as máquinas sejam gerenciadas pelas prefeituras através das Secretarias Municipais de Agriculturas para atender em especial os agricultores familiares nas atividades de melhorias de açudes, barreiros, poços, estradas, etc.  Segundo os agricultores o acesso as  máquinas, em muitos municípios, está sendo negado onde as mesmas ficam a disposição das secretarias de obras não priorizando as necessidades dos agricultores familiares. A insatisfação é geral, um sindicalista informou que na cidade de Governador Dix-sept Rosado o caminhão caçamba recebido recentemente está sendo utilizado para a coleta urbana do lixo. 
A reclamação é grande sobre a utilização das máquinas doadas pelo governo federal

No Município de Campo Grande a Utilização das Máquinas está Atendendo as Necessidades dos Agricultores Familiares
A secretária de agricultura do município de Campo Grande-RN, Irene Galdino, informou que em seu município as máquinas estão trabalhando a todo vapor em prol dos agricultores familiares e das comunidades rurais com melhorias de açudes, barreiros, estradas, poços, cortes de terra etc. Irene disse que as máquinas já fizeram a terceira revisão e que o Ministério do Desenvolvimento Agrário enviou uma fiscalização para saber porque as máquinas já estavam na terceira revisão e chegando lá constatou o grande trabalho já realizado no município beneficiando centenas de agricultores familiares em diversas ações, inclusive merecendo elogios dos fiscais do Ministério.

Nenhum comentário:

Postar um comentário