sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Cartas Pós- modernas Crepúsculo



Cartas Pós-modernas Crepúsculo

Crepúsculo em Patu
Tu vens, tu vais. Eu não escuto teus sinais. Quem espera nunca alcança, nem descansa, se cansa. Tu vens, tu vais. Não visito seus umbrais, catedrais.


Maquete da Catedral de Brasília

Amanhecer. Entardecer. Anoitecer. Escurecendo...
Escurecendo
Entardecendo cordialmente

 Saudações fraternais, desejos sexuais. Reencontros cordiais, encontros marginais. Estou falando contigo. Seremos apenas bons inimigos. Água dura em pedra mole tanto bate que explode. Crepúsculo de urso polar ártico ou antártico é sol da meia noite.
O sol da meia noite
 
É melhor, não! Tu me beijas? Fim de papo.
Raul Seixas.

Quem tem colírio!

Nenhum comentário:

Postar um comentário