segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Tânia Jitsu

Uma Brasileira Amante do Japão



Tânia dançando

                  Tânia Jitsu nasceu no município de Patu, Sertão do Rio Grande do Norte, no Nordeste brasileiro. A história de Tânia Jitsu coincide com a de milhares de mulheres sertanejas que migram em busca de melhores condições de vida e sobrevivência. Ela é filha da dona de casa Maria de Lourdes Gomes da Silva e do ex-jogador de futebol conhecido como Chavião (in memoriam).  
Chavião

Em 1981, aos 19 anos acompanhando familiares, Tânia foi morar na cidade de Governador Valadares, em Minas Gerais, onde residiu durante quatro anos. A convite de um irmão, mudou-se para São José dos Campos, no interior paulista, onde conheceu um japonês que veio a ser seu primeiro esposo. Casada, aceitou o convite de seu esposo para ir morar no Japão, onde passou a residir a partir de 20 de agosto de 1993, na cidade de Isesaki que tem cerca de 200 mil habitantes e dista 109 km de Tókio, a capital japonesa, algo em torno de duas horas de translado rodoviário.

Tókio

Tânia aos 19 anos



 Com visto permanente, Tânia começou a trabalhar como metalúrgica nas montadoras automobilísticas. Após a intensa jornada de trabalho, Tânia toma um banho de brasilidade: No barzinho Aparecida, no centro de Tókio, faz um back vocal  na banda do cantor brasileiro Luciano Alves, juntamente com seu esposo Eduardo Akahoshi. No último festival promovido no Barzinho Aparecida, Tânia circulou em meio a brasileiros como Guilherme Arantes e Luíza Possi (Filha de Zizi Possi). 

Tânia e esposo Eduardo

Festival Brasil/Japão

Tânia cantando no festival



O nome do barzinho é uma referência à padroeira do Brasil e nele se percebe uma decoração de motivos brasileiros, inclusive relacionados à cultura nordestina, como pratos da culinária brasileira. Só para exemplificar, na sua última estada no barzinho Aparecida, ela saboreou um frango com quiabo e polenta, um prato da culinária mineira.Numa coleção de vinis é possível se observar a presença de Elis Regina, Chico Buarque e muitos outros cantores brasileiros. A estética do cangaço e do bumba-meu boi está presente e os/as japonese/as se deliciam se fotografando com enormes chapéus de cangaceiros. Não é só cantando que Tânia encanta.

Estética do cangaço

 É, principalmente, sambando e dançando forró e pagode que a brasileira conquista a simpatia do povo japonês. Tudo acompanhado de perto por seu dedicado esposo. No barzinho Parecida, Tânia também alivia a saudade de seus familiares que ficaram na longínqua Patu, contemplando uma grande coleção de cachaças brasileiras e degustando uma dose de caipirinha. 


Cachaças - Bar Aparecida

A dez minutos de sua residência fica o grandioso parque de diversão Kezogi, onde Tânia, no verão, se expõe a um fenômeno natural raro no Japão, os raios de sol. Nos onsens (Instâncias hidrotermais), a bela brasileira, com sua pele morena da cor do pecado do escritor brasileiro Jorge amado não se sente a vontade para frequentá-los. Com simplicidade, leveza e muito trabalho, Tânia Jitsu está conquistando o Japão.

Tânia Jitsu



Parque Kezogi (Isesaki)

 Nos dias 18 e 19 de julho, Tânia marcou presença no palco principal do megafestival Brasil 2015, que ocorreu no Parque Yoyogi, no centro de Tókio. Bem acolhida, nas terras nipônicas, Tânia relembra o santuário do Lima, monumento-símbolo da sua terra fazendo uma analogia com o principal símbolo da cultura japonesa, o monte Fuji. Patrimônio cultural da humanidade.

Monte Fuji

Nenhum comentário:

Postar um comentário