quinta-feira, 2 de maio de 2013

Notícias Terça Feira 02 de maio de 2013

Comissão de Acompanhamento dos Efeitos da Seca Será Recebida em Audiência Hoje a Tarde na Secretaria Estadual de Recursos Hídricos



 A Comissão de Acompanhamento dos Efeitos da Seca criada após a audiência pública para discutir os efeitos da seca no município de Patu, será recebida hoje a tarde em audiência na Secretaria Estadual de Recursos Hídricos em Natal. O propósito da audiência com o Secretário Estadual de Recursos Hídricos, Leonardo Rêgo, é apresentar um disgnóstico sobre a situação do município de Patu no tocante a estiagem e saber quais as possíveis providências a serem tomadas pelo governo do estado. Mesmo com a boas chuvas registradas recentemente, ainda existem muitas ações a serem desenvolvidas em nosso município pelo governo como por exemplo: perfurações de poços, instalações de poços perfurados e não instalados, reparos em açude arrombados em invernos anteriores, construção de mini-adutoras nas comunidades rurais entre outras.
A comissão que vai a Natal é constituída das seguintes pessoas: Evilásia Gildênia (Prefeita), Suetôneo Moura (Presidente da Câmara), Ricardo Vieira (Secretário de Agricultura), José Marcondes (Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais), Rivelino Câmara (Secretário de Finanças), Ednardo Moura (Secretário de Saúde), Aluísio Dutra (Fórum das Organizações Sociais), Expedito Alves (Centro Juazeiro), Kaká de Bodinho (vereadora), Rubinaldo Maia (Vereador), Edvando Moura (Secretário Adjunto de Agricultura).      
      


Deputado Fernando Mineiro alerta novamente para equívocos em projeto de contratação temporária de professores

 O deputado Fernando Mineiro dedicou parte de sua fala na sessão ordinária da Assembleia Legislativa de hoje (quarta-feira, 24) para discutir o projeto de lei sobre a contratação de professores temporários para o Estado. 
Segundo o parlamentar, não existem os cargos para os quais o Governo do Estado quer contratar "substitutos". "Os cargos que estão inscritos para contratação temporária não existem no programa de educação estadual, isso demonstra o desconhecimento da rede de educação básica. Serei contrário que a AL aprove a substituição temporária de cargos que não existem. Se o Governo quer criar cargos, que encaminhe o projeto para cá", declara Mineiro.
Para o deputado, a melhor ação seria a contratação dos professores concursados e que os temporários fossem chamados apenas para as vagas decorrentes de licenças. 
Outra questão colocada por Mineiro é que, segundo a lei, os processos seletivos devem ser amplamente divulgados para a sociedade e acompanhados pelo Ministério Público, o que não ocorre atualmente.

As contradições já haviam sido apontadas por Mineiro e as devidas alterações foram solicitadas pela Casa. Porém, o Executivo enviou, basicamente, o mesmo projeto à Assembleia Legislativa.
Fonte: Mandato Dep. Fernando Mineiro.






RN não paga a professores o que a lei exige

Pagando 1.175,25 reais aos portadores de nível médico e 1.638,21 reais aos de nível superior, por trinta horas semanais, o governo do Rio Grande do Norte é um dos 22 em todo o país que ainda não respeitam e não cumprem a Lei Nacional do Piso do Magistério, promulgada em 2008, a Lei 11.738/08, conforme relação divulgada esta semana pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE).


Relacionando informações de janeiro último, a entidade diz que a governadora Rosalba Ciarlini não cumpre a jornada extraclasse e aplica a proporcionalidade ao valor do salário.


Na forma da lei, o piso nacional do magistério incide no vencimento de carreira do professor com formação em curso Normal de nível médio e graduação em nível superior em Pedagogia ou licenciaturas. 

A CNTE lembra, ainda, que a referência mínima para a jornada extraclasse, prevista na lei, é de 33,33%.


Fonte :Novo Jornal/ blog Comunicador efectivo.

Para monsenhor Tércio livro que conta história da Rádio Rural é primoroso

-
OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Durante a apresentação do livro “Rádio Rural, 50 anos no ar”, seu organizador, monsenhor Ausônio Tércio de Araújo, ex-diretor do Sistema Rural de Comunicação, disse que foi um dos trabalhados mais bem organizados que já viu.
“Foi mais de um ano fazendo e ficou primoroso. Todos os articulistas tinham um caráter científico e tudo foi muito bem cuidado. O livro conta realmente os principais personagens dessa história. Alguns assuntos não houve tempo para escrever, mas foi composto por cinco pessoas que viveram profundamente a história da Rural e dois pesquisadores da UFRN”, lembrou monsenhor Tércio sobre a obra que contou com textos dele mesmo, Mário Lourenço de Medeiros, Ronaldo Carlos Dantas, Lidiane Araújo, José Bezerra de Araújo, Ione Rodrigues e Ozede Nóbrega.
Fonte: Blog do Robson Pires.

Nenhum comentário:

Postar um comentário