sexta-feira, 26 de abril de 2019

História da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Patu-RN.

No início do ano de 1946, o irmão Luiz Firmino de Medeiros (irmão Firmino como era conhecido), que residia na cidade de Martins-RN, profissional na arte de pedreiro, foi convidado pelo Padre Fernando, para trabalhar nas construções das edificações existentes na Serra do Lima no município de Patu-RN. Chegando naquele lugar, como crente, não suportava tanta idolatria existente ali, passou a buscar um lugar onde pudesse orar e cantar hinos de louvores a Deus. Como ali não havia oportunidade para isso, visto que antipatia a crente naquela época era muito grande e tendo em vista haver tomado conhecimento que na cidade de Patu morava um sapateiro que tinha vindo de Mossoró e que o mesmo era crente, então, em um final de semana, desceu a serra e veio a esta cidade a procura desse irmão sapateiro, o que não foi fácil encontrá-lo, em virtude de não conhecer ninguém na cidade, mas pela graça de Deus, avistou um Cabo da Polícia Militar do RN por nome de Enedino, residente na cidade de Mossoró e que estava destacado nesta cidade, se aproximou dele e perguntou-lhe se conhecia um sapateiro que era crente que morava aqui, tendo o Cabo dito-lhe que conhecia sim e que tratava-se do irmão Milton Mendes, sendo o mesmo seu vizinho. Neste momento o irmão Firmino identificou-se para o Cabo Enedino, dizendo o seu nome e disse-lhe que era crente, foi quando o Cabo Enedino disse ao irmão Firmino que também era crente. E nesse ínterim, o Cabo levou o irmão Firmino até a residência do irmão Milton Mendes, como este estava viajando e só chegava a noite, o mesmo conduziu o irmão Firmino até a sua residência. Após chegarem a casa começaram a cantar hinos de louvor a Deus e perceberam a chegada de um jovem que atraído pelos hinos, se aproximou da casa e ficou debruçado numa janela, ouvindo atentamente aqueles louvores, tendo o Cabo Enedino convidado aquele jovem a entrar em sua casa, ficando em pé do lado de fora por certo tempo e foi embora.
Ao anoitecer, o irmão Milton Mendes chegou de viagem e tomou conhecimento que um irmão por nome de Firmino esteve em sua casa a sua procura, o mesmo estava na residência do irmão Cabo Enedino, tendo ido lá e juntos retornaram para a sua residência e ao chegarem em sua casa fizeram a primeira reunião e passaram a cantar hinos de louvor e o mesmo jovem que a tarde esteve em pé na janela da casa, aproximou-se novamente e como tinha mais intimidade com ele, entrou na mesma, sentou-se e passou a ouvir atentamente os hinos e a exposição da Palavra de Deus e após ser feito o convite, ele aceitou Jesus como seu Salvador, se tratava do Jovem Rossival Saboia da Silva, sendo assim, a primeira pessoa a aceitar a Jesus e ser crente na cidade de Patu, isto aconteceu em um dia de domingo e na quarta feira seguinte, fizeram a segunda reunião na casa do irmão Milton Mendes, tendo após os cânticos de hinos e a leitura com a exposição da palavra de Deus e feito o convite, mais duas pessoas aceitaram a Jesus como seu Salvador, sendo elas a esposa do irmão Milton Mendes e a mãe do irmão Rossival Saboia, a senhora Varela Saboia, somando assim, três almas para Jesus.
No domingo seguinte, oito dias depois, houve a terceira reunião na residência do irmão Milton Mendes, dessa vez o senhor José Joaquim da Silva e a esposa dele aceitaram a Jesus como Salvador de suas vidas, fazendo assim, cinco crentes. Nessa mesma ocasião, o senhor João Pedro Nogueira, que estava na casa do irmão Milton Mendes, pediu ao irmão Firmino um culto na sua residência no Sítio Gameleiras neste município. Como o irmão Firmino não estava autorizado a dirigir culto, pois não era nem auxiliar de trabalho, prometeu ao senhor Pedro Nogueira que ia falar ao Pastor José Batista de Oliveira, que pastoreava a Igreja Assembleia de Deus em Mossoró e toda região, para celebrar esse culto em sua residência e lhe trazia a resposta sobre a data. Tendo falado ao Pastor José Batista, que atendeu prontamente o convite do irmão Firmino e marcou a data do culto, como sendo no dia 19 de abril daquele mesmo ano. No dia 18 de abril de 1946, o Pastor José Batista de Oliveira chegou a esta cidade, acompanhado dos irmãos Cícero Caetano de Lima, Cabo da Polícia Militar do RN e que destacava em Mossoró e Felipe Cavalcante que era vendedor de jóias, residente também em Mossoró-RN. Ao chegarem nesta cidade, em um dia de sábado, a noite, celebraram o primeiro culto ao público na residência do irmão Milton Mendes, nesse culto não houve conversão, mas Jesus batizou com o Espírito Santo o irmão Felipe Cavalcante, que foi um espanto para todos que ali se encontravam. No dia seguinte, ou seja, no domingo, dia 19 de abril, às 04:00horas da manhã, seguiram com destino ao Sítio Gameleiras, neste município, para a casa do senhor João Pedro Nogueira, onde muitas pessoas já estavam ali reunidas esperando a chegada do Pastor José Batista de Oliveira e a caravana de irmãos, para ouvirem o Evangelho do Senhor Jesus que ia ser pregado por ele. Ao chegarem naquela localidade, passaram a testificar de Jesus e as 9 horas, o senhor João Pedro convida o Pastor José Batista e os demais irmãos para fazerem uma oração dentro de sua casa e ao terminar a oração o senhor João Pedro e mais cinco pessoas aceitaram o senhor Jesus como seu Salvador, das cinco pessoas, quatro eram filhos de Pedro Nogueira, sendo elas: Antônio Nogueira, Maria Nogueira, Pedro Nogueira Filho, Rita Nogueira e Moisés Nogueira que era neto de Pedro Nogueira. Ás 14horas, celebraram o culto e no final, mais três pessoas aceitaram a Jesus, sendo elas: a Esposa de Pedro Nogueira, e dois jovens Raimundo Jorge e Sinfrônio Cândido. Oito dias depois, o irmão Pedro Nogueira, levou os irmãos Luiz Firmino de Medeiros e Rossival Saboia da Silva, que já pregava o evangelho, à casa da pessoa conhecida por Chicó e após levarem a palavra para aquela família foi feio o convite tendo a esposa de Chicó e mais dois filhos, que são: João Francisco de Oliveira e José de Oliveira, aceitado a Jesus como seu Salvador, dias depois, a pessoa de Chicó, o senhor Constantino Gomes e a senhora Benedita Alves também aceitaram o Senhor Jesus como seu Salvador. O irmão Rossival Saboia, ficou dirigindo os trabalhos e junto com os crentes construiu o primeiro templo nesta cidade, que foi inaugurado no dia 26 de outubro de 1952, sob a supervisão do Pastor José Batista, permanecendo a frente dos trabalhos até o dia 1 de janeiro de 1959. A Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Patu Celebrou seu Jubileu de Diamante no dia 26 de outubro do ano de 1952, um domingo, a Igreja Assembleia de Deus conseguiu construir e inaugurar seu primeiro templo na cidade de Patu estado do Rio Grande do Norte. Naquele mesmo dia houve o casamento do irmão Rossival Saboia com a irmã Clorinda, que era o primeiro dirigente deste trabalho na ocasião, a inauguração bem como o casamento do dirigente, foram celebrados pelo então Pr. Presidente da Assembleia de Deus do RN, Eugênio Pires. Em novembro daquele mesmo ano foi fundada a Escola Bíblica Dominical, onde pode se ver o trabalho crescendo com mais estabilidade, tendo em vista que a Igreja já possuía seu templo próprio, porém os cultos nas residências dos irmãos sempre eram realizados, como até os dias atuais. 
O irmão Rossival Saboia, continuou a frente dirigindo os trabalhos da Igreja por mais sete anos subsequentes, onde recebia visita e ajuda dos obreiros que vinham das cidades de Caraúbas e Mossoró, foi quando numa festa, no ano de 1959, na cidade de Mossoró, ele solicitou ao Pr. Presidente Eugênio Pires, que enviasse um obreiro para a cidade de Patu, uma vez que o trabalho precisava ser mais dinâmico. Assim sendo o pastor presidente designou para pastorear a Igreja Assembleia de Deus em Patu, o então presbítero na época, João Fernandes Praxedes, ao lado de sua dedicada esposa irmã Alderina, mulher de oração, o qual permaneceu do ano de 1959 até o ano de 1965. 
Em 1965, assumiu a direção da igreja o saudoso Pr. João Gomes da Silva e irmã Angelita, que vencendo muitas dificuldades, construiu os templos nas cidades de Almino Afonso e Frutuoso Gomes. O Pr. João Gomes da Silva, de saudosa memória chegou a presidência das Assembleias de Deus no Rio Grande do Norte no ano de 1993, vindo a falecer em agosto de 1998, num trágico acidente automobilístico na BR 101. Em julho do ano 1971 o Pr. João Gomes entrega o pastoreado da igreja ao Pr. José Juvêncio da Silva e sua esposa, irmã Maria Santos, no qual permaneceu conosco até o ano de 1975. Com a saída do Pr. José Juvêncio foi designado o saudoso Pr. Jocelino Cavalcante e sua esposa Anita Cavalcante, que permaneceu dirigindo esse trabalho até o ano de 1994, no qual foi marcado pela obra social entre os irmãos, bem como o trabalho espiritual com toda igreja.
Em sua gestão foram construídos os templos das cidades de Messias Targino, Rafael Godeiro, João Dias, Olho D’água do Borges, Lucrécia e a Antônio Martins, seu ministério nessa cidade prosseguiu até o ano de 1994. Em 1994 toma posse o Pr. Josino Maciel Bezerra, e sua esposa Eunice (Nicinha). Na sua gestão foram construídas a secretaria e tesouraria da igreja como também o tanque batismal.
Permaneceu até fevereiro de 1998, quando foi transferido para a cidade de Santo Antônio do Salto da Onça, sendo que o mesmo foi substituído pelo Pr. José de Anchieta e sua esposa Adail, no qual permaneceu apenas por quatro messes na direção da Igreja. 
Em julho de 1998, a convite pessoal do saudoso Pr. João Gomes, então Presidente da IEADERN, o Pr. João Batista da Silva Filho e sua esposa Maria José (Bela), tomou posse na AD Patu, ficando até 11 de maio de 2006, indo posteriormente para a cidade de Santo Antônio do Salto da Onça cidade na qual passou a estar com o Senhor na glória, porém seus ensinamentos e seu exemplo perduram até os dias atuais. 
Em sua gestão foram erguidos o templo no bairro de novo Patu e a casa pastoral, iniciou-se também o grande trabalho da SEMADECAMP (Secretaria de Missões do Campo de Patu). Após a saída do saudoso Pr. João Batista, assumiu o Pr. Valdemar Félix Sobrinho e sua esposa Angelita Félix, que conduziu o rebanho do Senhor Jesus durante quatro anos de forma sábia e dedicada.
 O mesmo reabriu o trabalho na congregação de Patu de Fora, construiu o tempo no Conjunto João Pereira e recebeu a responsabilidade dos trabalhos da comunidade Serrinha do Major, deu continuidade ao SEMADECAMP, recebeu também a responsabilidade pelos trabalhos na comunidade de Pintada. Na noite 27/10/2017 foi realizado um culto evangélico de agradecimento a Deus pelos 55 anos de fundação do templo da Igreja Assembleia de Deus, . O culto foi presidido pelo pastor Valdemar Félix Sobrinho e contou com a participação dos membros da Igreja da cidade de Patu e cidades vizinhas. A programação contou também com a participação especial de cantores evangélicos da cidade de Mossoró.
Em trinta de agosto do ano de 2010 o Pr. Valdemar Félix passa o cajado para o Pr. Francisco Coriolano Neto e sua esposa Eliete (Nova), o qual recebeu essa missão das mãos do Pr. Martin Alves, Presidente das Assembleias de Deus do Estado do Rio Grande do Norte. O Pr. Coriolano conduziu os destinos da Igreja Assembleia de Deus conforme os ensinamentos bíblicos e mantendo a doutrina neotestamentária. No período do seu pastoreado, ele iniciou a construção do novo templo que certamente Deus proverá todos os recursos necessários para a realização e concretização desse grande empreendimento.
Em 18 de março de 2015 assumiu o pastoreado o Ps Rogério Câmara e sua esposa Elizabete Xavier. Ele deu continuidade a edificação do novo templo da Igreja, onde atualmente já se encontra sendo utilizado para as celebrações da Igreja.


Reportagem: Aluísio Dutra de Oliveira.
Fonte das Informações:
Site: Assembleia de Deus Patu-RN.

Carlos Magno Freire Godeiro.


Primeiro Templo da Assembleia de Deus


Antigo Templo da Igreja Assembleia de Deus Patu-RN

Novo templo em construção

Novo Tempo quando for concluído





Nenhum comentário:

Postar um comentário