segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Governo do RN se antecipa a desmonte na saúde pública anunciado pelo Governo Federal


Depois que se instalou no poder central da República Federativa do Brasil através do golpe de Estado que culminou com o impedimento da presidenta eleita Dilma Rousseff, o presidente-golpista Michel Temer tenta fazer com que seus aliados no Congresso Nacional aprovem a Proposta de Emenda Constitucional - PEC número 241, que congelará por vinte anos investimentos do Poder Público em áreas vitais à sociedade, como saúde e educação.
Solidários ao golpe de Estado aplicados por Michel Temer, o governador Robinson Faria (PSD) e o seu filho, deputado federal Fábio Faria (PSD) já se antecipam aos efeitos nefastos da política idealizada pela direita brasileira.
Enquanto o deputado federal Fábio Faria se encarregou de apresentar emenda ao Orçamento Geral da União que beneficiará a saúde pública do Estado de São Paulo, embora ele tenha sido eleito deputado pelo Estado do Rio Grande do Norte (clique aqui), seu pai, o governador Robinson Faria, começa a desmontar a rede de hospitais pertencentes ao Estado potiguar.
Nesse momento, encontra-se em fase de fechamento o Hospital da Mulher de Mossoró, pertencente à rede estadual de unidades de saúde (clique aqui), depois de o Governo do Estado atrasar o pagamento de profissionais e fornecedores por meses seguidos.
Segundo o Governo do Estado, os atendimentos ora realizados pelo Hospital da Mulher serão direcionados para a Casa de Saúde Dix-Sept Rosado, pertencente à Associação de Proteção e Assistência à Maternidade e à Infância de Mossoró - APAMIM, que atualmente se encontra sob interdição e é administrado por uma Junta Interventora.
Para piorar a situação, o governo de Robinson Faria anunciou o fechamento de mais três importantes unidades hospitalares localizados no interior do Rio Grande do Norte, a saber: Hospital Regional de Apodi, Hospital Regional de Caraúbas e Hospital Regional de Pau dos Ferros (clique aqui) .
Se isso realmente acontecer, o Hospital Regional Tarcísio Maia - HRTM, em Mossoró, e alguns hospitais localizados em Natal, principalmente o Hospital Walfredo Gurgel - HWG terão suas situações bastante pioradas, pois passarão a receber ainda mais pacientes de várias partes do Estado.
Quem conhece de perto a situação do Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, e do Hospital Walfredo Gurgel, em Natal, sabe que há uma demanda gigantesca para essas duas unidades de saúde e um atendimento de péssima qualidade em ambos, pois faltam leitos e profissionais da saúde para tantos pacientes, além de existirem outros problemas estruturais graves, que existem desde outros governos e que só pioram na atual gestão de Robinson de Faria.
O que mais impressiona é como a sociedade norte-rio-grandense assiste a tudo isso passivamente, calada, sem uma reação forte capaz de frear o ímpeto irresponsável do senhor governador.
Se o governo de Rosalba Ciarlini (ex-DEM e agora PP) foi apontado como ruim, o de Robinson Faria parece seguir para superá-lo e ser ainda pior.
Fonte: O Messiense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário