quinta-feira, 2 de junho de 2016

Servidores Estaduais paralisam Hoje (02/06) atividades e protestam nas ruas do Natal


Servidores públicos estaduais de diversas categorias paralisarão suas atividades hoje (quinta-feira 02-06) em protesto contra a política de ataques aos direitos dos/as trabalhadores/as promovidos pelo Governador Robinson Faria, incluindo os recorrentes atrasos salariais, que desde início de 2016 tem feito parte da rotina do funcionalismo estadual.
Os docentes da UERN aprovaram em assembleia que irão aderir à paralisação geral do funcionalismo público estadual, suspendo as atividades em todos os campi da universidade.  Na oportunidade a categoria participará de uma marcha pelas ruas do Natal, ao lado de servidores de outros segmentos. A caminhada sairá às 9h do Hospital Walfredo Gurgel até a frente da Governadoria do Estado.
A ADUERN informou que disponibilizará transporte e alimentação para docentes, técnicos administrativos e estudantes que quiseram participar da marcha unificada. De acordo com a Diretoria, a concentração para o ato será realizada às 3h30 da quinta-feira, com saída às 4h, o retorno será após o almoço. Os interessados devem enviar suas informações para o sindicato através dos telefones 33122324 / 988703983 ou através do email comunicacaoaduern@gmail.com até às 11h da quarta-feira (01).
O Fórum dos Servidores Estaduais divulgou convocação oficial para o ato unificado através de uma nota pública. Veja o conteúdo da nota:
“ O Governo do Estado se recusa a atender a pauta de reivindicações unificada dos servidores estaduais. Atrasa o pagamento, mantém o congelamento dos salários, que há seis anos não vê reajuste e ataca a previdência. Diante disso, nós do Fórum dos Servidores Estaduais do RN, composto pelo SINPOL, SINDSAÚDE, SINSP, SINAI, SINDASP e a ADUERN, aprovamos um “Dia de Paralisação Estadual, no dia 02 de junho, em defesa dos salários em dia, do pagamento do 13o e contra o PL da Previdência Complementar. Neste mesmo dia, os professores também farão uma paralisação.
O governo diz que não tem como apresentar qualquer reajuste salarial mediante ao quadro apontado pelo Secretário de Planejamento, Gustavo Nogueira, na reunião do dia 10/05. A crise econômica existe, mas só quem sente somos nós trabalhadores. Enquanto os governos mantém o lucro dos empresários e patrões, ao mesmo tempo joga o maior custo da crise nos ombros dos servidores estaduais.
Todos esses governos se movem juntos quando é para atacar os direitos dos trabalhadores. O governo Robinson já deixou claro que o pagamento do 13o Salário não está garantido, podendo se configurar como um golpe forte nos servidores estaduais, quando muitos deles já anteciparam o usufruto do 13o com empréstimos em bancos.
Diante de todos esses ataques colocados pelos governos, chamamos os servidores do funcionalismo estadual para se somarem à essa luta, no dia 2 de junho. Não podemos aceitar que direitos conquistados com muito suor e muita luta, sejam retirados dessa forma.
Não vamos pagar pela crise!”

Nenhum comentário:

Postar um comentário