quinta-feira, 26 de maio de 2016

I Encontro de Negras, Negros e Cotistas da UERN defende uma universidade igualitária

Diversidade


Diversidade
Com o tema "AFRontar, garantir direitos e combater o racismo", o Diretório Central dos Estudantes (DCE/UERN) promove I Encontro de Negras, Negros e Cotistas da UERN. O evento foi aberto na manhã desta quarta-feira, 25 de maio, no auditório da Faculdade de Filosofia e Ciências Sociais (FAFIC), CampusCentral, e segue hoje até o período da noite.
A abertura foi marcada por performances culturais da atriz Lenilda Souza, Batucada Feminista e uma apresentação da dança Alma Negra – uma coreografia de Gleydson Dantas, interpretada pelo estudante de Educação Física, Heverton Cândido.
Mais de 100 pessoas estão participando do evento que busca debater e construir pautas e ações para garantir uma universidade igualitária, que não reproduza o racismo, machismo, sexismo e LGBTfobia.
Na mesa de abertura, os discursos ficaram marcados pelo tom de insatisfação com o cenário nacional e a instabilidade política. A mesa foi composta pelo coordenador geral do DCE/UERN, Tasso da Costa; Glisiany Plúvia, coordenadora de negros e negras do DCE/UERN; Profa. Eliane Anselmo, do Núcleo de Estudos Afro Brasileiro da UERN (NEAB); Isolda Dantas, da Marcha Mundial das Mulheres; Tatiane Anjos, do Conselho Nacional de Juventudes; Rodger Richer, da União Nacional dos Estudantes (UNE); Lidiane Samara, da Kizomba; Atalo Silva, do DCE da UERN; Profa. Ady Canário, representando o reitor da UFERSA; e o reitor da UERN, prof. Pedro Fernandes Ribeiro Neto.
Em seu discurso, o reitor Pedro Fernandes lembrou que a UERN implantou as cotas sociais desde 2004 e que cerca de 70% do quadro de alunos da Universidade é proveniente da Escola Pública. “As Universidades Estaduais têm se desdobrado para atender as demandas. A gente está fazendo todo o empenho para dialogar, corrigir os erros e apontar os caminhos para que a UERN continue avançando”, afirmou Pedro Fernandes, lembrando o esforço da UERN para implantar o Programa de Apoio ao Estudante (PAE), que concede bolsas aos discentes em condições de vulnerabilidade socioeconômica.
A estudante Glisiany Pluvia, coordenadora geral do evento, afirmou que ao final do encontro será formulada uma carta afirmativa que será entregue à Reitoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário