segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

UERN entra na mobilização contra o Aedes Aegypti

Enfrentando a microcefalia


Enfrentando a microcefalia
O reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Pedro Fernandes, anunciou que a instituição irá se somar ao esforço do Governo do Estado no combate ao mosquito Aedes Aegypti, que passou a ser vetor, além da dengue, de doenças como a febre chikungunya e o zika vírus, causador de casos de microcefalia. "Estamos juntos no enfrentamento ao Aedes Aegypti. Vamos participar desse esforço coletivo", assegurou o reitor.
Pedro Fernandes falou em nome das instituições de ensino superior do RN na reunião convocada pelo Governo do Estado, nesta quarta-feira, 2, e garantiu que todas as universidades têm interesse em participar dessa mobilização social para evitar novos casos de microcefalia e buscar condições de tratamento para os pacientes já acometidos pela doença. O RN é o terceiro Estado brasileiro com maior incidência de microcefalia, com mais de 80 casos, ficando atrás da Paraiba, com 248; e Pernambuco, com 644 casos confirmados.
O reitor lembrou que a UERN oferta Residências Médicas nas áreas de Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia; qualificou servidores em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, além do acolhimento de mais de 50 adolescentes grávidas de 12 aos 19 anos, por meio do Projeto Mães Primavera, da Faculdade de Ciências da Saúde (FACS).
A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte participará ainda da campanha educativa contra o Aedes Aegypti, que será lançada pelo Governo do Estado, nos meios de divulgação institucional como site, redes sociais, programa de rádio e UERNTV.

Nenhum comentário:

Postar um comentário