sexta-feira, 27 de novembro de 2015

MDA participa de entrega de certificados do PRONATEC e anuncia 1320 novas vagas


Na última quarta-feira (11), o Delegado Federal do Desenvolvimento Agrário, Caramurú Paiva, participou da solenidade na UFERSA de Angicos aonde foram entregues certificados e anunciadas às novas turmas do PRONATEC executadas pela Escola Agrícola de Jundiaí em parceria com os sindicatos e as prefeituras de Lajes, Angicos e Fernando Pedrosa. 

“O PRONATEC oferece o conhecimento profissional e o resgate da autoestima”, falou o professor João Inácio, coordenador dos cursos pela Escola Agrícola de Jundiaí – EAJ.
 
Na oportunidade, o Delegado Caramurú Paiva anunciou que serão iniciadas 66 turmas num total de 1.320 vagas em todo o Estado do Rio Grande do Norte cuja demanda dos sindicatos e prefeituras serão atendidas pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário através das parcerias com os ofertantes EAJ, SENAR e o IFRN. “A formação técnica ofertada pelo MDA através do PRONATEC tem como público prioritário o jovem rural para assegurar as condições para a incorporação de jovens no trabalho com renda,
sobretudo, pelos conhecimentos que aperfeiçoam as atividades agrícolas”, disse Caramurú Paiva.


O PRONATEC
O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) foi criado pelo Governo Federal, em 2011, por meio da Lei 11.513/2011, com o objetivo de expandir, interiorizar e democratizar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no país, além de contribuir para a melhoria da qualidade do ensino médio público.
 
O Pronatec busca ampliar as oportunidades educacionais e de formação profissional qualificada aos jovens, trabalhadores e beneficiários de programas de transferência de renda. Os cursos, financiados pelo Governo Federal, são ofertados de forma gratuita por instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica e das redes estaduais, distritais e municipais de educação profissional e tecnológica. Também são ofertantes as instituições do Sistema S, como o SENAI, SENAT, SENAC e SENAR. A Partir de 2013, as instituições privadas, devidamente habilitadas pelo Ministério da Educação, também passaram a ser ofertantes dos cursos do Programa.
Fonte: Blog Folha Regional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário