terça-feira, 29 de setembro de 2015

Discursos na Assembleia Universitária defenderam a importância da UERN

Reconhecimento


Reconhecimento
A Assembleia Universitária comemorativa aos 47 anos da UERN, realizada nesta segunda-feira (28), no Teatro Municipal Dix-huit Rosado, foi marcada por discursos que defenderam o papel e a importância da UERN, tendo em face toda a sua história de conquistas e o difícil momento que a Universidade atravessa com a greve que já ultrapassa quatro meses.
Em tom de desabafo, o padre Sátiro Cavalcanti Dantas, ex-reitor da UERN, que recebeu o título de Doutor Honoris Causa – principal honraria concedida por uma Universidade – contextualizou os momentos de desafios da UERN, convocando toda a comunidade a defender a dignidade da UERN. “Estejamos unidos para dizer não à indiferença”, afirmou Padre Sátiro, sendo aplaudido de pé.
Também foram homenageados: Padre João Medeiros, presidente da Câmara de Ensino, do Conselho Estadual de Educação (título de professor Honoris Causa); Raimundo Braz dos Santos (professor Emérito); e Maria Helena Godeiro (mérito administrativo). A Medalha da Abolição 2015 foi concedida aos ex-reitores Gabriel Fernandes Negreiros (in memoriam); Genivan Josué Batista, Antônio de Farias Capistrano, Antônio Gonzaga Chimbinho (in memoriam) e José Walter da Fonseca. (Leia mais).
O Reitor Pedro Fernandes iniciou seu discurso citando o artigo 211 da Constituição de 1988, que define as responsabilidades da União, Estados e Municípios nos sistemas de ensino: “Em suma, na Constituição, dá-se a indicação dos níveis de atuação prioritária, mas não exclusiva. Atualmente, em nosso Brasil, a melhor Instituição de Ensino Superior (IES) é Estadual, que é a Universidade de São Paulo (USP), e destacam-se no Ensino Médio, os Institutos Federais”, argumentou o reitor Pedro Fernandes, reforçando o raciocínio de legitimidade da UERN com a Lei de Diretrizes Básicas (LDB) que determina aos Estados, dentre outras atribuições, autorizar, reconhecer, credenciar, supervisionar e avaliar, respectivamente, os cursos das instituições de educação superior e os estabelecimentos do seu sistema de ensino.
Atualmente, o Brasil conta com 43 universidades estaduais e duas municipais, que juntas formam a Associação Brasileira dos Reitores das Universidades Estaduais e Municipais (ABRUEM). "Essas universidades correspondem a aproximadamente 600 mil alunos de graduação, ou seja, 43% das matrículas nas IES públicas, e possuem 112 alunos de pós-graduação, que equivale a 40% dos estudantes de pós-graduação do Brasil. Como a UERN, todas essas instituições se caracterizam pela acentuada capilaridade, com forte vocação para as licenciaturas e cursos na área da saúde, o que pode contribuir demasiadamente para suprir as principais demandas do Brasil", afirmou Pedro Fernandes.
O Reitor fez uma prestação de contas de ações e projetos realizados pela UERN nos últimos dois anos e citou trabalhos fundamentais que cooperam com a qualidade de vida e saúde da população, como o Complexo Cultural da UERN, que funciona na zona Norte de Natal; as clínicas odontológicas de Caicó; os ambulatórios da Faculdade de Medicina, dentre outros.
Outro ponto forte destacado pelo Reitor Pedro Fernandes foi o avanço a Assistência Estudantil e a política de austeridade. “Já temos alguns resultados concretos. Entregamos sete imóveis alugados dos doze contratos existentes. Permanecemos apenas com quatro residências universitárias em Mossoró e a sala dos conselhos no prédio da reitoria. Destaco que todas as residências universitárias foram substituídas por ambientes mais novos. Ressalto ainda que estamos em fase de locação de residências universitárias nos campi avançados e que a economia nos aluguéis nos propiciou a criação e implementação das bolsas dentro do Programa de Assistência Estudantil (PAE)”, afirmou o Reitor.
Pedro Fernandes encerrou o discurso destacando o suporte da equipe e o apoio do Vice-Reitor Aldo Gondim e fez um desabafo sobre o momento atual: “A educação em nosso País não tem sido mais colocada como prioridade, aliás, nem sei mais o que é prioridade... Saúde, Educação, Segurança... Será mesmo? Pois bem, os demonstrativos contábeis foram apresentados, todos os questionamentos foram esclarecidos e podemos dizer que a comunidade Uerniana esbanjou compreensão e tolerância. Tomamos várias medidas nas rubricas de custeio, investimento e folha de pagamento com o propósito de ajustar ao orçamento aprovado na Lei orçamentária do ano de 2015 e todos compreenderam”, ressaltou Pedro Fernandes.
Também discursaram o Padre João Medeiros, homenageado com o título de professor Honoris Causa; Antônio Capistrano, que recebeu a medalha da abolição; o presidente da Associação dos Docentes da UERN (ADUERN), prof. Lemuel Rodrigues; o presidente do Sindicato dos Técnicos Administrativos da UERN (SINTAUERN), Francisco Elineudo Melo; a presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE/UERN), Lidiane Samara; e o vice-prefeito de Mossoró, Luiz Carlos. Prestigiaram o evento os ex-reitores Milton Marques, Élder Heronildes e Maria das Neves Gurgel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário