terça-feira, 23 de junho de 2015

Avanço na negociação salarial entre o Governo e a UERN

Consenso


Consenso
Pela primeira vez, as negociações entre o Governo, Reitoria e representantes dos servidores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) deram significativos sinais de avanço. A possibilidade de entendimento para o fim do impasse que provocou greve das duas categorias aconteceu nesta segunda-feira, 22, em uma audiência do governador Robinson Faria com o reitor Pedro Fernandes e representantes da Associação dos Docentes (ADUERN) e Sindicato dos Técnicos Administrativos (SINTAUERN).
O reitor Pedro Fernandes voltou a mostrar planilhas, comprovando que, com a política de austeridade adotada pela UERN, a recomposição salarial de 12,035% não impactará na folha de pessoal. "A reposição poderá ser feita dentro do orçamento aprovado para a Universidade sem necessidade de suplementação", voltou a argumentar o reitor, recordando que o índice mantém a média dos últimos dez anos.
"Gostei da fala do reitor", expressou o presidente da ADUERN, Valdomiro Morais, considerando que os números apresentados facilitam a negociação com o Governo. Para o sindicalista, o atendimento das reivindicações salariais está parecendo bem mais próximo de se tornar real. Esse também é o entendimento da presidente do SINTAUERN, Rita de Cássia Negreiros, e de outros servidores que participaram da reunião representando o comando de greve.
Já a senadora Fátima Bezerra disse que devem ser esgotadas todas as possibilidades de negociação para acabar a paralisação dos professores e técnicos da UERN. "Estamos rumo a uma solução para as justas reivindicações dos servidores", acredita. A manutenção do diálogo também é defendida pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, Fernando Mineiro. Segundo o parlamentar, a condução tranquila das negociações resultará em acordo entre o governo e a UERN.
O governador Robinson Faria avaliou a reunião como "cooperativa e produtiva". Para ele, houve avanço no diálogo e o interesse para a solução do impasse foi manifestado por todos os participantes. A secretária-Chefe de Gabinete Civil, Tatiana Mendes Cunha, também participou das negociações que devem resultar em consenso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário