segunda-feira, 30 de março de 2015

Tese de Doutorado de professora da UERN é considerada inovadora e traduzirá teoria escandinava para o português


Projeção
A Universidade do Estado do Rio Grande o Norte (UERN) deverá ter destaque nacional, através da tese de doutorado da Profa. Dra. Adriana Morais Jales, do Departamento de Letras Estrangeiras - DLE/FALA. A professora usou como referência para seu trabalho, a Teoria Escandinava da Polifonia Linguística (ScaPoLine) que foi estudada com mais profundidade durante o Doutorado Sanduíche que ela fez na Universidade de Aarhus, na Dinamarca, durante 6 meses (setembro de 2013 a fevereiro de 2014).
A bibliografia sobre a teoria ainda não foi traduzida para o Português, então foi sugerida a publicação imediata. “Lá eu tive oportunidade de trabalhar com o próprio autor da teoria, o Prof. Dr. Henning Nølke, o que foi de extrema importância para o meu trabalho”, explicou a professora que também analisou livros didáticos de língua portuguesa.
Pelos resultados decorrentes da comparação entre os livros de 4º e 5º anos das duas coleções analisadas, a professora observou, através dos elos de (não) responsabilidade, que em 79% das questões os autores induzem a decodificação de um conteúdo objetivamente inscrito no texto. Nesse sentido, a noção de compreender um texto fica comprometida, uma vez que se limita à cópia de conteúdos ou exercícios de transcrição, deixando de contemplar o uso interativo da língua, ou melhor, deixando de ampliar o conhecimento do aluno na (re)construção dos sentidos do texto, segundo a professora . “Entendemos que o estudo sobre o fenômeno da responsabilidade enunciativa em livros didáticos de Língua Portuguesa oferece, sobretudo, ferramentas para que os interlocutores identifiquem os elementos presentes na enunciação e os efeitos que esses elementos trazem para a (re)construção dos sentidos nos textos que eles leem e escrevem na sala de aula”, completa.
A banca destacou no parecer o traço inovador na reflexão que a professora Adriana Morais Jales propõe sobre a Teoria Escandinava da Polifonia Linguística (ScaPoLine), pouco estudada no Brasil, bem como sobre a análise realizada de livros didáticos de Língua Portuguesa. E finalizou o parecer aprovando o trabalho e sugerindo a publicação, principalmente no que se refere à reflexão teórica inovadora. Mais Português- A professora Nádia Maria Silveira Costa de Melo, do Campus Avançado Walter de Sá Leitão, de Assú, também defendeu sua tese de doutorado sobre a “Construção Medial no Português do Brasil”, na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), na última sexta-feira, 27.
A orientadora foi a professora Maria Angélica Furtado da Cunha, da UFRN. O Reitor Pedro Fernandes prestigiou a apresentação das duas professoras e disse que a UERN sente-se orgulhosa pela qualidade dos trabalhos que são expostos diante de bancas examinadoras com professores de outras Universidades reconhecidos nacionalmente. “Todas as vezes que tenho condições de assistir a defesa de trabalhos como esses, compareço, porque é uma forma não apenas de prestigiar, mas, sobretudo, de testemunhar a confirmação da aprovação que nossa universidade dá aos seus professores”, exalta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário