terça-feira, 17 de março de 2015

Crise no sistema prisional altera agenda do governador


Compromissos transferidos
Ao ser informado sobre o agravamento da crise nos presídios de Natal, o reitor Pedro Fernandes disse entender que a agenda que seria cumprida na Faculdade de Ciências da Saúde (FACS) pelo governador Robinson Faria, nesta terça-feira, 17, deveria ser transferida para outra data. "O momento exige atenção especial do governador", reconhece o reitor, destacando que a visita à UERN será reagendada para que Robinson Faria possa conhecer o atendimento ambulatorial e outros projetos que reforçarão a parceria entre a instituição e o governo, promovendo melhoria na saúde pública do Estado.
O governador Robinson Faria, que manifestou interesse em conhecer a assitência da UERN na àrea da saúde logo ao desembarcar em Mossoró, no começo da tarde desta segunda-feira, disse que quer ter uma agenda com mais tempo."Esse trabalho da UERN é muito importante para a saúde pública do Rio Grande do Norte e por isso quero ter uma agenda mais extensa", assegurou. O governador foi avisado do agravamento da crise prisional na sessão solene da Câmara Municipal em homenagem aos 163 anos de emancipação política de Mossoró. Robinson Faria saiu antes da solenidade terminar e ainda no Teatro Dix-huit Rosado telefonou ao ministro da Justiça, Luiz Eduardo Cardozo, a quem pediu tropas federais para conter as rebeliões e outros atos de violência, como atentados a ônibus, registrados em Natal. "Pedimos ao ministro da Justiça o envio de 300 homens para reforçar a segurança pública do RN. Estou preocupado porque não sabemos o tamanho dessa crise", externou o governador, reafirmando que mantém a disposição de fazer uma visita oficial à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, o que deverá ocorrer na próxima semana. Outros compromissos que seriam cumpridos pelo governador em Mossoró também foram adiados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário