terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Especial

Felipe Camarão


Militantes culturais Discutem a Questão Indígena no Rio Grande do Norte com Rodrigo Bico
 
 
Aucides Sales, Epitácio Andrade e Rodrigo Bico


                         Neste dia 26 de janeiro de 2015, o presidente da Fundação Cultural José Augusto Rodrigo Bico discutiu com um grupo de militantes culturais liderado pelo professor Aucides Bezerra de Sales e pelo músico Dudé Viana a questão indígena no Rio Grande do Norte.  A ideia da reunião surgiu quando Rodrigo fez uma visita ao médico psiquiatra e pesquisador social Epitácio de Andrade Filho no último 20 de janeiro, dia nacional da consciência indígena.

Rodrigo Bico em visita a Epitácio

                         Os ativistas decidiram cumprir uma agenda de atividades que começará pela realização de articulações sócio-políticas para regulamentar a legislação sobre a temática em nível municipal, estadual e federal. A nível federal o grupo deverá se reunir com a senadora diplomada Fátima Bezerra para buscar o seu apoio institucional no sentido de regulamentar a lei federal 12.701, que reconhece o índio potiguar Felipe Camarão como herói nacional. Da mesma forma, o grupo vai procurar o vereador Franklin Capistrano para o reconhecimento a nível municipal e o deputado Hermano Moraes para o reconhecimento a nível estadual.
 
Antônio Felipe Camarão
 
                         Durante a visita â Fundação, o grupo convidou a arquiteta Luana Cibele, responsável pelo setor de patrimônio histórico a conhecer o museu rural de Patu, onde no seu acervo um conjunto de arco e flecha da etnia Nhambiquara representa o legado dos caboclos da família Limão que protagonizaram o enfrentamento ao cangaceiro potiguar Jesuíno Brilhante (1844-1879).

Dudé Viana, Luana Cibele e Epitácio

Arco e flecha
 
 
                         O grupo solicitou o apoio de Rodrigo Bico e do agitador cultural Buiú  no sentido de convidar o governador Robinson Faria para a inauguração em março de 2015 do centro cultural do artista plástico Demetrius Montenegro, em Nova Cruz, no agreste potiguar, que explora a temática quilombista-indigenista.
Buiú, Epitácio Andrade e Dudé
 
Epitácio. obra e Demetrius

Nenhum comentário:

Postar um comentário