segunda-feira, 13 de outubro de 2014

É Hora da Solidariedade!



Patuenses fazem Campanha para 

Restaurar o Circo do Palhaço Pixilinga.


Picadeiro do Circo do Palhaço Pixilinga


                 No último dia primeiro de outubro de 2014, uma tempestade destroçou o circo do palhaço Pixilinga, no distrito de Boi selado, na zona rural de Jucurutu, no Seridó potiguar. Pixilinga é o nome artístico do patuense João Maria Macena de Araújo, que desde criança se dedica a arte circense e juntamente com um grupo de artistas têm nesta empresa de produção do riso o seu meio de sobrevivência.



João Maria Macena, pixilinga com uma filha


                Com a fatalidade, a sobrevivência do artista e de outras famílias ficou comprometida.   


Mural da clínica LilianHolanda/Suzete Rovira

               Sensibilizado com a situação um conjunto de patuenses, liderados pela farmacêutica Lilian Holanda resolveu fazer uma campanha de arrecadação de fundos para restaurar o circo de Pixilinga. As doações poderão ser efetuadas na conta exposta no cartaz e outras  informações poderão serem prestadas por meio de contato telefônico com a Clínica da doutora Lilian Holanda/Suzete Rovira. Fone (084) 3206-1418


Cartaz da campanha

                 O engenheiro agrônomo patuense Francisco Rodrigues (Kavei), um dos colaboradores da campanha, lembrou que a arte circense através da figura do palhaço faz parte do universo infantil e este dia 12 de outubro, dia das crianças, seria mais um motivo para que os conterrâneos e apologistas da cultura popular contribuíssem com a campanha.


Engenheiro agrônomo Francisco Rodrigues (Kavei). Colaborador



Público infantil no circo do palhaço Pixiling

Nenhum comentário:

Postar um comentário