sábado, 7 de junho de 2014

Versos Copa de 2014: Ser contra a copa é igual Atirar pedra na lua.


Com todo respeito a quem
Realiza os manifestos
Mas ninguém vê resultados
Positivos dos protestos
Grupos revoltados gritam
Mas sabem que não evitam
Essa ação que se efetua
Com dimensão mundial
Ser contra a copa é igual
Atirar pedra na lua.

Mesmo os protestos tendo
Aval da democracia
Os de cima não escutam
A voz de uma minoria
Inda mais a essa altura
Caminha em vão quem procura
Uma resposta na rua
Que atenda o seu ideal
Ser contra a copa é igual
Atirar pedra na lua.

Decisões superiores
Dos comandos do poder
Convergiram para a copa
No Brasil acontecer
Se há quem ache ruim
Mas ela acontece sim
Com a apoteose sua
E o contágio universal
Ser contra a copa é igual
Atirar pedra na lua.

Se o prego está batido
E a ponta já foi virada
Qualquer posição contrária
Não vai adiantar nada
Tenhamos a liberdade
De ver que a realidade
Ela é sempre nua e crua
Mas no momento atual
Ser contra a copa é igual
Atirar pedra na lua.

Autor: Zé Bezerra

Nenhum comentário:

Postar um comentário