quinta-feira, 20 de março de 2014

Especial: Saques ao Comércio e Feiras Livres e Frentes de Emergências, Cenas de um Passado não Muito Distante

Alistamento para Emergência, humilhação do passado
Em um passado não muito distante, no período de seca causticante, os sertanejos sofriam sem assistência digna. Os governos da época recorriam às frentes de emergências onde muitas vezes as famílias se humilhavam, suplicando aos chefes políticos da época para fazer o cadastramento de frentes de trabalhos, receber uma migalha de dinheiro e alguns mantimentos onde por sua vez ocorriam também desvios dos recursos em prol de poucos que se aproveitavam da situação, era chamada a indústria da seca. Nessa época triste da história aconteciam também saques ao comércio e feiras livres como forma obter alimentos para matar a fome. Quem não se lembra das cenas onde centenas de homens e mulheres se fixavam defronte as prefeituras municipais em busca de alguma alternativa, e os prefeitos com as mãos na cabeça sem ter como resolver.
Após os governos Lula e Dilma essa realidade mudou, no ano passado foi constatada uma das maiores secas de todos os tempos, mas, no entanto não se ouviu falar em saques, mobilizações de agricultores defronte as prefeituras bem como frentes de emergências.
Com a existência do Programa do Governo Federal “Bolsa Família” o cidadão pobre e carente passou a possuir uma renda mínima para sustentar a sua família, recursos esses repassados diretamente para a conta do beneficiário sem a necessidade de intermediários. Os repasses do Bolsa Família aquece a economia local onde o comércio varejista se configura como o maior beneficiário pois as famílias gastam esses recursos principalmente em gêneros alimentícios e produtos de higiene.


 O comércio fechava as portas temendo saques 
Transferência de renda do Bolsa Família, recursos repassados diretamente na conta do beneficiário 
Os governos Lula e Dilma mudaram essa realidade triste, a chamada "indústria da seca".

Nenhum comentário:

Postar um comentário