quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Profetas populares também estão animados com inverno de 2014


12497

Seu Gilton se baseia no comportamento dos insetos - Foto: Ilmo 
Gomes
A reunião desta quinta-feira na EMPARN de Caicó, também registrou a troca de experiências das previsões cientifica de Gilmar Bristot, meteorologista da EMPARN, e dos profetas populares da região, que muitos deles tiveram a oportunidade de também falar de suas experiências. O Blogdo Marcos Dantas conversou com dois deles.

Gilton Batista é agricultor e usa o comportamento dos insetos como experiência para se ter sinal de inverno na região do Seridó. “Eu me baseio pelos insetos. Há poucos dias eu estava num sitio, e parou um carro e uma caminhoneta e todas duas encheram de abelha, elas procurando canto. Minha experiência nunca falhou. No ano que o Itans estava seco e começou a chover em Janeiro, aconteceu essa mesma coisa das abelhas, e choveu 15 dias que o Itans sangrou”, disse.


O outro profeta é Raimundo Alves, agricultor do sítio Parelhas, na Zona Rural de Acari. Já ele usa a experiência do vento para fazer suas previsões de chuvas. Ao Blog do Marcos Dantas ele garantiu que analisa o vento há uns 40 anos e não costuma errar, sua margem de erro é de 3 a cada 10 anos. “Se ficar só o vento do nascente não funciona. Tem que ter o vento do Norte, do Poente e o que chama de Cariri que é pegando o Sul com uma parte do Oeste. Quando mistura tudo isso e a temperatura baixando, ela estando em 34 graus não chove que preste de jeito nenhum, ela tem que baixar para 29, 28 graus. Quando esses ventos chegam e a temperatura baixa, aí é propicio pra inverno”.
12498
Já Raimundo prefere observar a direção dos ventos

Os dois profetas tem a mesma opinião, de que 2014 terá um inverno normal. Raimundo explica o que significar para o seridoense, um inverno normal. “Eu moro numa região que chove pouco. Lá, pra ser bem normal tem que ser uns 600 milímetros. Se der essa média, ninguém vai reclamar não”,finalizou Raimundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário