sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Mensagem de Dr. Carlos Alberto sobre A Campanha Outubro Rosa

Dr. Carlos Alberto e  JOSÉ Aristodemo PINOTTI 
Caros Aluísio Dutra,Vieira e Bruno Campelo, gostaria neste outubro rosa de  direcionar, principalmente, às mulheres vítimas involuntárias e inconscientes do câncer de mama, pois nesses nossos fins de mundo, o serviço de diagnóstico precoce, o que realmente cura a paciente não existe, por incompetência concorrente dos Municípios, Estados e União; pois a maioria dos cânceres mamários são diagnosticados em estados avançados. Nos municípios onde a vida acontece mais de perto com a população, deveria os prefeitos, principalmente os  que tem como dirigentes médicos, adotar um programa de rastreamento não somente do câncer de mama, mais também de outros cânceres: próstata, pulmão, útero, etc.  Aqui vai algumas dicas às  mulheres, mas não esqueçamos que 1 % dos homens pode ter também câncer de mama.

1- toda mulher aos 40 anos deve fazer a mamografia anualmente; aos 35 anos se tiver algum caso em parente próximo.
2-mulheres que tiveram vários abortamentos.
3-mulheres que menstruaram precocemente.
4- mulheres que tiveram a última menstruação tardia
5-mulheres que nunca tiveram filhos, inclusive as virgens.
6-mulheres obesas.
7-história de câncer de mama na família.
8- fazer auto exame 10 dias pós menstruação.
9-gravidez tardia, após os 30 anos
Estas são algumas  informações  que deveria fazer parte de uma política de saúde , visando proteger a mulher, pois o câncer de mama acomete a mulher na sua fase reprodutiva (45-55 anos), infelizmente a nossa realidade é bem outra;enquanto os municípios gastam com festas e bandas....., as mulheres continuam perdendo a vida e deixando órfãos.

   Não podemos deixar de lembrar às mulheres da  Lei 11.664/2008 que entrou em vigor em 29 de abril de 2009, que dar o DIREITO a todas as mulheres a partir de  40 anos, submeter à mamografia, portanto  é um dever legal de toda mulher e obrigação concorrente do município, Estados e união. portanto vamos incentivar e demonstrar às mulheres que é um direito que evita mortes prematuras.

   No estado de São Paulo onde estudei, o CRSM tem uma atenção voltada ao diagnóstico precoce,mas mesmo assim, ainda é pouco o índice, no entanto existe o serviço disponível à população; na nossa região falta quase tudo, mas não faltam as promessas e ilusões. 

Obs: vejam este trabalho-resumo realizado no CRSM- hospital Pérola Byington.

CARLOS ALBERTO DE ALMEIDA/MASTOLOGISTA  

Nenhum comentário:

Postar um comentário