quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Câmara

Placar Apertado: 4 x 3

Vereadores Aprovaram Projeto Tribuna Popular de Autoria da Vereadora Lucélia Ribeiro PT

A Câmara Municipal de Patu realizou na tarde ontem [26/10] sessão ordinária onde vários projetos e requerimentos foram aprovados. O projeto que cria a "Tribuna Popular" gerou polêmica e um embate entre os vereadores, mas, a mesa diretora colocou em votação e o mesmo foi aprovado por 4 votos a favor [Lucélia, Cristina, Mamá e Rezenildo] e 3 contra [Bodinho, Loudes Leão e Xanxan].

O projeto de lei foi elaborado e protocolado pela vereadora Lucélia Ribeiro (PT) tendo como objetivo garantir a participação popular na tribuna da Câmara Municipal de Patu, através de representantes de entidades da sociedade civil organizada ou pessoas da comunidade que assim desejarem usar a palavra para informar ou reivindicar alguma ação.

Patu agora faz parte do grupo seleto de cidades onde o projeto Tribuna Popular é realidade. Parabéns Patu.


O Professor Aluísio Dutra Disse que não há Necessidade do Mesmo Utilizar a Tribuna da Câmara Usufruindo da Lei Aprovada

Durante a sessão da Câmara Municipal de Patu, transmitida ao vivo pela FM Educadora, foi comentado em plenário que o professor Aluísio Dutra iria se beneficiar da aprovação do Projeto Tribuna Popular, de autoria da vereadora Lucélia, servindo ao mesmo como trampolim para a carreira política.

Aluísio Dutra disse que não ver necessidade da utilização desse espaço aprovado pela maioria dos vereadores porque se sente altamente contemplado pelo mandato popular da competente e extraordinária vereadora do PT, Lucélia Ribeiro e finalizou dizendo que o mesmo já possui uma tribuna diária para expressar seu pensamento e ideologia que é o Blog A Folha Patuense e que o mesmo não tem pretenções de ser candidato a vereador, pois é eleitor de carteirinha de Lucélia Ribeiro.


Mobilizador Cultural Virá a Patu Apresentar Plano Nacional de Cultura

Berg do Ciranduís

A vereadora Lucélia Ribeiro apresentou requerimento solicitando da presidente da Câmara Municipal de Patu, Maria Helena Gentil, para mesma enviar convite ao mobilizador cultural, Lindemberg Bezerra, integrante da Cia Ciranduís, da cidade de Janduís, onde o mesmo virá no dia 9 de novembro apresentar o Plano Nacional de Cultura. A ação da vereadora Lucélia Ribeiro é proporcionar aos agentes de cultura de Patu subsídios para a elaboração do Plano Municipal de Cultura.


Berg e seus companheiros já estiveram em Patu por diversas vezes


Lucélia Também Apresentou Requerimento Solicitando a Elaboração de Um Plano Municipal de Habitação

A vereadora Lucélia Ribeiro solicitou ao poder público municipal, através de requerimento, a Elaboração do Plano Municipal de Habitação. A ação representa um importante instrumento que objetiva planejar as ações que o município irá realizar para melhorar a situação do setor habitacional nas zonas urbana e rural.
O Plano Municipal de Habitação pode ser desenvolvido e planejado em etapas contendo: Organização dos trabalhaos; Diagnóstico da realidade local e as Possíveis estratégias de ação, disse a vereadora.

2 comentários:

  1. Esperamos que esse plano cultural se estenda a toda a cultura do Município e que nenhum grupo cultural seja esquecido ou que tenha maiores vantagens.
    A cultura de Patu é muito rica,e temos que aproveitar como um todo!
    Esperamos também que nossa Banda de Música também participe de tal projeto e também teremos a honra de nos colocar a disposição tanto da Vereadora como de qualquer órgão que deseje tornar cada dia mais sólido a cultura patuense.

    Blog da Banda Luiz de França Dantas

    ResponderExcluir
  2. Amigo Aluisio, acredito que talvez tenha existido falta de informação sobre esse excelente instrumento democrático que é a Tribuna Popular instituída nas Câmaras Municipais Brasil á fora. Mossoró é uma das pioneiras e tem colhido ótimos resultados com a participação popular, pois tal participação direta dos comunitários acontece através de reivindicação de obras, elogios, criticas construtiva, entre outras contribuições de boa fé e sempre de cunho coletivo. Agora, da mesma forma que procedem aos Vereadores, os populares e/ou seus representantes devem obedecer aos princípios éticos e morais aplicáveis aos Edis, ficando vedado o uso de expressões chulas e/ou caluniosas, contra a moral e os bons costumes ou que ofendam a outras pessoas. Fico na torcida para que se estabeleça mais este canal de expressão democrática.

    ResponderExcluir